A Triumph será fornecedora exclusiva de motores, a partir de 2019, para o Campeonato FIM Moto2 - Divulgação

A Triumph será fornecedora exclusiva de motores, a partir de 2019, para o Campeonato FIM Moto2 – Divulgação

 

A Triumph Motorcycles foi anunciada como fornecedora exclusiva de motores, a partir de 2019, para o Campeonato FIM Moto2 – uma das classes que integra o Campeonato Mundial de Motovelocidade, a mais importante competição de motocicletas do planeta. A fabricante inglesa assinou um contrato de três anos com a Dorna, detentora dos direitos comerciais da competição, para fornecer um motor Triumph de três cilindros com 765 cc, baseado no novíssimo propulsor que equipará a nova Street Triple 2017 – motocicleta que chegará ao mercado brasileiro em agosto deste ano.

 

O novo motor é um desenvolvimento significativo do vitorioso motor Daytona 675R, que possibilitou a vitória desta esportiva em provas como Isle of Man TT, Daytona 200 e British Supersports em 2014 e 2015. Com base na mais alta especificação do motor de 765 cc, a nova Street Triple RS foi desenvolvida para a Moto2 com as seguintes modificações:

 

  • Cabeçote do cilindro modificado, com novas portas de admissão e de exaustão, para um fluxo de combustível otimizado.

 

  • Válvulas de titânio e molas das válvulas mais rígidas, para um aumento de rotação.

 

  • Kit alternador de baixa saída para redução de inércia.

 

  • Relação de transmissão de 1ª marcha mais longa.

 

  • Embreagem deslizante/assistida (slipper clutch), desenvolvida para competição, na qual será ajustável.

 

  • Módulo da injeção eletrônica específico de competição, que será desenvolvido em conjunto com a Magneti Marelli.

 

  • Tampa do motor reprojetada para redução de largura.

 

  • Cárter modificado para permitir uma melhoria no fluxo do coletor.

 

Motor de 765 cc da nova Street Triple RS foi desenvolvido para a Moto2  - Divulgação

Motor de 765 cc da nova Street Triple RS foi desenvolvido para a Moto2 – Divulgação

 

Tendo como base o novo motor da Street Triple 2017, o Triumph Moto2 765cc foi desenvolvido e ajustado para proporcionar ganhos de potência e torque. No modo de pilotagem estrada, o motor proporciona o mais alto nível de desempenho para uma Street Triple, fornecendo potência de 123 cv (a 11.700 rpm) e torque de 77 Nm (a 10.800 rpm). Este novo motor possui mais de 80 peças novas, em comparação com o motor da geração anterior, incluindo um aumento do diâmetro e do curso. Os componentes novos incluem:

 

  • Novo virabrequim

 

  • Novos pistões

 

  • Novas bielas e eixo balanceador

 

  • Cilindros galvanizados em Nikasil

 

  • Caixa de marchas revisada

 

A tecnologia do novo motor Triumph 765 cc Moto2 foi desenvolvida para possibilitar que o motor aspire mais livremente e com maior rotação comparado a uma motocicleta padrão, aumentando ainda mais o desempenho geral. Outras alterações foram feitas especificamente para o uso em corridas. Veja abaixo o filme de funcionamento do motor Triumph Moto2.

 

 

 

Paul Stroud, chief Commercial Officer da Triumph Motorcycles, afirmou: “Este é um momento significativo para a Triumph, iniciando um novo e empolgante capítulo em nossos 110 anos de história e tendo como base nossos celebrados e vitoriosos motores triplos TT e Supersports. Esperamos consolidar uma longa e empolgante relação com a Dorna e as equipes, pilotos e torcedores da Moto2″.

 

Carmelo Ezpeleta, diretor executivo da Dorna, acrescentou: “Estamos muito felizes em trabalhar com uma das mais icônicas marcas de motocicletas. Os motores três cilindros da Triumph são conhecidos por sua força, transmissão e entrega de torque e obtiveram muito sucesso na pista, tornando-os a escolha ideal para o campeonato Moto2. Estamos ansiosos para a temporada de 2019 e o início de uma nova geração da Moto2, em parceria com a Triumph”.

 

Herve Poncharal, presidente da IRTA, afirmou: “A Moto2 é uma categoria-chave na alimentação de talentos no MotoGP. Estamos vendo que muitos dos melhores pilotos do MotoGP passam pela categoria intermediária. A chegada de Triumph como único fornecedor de motores e com novas ECUs (módulo da injeção eletrônica) na classe intermediária marca uma nova era que certamente irá provar outro passo incrível em sua evolução, tornando-se a categoria final no caminho para o MotoGP”.

 

Trevor Morris, diretor técnico da ExternPro, empresa que será responsável pela preparação final dos motores para as corridas, comentou: “É incrivelmente empolgante trabalhar em conjunto com a Triumph, um ícone no fornecimento de motores para o Moto2. Sou fã de longa data do motor de três cilindros, suas características e seu desempenho único, para garantir o futuro sucesso do campeonato”.

 

Julian Simon, campeão Mundial 125cc 2009 e vice-campeão da Moto2 e experiente piloto de testes da Moto2, que esteve envolvido nos testes da fase de desenvolvimento do motor, disse: “O motor parece muito forte e sua faixa intermediária é particularmente impressionante. A sensação entre o acelerador e a roda traseira é muito direta e controlável. O sentimento geral é muito bom e o motor já mostra um grande potencial”.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...