Sebastian Vettel venceu com talento em Cingapura e entra na luta pelo vice com Rosberg- Sutton Images

Sebastian Vettel venceu com talento em Cingapura e entra na luta pelo vice com Rosberg- Sutton Images

 

Sebastian Vettel venceu de ponta a ponta o GP de Cingapura, disputado domingo (20) no circuito de Marina Bay, seguido por Daniel Ricciardo, da Red Bull, e Kimi Räikkönen. Com o resultado, o alemão superou a marca de 41 vitórias de Ayrton Senna e entra na briga pelo vice-campeonato com Nico Rosberg, da Mercedes, que terminou a corrida na quarta posição e com o abandono de Lewis Hamilton com problemas mecânicos conseguiu reduzir doze pontos na tabela de pontos. Valtteri Bottas, da Williams, terminou quinta posição seguido de Daniil Kvyatt, da Red Bull, Sergio Pérez, da Force India, Max Verstappen e Carlos Sainz Jr., ambos da STR, e Felipe Nasr, respectivamente.

 

Bottas fez uma boa largada e uma corrida conservadora Terminou em quinto ultrapassou Massa nos pontos - (Crédito: formula1.com)

Bottas fez boa largada e  corrida conservadora. Terminou em 5º ultrapassou Massa nos pontos – (Crédito: formula1.com)

A largada do GP de Cingapura foi normal para quem estava na frente, mas complicada para quem largou da metade para o final do grid. Isto porque a Toro Rosso de Max Verstappen ficou parada e, em tese, poderia provocar um acidente, o que, por sorte, não aconteceu. Na dianteira, Vettel puxava o pelotão, chegando a abrir vantagem para Daniel Ricciardo, da Red Bull, e Kimi Räikkönen. A fila indiana se estabeleceu até a primeira parada nos boxes para troca dos pneus super macios na décima terceira volta.

 

Ao deixar os boxes, Felipe Massa encontrou a Force India de Nico Hülkenberg, não conseguiu dividir a curva e colidiu com o carro do alemão, que terminou sua corrida com seu carro estacionado no muro de proteção. A bandeira amarela virtual foi acionada, mas, em seguida, o carro de segurança entrou pela primeira vez na pista para que os detritos do carro de Hülk fossem retirados. A vantagem que tinha Vettel desapareceu. Com o incidente, Massa foi obrigado a retornar a garagem, e da nona caiu para a 14ª posição. O incidente foi alvo de investigação dos comissários de pista e o alemão foi considerado culpado e, por isso, perde três posições na largada na próxima etapa, o GP do Japão.

 

Ao sair dos boxes, a Williams Massa encontrou a Force India de Hülkenber, que não alivou o pé e foi jogada contra o muro - Sutton Images

Ao sair dos boxes, a Williams Massa encontrou a Force India de Hülkenber, que não alivou o pé e foi jogada contra o muro – Sutton Images

Massa, que ocupava a 4ª posição na tabela de pontos caiu para a sexta, atrás de Bottas. Enquanto isso, a vantagem de Vettel, que era de cerca de 5s em relação a Ricciardo, começou a cair vertiginosamente porque o desgaste dos pneus da Ferrari do alemão estavam no limite. Na relargada, ainda com pneus super macios, o alemão conseguiu manter a ponta. Quem se deu bem foi Felipe Nasr, que largou da 14ª posição e na relargada, já com pneus macios, subiu para a nona posição, tendo em seu encalço a Lotus de Romain Grosjean.

 

A corrida ganhou com os carros da Mercedes. Líder do campeonato, Lewis Hamilton teve problemas com o acelerador eletrônico e começou a perder posições, para Nico Rosberg, Daniil Kyviat, Valtteri Bottas, Sergio Pérez, Felipe Nasr e Fernando Alonso, respectivamente. No 30º giro foi a vez a Williams de Massa apresentar problema mecânico, que fez uma passagem pela área de garagens sem parar. O câmbio pifou, obrigando o brasileiro a abandonar a etapa na volta seguinte. Este foi, definitivamente, um final de semana para Massa esquecer, assim como Hamilton, que deixou a prova na 32ª volta quando ocupava a 16ª posição.

 

Problema na caixa de marchas acaba com corrida de Massa - Sutton Images

Problema na caixa de marchas acaba com corrida de Massa – Sutton Images

Segundo Massa, o câmbio entrava no ponto morto após a troca para a terceira marcha. “Toda vez que tentava passar da terceira para a quarta marcha o câmbio entrava em ponto morto. Por precaução, eu decidi abandonar a prova”, disse o brasileiro. Vettel, mandando o sapato, conseguia manter uma vantagem de 4s em relação a Ricciardo. O australiano bem que tentou botar pressão sobre Vettel, sem sucesso, e com tantos incidentes acabou se conformando com o segundo lugar.

 

Torcedor invade a pista e provoca entrada do carro de segurança até ser retirado - (Crédito: Reproduçao/formula1 com)

Torcedor invade a pista e provoca entrada do carro de segurança até ser retirado – (Crédito: Reproduçao/formula1.com)

Corpo que não te pertence – O carro de segurança entrou pela segunda vez na pista durante a volta 37, desta vez, em decorrência de um homem que entrou no circuito e passeava como se nada estivesse acontecendo. Com isso, abriu-se mais uma janela para troca de pneus, a começar por Vettel, que retornou na ponta seguido de Ricciardo, Räikkönen e Rosberg. Na 40ª volta, após o louco ser varrido da pista, a corrida recomeçou com mais um incidente. Button, da McLaren, lambeu a traseira do Lotus de Maldonado e perdeu parte da asa dianteira. Prejuízo para Nasr, que entrou duas voltas antes da segunda entrada do carro de segurança, caiu da 9ª para a 14ª posição.

 

Grosjean não suportou a pressão de Nasr, errou na frenagem e cedeu a 10ª posição ao brasileiro - (Crédito: formula1).com)

Grosjean não suportou a pressão de Nasr, errou e cedeu a 10ª posição – (Crédito: Reprodução/formula1.com)

Destaque para os desempenhos dos pilotos da STR. Verstappen, que teve problema na largada, fez uma excelente corrida de recuperação, assim como seu companheiro de equipe Carlos Sainz Jr. Colados e imprimindo um ritmo forte quase fazendo voltas de classificação, ambos deixaram na poeira Pastor Maldonado, que por sua vez entrou a alça de mira de Nasr até ser ultrapassado pelo brasileiro. Irreverente, o jovem holandês descumpriu uma ordem de box, via rádio, que determinava que ele deveria ceder sua posição ao espanhol. Se fosse Massa ou Barrichello aliviariam de pronto. Pé embaixo e demonstrando equilíbrio, o brasiliense da Sauber partiu à caça da Lotus de Romain Grosjean, que já sem pneus, errou o ponto de frenagem e deu ao piloto da Sauber a décima posição e um ponto.

 

GP de Cingapura, resultado final:

(dez primeiros colocados)

 

(Crédito: formula1.com)

(Crédito: formula1.com)

 

Campeonato Mundial de pilotos

 

 

(Crédito: formula1.com)

(Crédito: formula1.com)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...