Brasileiro de Rally Baja tem início com destaque para o novo UTV Can-Am Maverick X3 X RS - Divulgação

Brasileiro de Rally Baja tem início com destaque para o novo UTV Can-Am Maverick X3 X RS – Divulgação

 

A luta pelos títulos do Campeonato Brasileiro de Rally Baja tem início neste fim de semana (11 e 12) na 11ª edição do Rally Barretos, cidade do interior de São Paulo. A categoria para UTVs é atração à parte e conta com grid superior a 35 veículos. De olho na vitória, Deninho Casarini e os irmãos Rodrigo e Bruno Varela aceleram com o Can-Am Maverick X3 X RS, lançamento da marca canadense.

 

Casarini está pronto para defender o título da classe UTV Pró. “Vou aproveitar para sentir o X3 e investir na adaptação ao veículo, já que o modelo é totalmente inovador, promete revolucionar o esporte. A prova em Barretos é muito bem organizada e não vejo a hora de começar a temporada do Brasileiro de Baja”, disse. Rodrigo Varela reforçou. “Como o evento abre o campeonato, sempre é uma das corridas mais esperadas. Estou muito ansioso para largar, ainda mais para pisar fundo no X3 e ver como ele vai se comportar. Fizemos muitos testes e o UTV é surpreendente.”

 

Novidade na equipe – Outra novidade da Can-Am é o reforço do piloto Bruno Varela. Integrante da conhecida Família da Poeira, cujo patriarca é o bicampeão mundial de rally cross country (entre os carros da T2) Reinado Varela, o caçula foi campeão brasileiro de rally baja em 2015 pela categoria Production. Além do primogênito Rodrigo, a equipe Can-Am ainda conta com Gabriel Varela, atual campeão brasileiro de baja (geral e classe UTV Turbo) e do Rally dos Sertões (classe UTV Pró), que disputa a temporada off-road norte-americana em 2017.

 

Bruno Varela está em contagem regressiva para a estreia em Barretos. “Estou muito feliz em poder competir na mesma equipe dos meus irmãos e bastante motivado para a largada. Correr de Can-Am era um sonho e o Can-Am Maverick X3 mudou totalmente o conceito dos UTVs nas competições. O veículo é resistente, forte e ágil, além de possuir um longo curso de suspensão, o que nos permite saltar à vontade”, concluiu o piloto.