Skip to content

RICARDO RIBAS

Jornalismo feito por jornalista

Archive

Tag: José Luiz Gandini
As dezessete marcas filiadas à Abeifa (Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores), com licenciamento de 2.422 unidades, anotaram em janeiro de 2018 alta de 24,5% ante igual período de 2017, quando foram vendidas 1.945 unidades importadas, desempenho que marcou o pior janeiro dos últimos sete anos. No entanto, em relação a dezembro último, o resultado do mês passado é 27,1% inferior. Em dezembro de 2017 foram comercializadas 3.324 unidades contra 2.422 veículos importados em janeiro. Continue lendo [...]
A Abeifa apontou retração de 25,7% nos primeiros sete meses deste ano ante a igual período de 2016. No comparativo mensal, julho de 2017 ainda registra queda de 18,7% em relação a igual período de 2016. Continue lendo [...]
As dezessete marcas filiadas à Abeifa – Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, com licenciamento de 2.558 unidades, anotaram em maio último alta de 25,1% ante o mês anterior, quando foram vendidas 2.044 unidades. No entanto, em relação ao mês de maio de 2016, a queda representou 5,1% (2.558 unidades contra 2.696 unidades) e no acumulado dos cinco primeiros meses do ano, retração de 30,7% (10.686 unidades contra 15.412 unidades).   “O comportamento dos dados de licenciamentos de automóveis e comerciais leves, no mercado interno, em maio, mostra crescimento em maio ante o mês anterior, também na comparação com maio de 2016 e no acumulado, enquanto o nosso setor só registrou alta em maio comparado a abril deste ano. Isso se deve exclusivamente por que os nossos produtos estão sob regime de exceção, com 30 pontos percentuais adicionais do IPI, até o limite de 4.800 unidades pode ano”, esclarece José Luiz Gandini, Continue lendo [...]
As dezoito marcas filiadas à Abeifa (Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores), com licenciamento de 2.453 unidades, anotaram em março último queda de 26% ante igual período de 2016, quando foram vendidas 3.317 unidades. Com esse resultado, associadas à entidade fecharam o primeiro trimestre do ano também com queda, de 38,3%. No período foram licenciadas 6.084 unidades contra 9.860 veículos nos primeiros três meses de 2016.   Comparado ao mês de fevereiro deste ano, o volume de vendas de março representou uma alta de 45,5%. Mas, esse resultado não ameniza o fraco desempenho do setor de veículos importados, porque fevereiro teve 18 dias úteis e em março 23, o que significaram vendas diárias, respetivamente, de 93,6 unidades e 106,6 veículos, alta proporcional de apenas 13,9%.   “Infelizmente, o contingenciamento de nosso setor por cotas proporcionais, até o teto máximo de 4.800 unidades/ano, sem a incidência dos Continue lendo [...]
Contingenciadas pelas cotas proporcionais, até o teto máximo de 4.800 unidades/ano, sem a incidência dos 30 pontos percentuais do IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados, as dezoito marcas filiadas à Abeifa – Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores veem suas vendas minguarem neste primeiro bimestre do ano. Foram emplacados no período 3.631 veículos importados, total 44,5% inferior aos primeiros dois meses de 2016, quando foram anotadas 6.543 unidades vendidas.   “Estamos cientes de que a alíquota extraordinária de 30 pontos percentuais do IPI e a limitação da cota com teto máximo de 4.800 unidades/ano sem a sobretaxa vão cair a partir de 1º de janeiro de 2018. Mas a nossa preocupação em relação à subsistência da rede autorizada de concessionárias é premente. Temos ainda dez meses pela frente. Por isso, a liberação das cotas não utilizadas em 2016 seria providencial”, argumenta José Luiz Gandini, Continue lendo [...]
  As dezoito marcas filiadas à Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa) comercializaram, em janeiro, 1.945 unidades, total 41,7% inferior às 3.336 unidades vendidas em dezembro último. Ante janeiro de 2016, a queda foi de 47%. Os veículos importados emplacados em janeiro significaram apenas 1,35% do mercado interno, que licenciou 143.582 unidades de automóveis e comerciais leves.   “Os primeiros meses do ano são, historicamente, muito fracos ao setor automotivo, mas no caso dos veículos importados os baixos volumes de comercialização são preocupantes, sobretudo porque estamos contingenciados por sistema de cotas, até o limite de 400 unidades por mês, ou 4.800 unidades anuais, sem os 30 pontos percentuais”, argumenta José Luiz Gandini, presidente da Abeifa, para quem “fora dessas cotas, os nossos produtos perdem competitividade nos preços ao consumidor final”.   Produção local – Entre Continue lendo [...]
  “A tese de renúncia fiscal do Inovar-Auto não existe porque o programa nasceu em outubro de 2012 já com a premissa de que as montadoras não recolheriam os 30 pontos percentuais extraordinários do IPI”. A afirmação é do presidente da Abeifa – Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, José Luiz Gandini, ao basear-se na reportagem intitulada “Incentivos fiscais de R$ 3 bilhões podem ser extintos até 2018”, publicada na Folha de S. Paulo do dia 11.   “O projeto embrionário do Inovar-Auto, que surgiu dentro do Programa Brasil Maior, em setembro de 2011”, esclarece Gandini, “teve objetivo muito claro de segurar o setor de veículos importados, que chegou a comercializar 199 mil unidades, 5,82% do total de 3,4 milhões de unidades do mercado interno naquele ano. Foi uma dura punição aos veículos importados porque, a partir daquele ano, as vendas anuais do setor caíram drasticamente, chegando a apenas 35,8 Continue lendo [...]
  As dezoito marcas filiadas à Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa) comercializaram, em 2016, 35.852 unidades, total 40,2% inferior as 59.975 unidades vendidas em 2015. As projeções iniciais, anunciadas em janeiro, indicavam 39 mil unidades para o ano de 2016.   “Infelizmente, não conseguimos sequer atingir as vendas projetadas em janeiro de 2016 porque, independente da instabilidade politico/econômica do País, estamos contingenciados pela alíquota extraordinária de 30 pontos percentuais no IPI e limitados à cota com teto máximo de 4.800 unidades/ano sem a sobretaxa”, argumenta José Luiz Gandini, presidente da Abeifa. “A permanecer essa política restritiva ao setor de veículos importados, nossas primeiras projeções para este ano indicam 25 mil unidades, ou seja, teremos de nos restringir às vendas dentro da cota sem os 30 pontos percentuais do IPI”, complementa.   Em dezembro de 2016, as associadas Continue lendo [...]
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial