Você, caro leitor, já deve ter ouvido a expressão “embromation” (fala-se: embromeichon e significa embromação, enrolação, passar a bola, entre outros). É bem isso que o prefeito carioca Eduardo Paes está fazendo para minimizar o efeito de desativar o Autódromo de Jacarepaguá e deixar pilotos e equipes a pé. Para piorar a situação, o fechamento do autódromo se converteu em um gasto extra para a Prefeitura do Rio de Janeiro. Isso porque, sem pista para corrida, a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer pagará R$ 1,1 milhão à Faerj (Federação de Automobilismo do Estado do Rio de Janeiro) para que a entidade promova o Campeonato Carioca de Automobilismo em Minas Gerais, uma demonstração explícita de falta de planejamento e pior, de promessa de uma nova praça de esporte que está longe de ser cumprida.     O valor foi acertado entre a federação e prefeitura ainda no início deste mês. A autorização para o pagamento já foi dada pelo secretário Municipal Continue lendo [...]