Skip to content

RICARDO RIBAS

Jornalismo feito por jornalista

Archive

Tag: FOM
A perda de 50 milhões de telespectadores, aparentemente, não faz Bernie Ecclestone, presidente da FOM (Formula One Management), a empresa que detém os direitos comerciais e de imagem da F1, que nem pensa em voltar os olhos aos novos meios de comunicação, particularmente os alojados na internet. A queda vertical de audiência mundial da F1 na TV na temporada 2013 está no relatório anual de audiência global da FOM. Será cegueira ou medo do novo?   Alegar que Ecclestone é tapado ou que o peso de seus 83 anos o impedem de ver o mundo novo é duvidoso. Porém, fazer vista de moco e achar que a F1 se encerra em si mesma e acreditar que ela continuará a ser um produto que se vende sozinho está errado. O sinal amarelo está piscando, caso contrário as emissoras de televisão e países sede não estariam dando voltas para encontrarem patrocinadores dispostos a colocar dinheiro bom e grande em produto, no mínimo, claudicante. Portanto, merece atenção.   É bem verdade que Continue lendo [...]
Era uma questão de tempo e a hora chegou. Bernie Ecclestone foi afastado do comando da principal categoria do automobilismo mundial, a F1, por causa das acusações de suborno que enfrenta na Justiça alemã A saída de Ecclestone do conselho de diretores da F-1 foi anunciada quinta-feira (16) pela CVC, acionista majoritária da categoria. O dirigente, que atuou no mais alto comando por 40 anos, deve manter o cargo que ocupa, mas "sob monitoramento".   De acordo com o comunicado da CVC, Ecclestone "vai deixar o cargo de diretor, abandonar seus deveres e responsabilidades no conselho até que o caso seja resolvido". Entretanto, a empresa informou que o dirigente "assegurou que é inocente das acusações e pretende se defender vigorosamente no caso". Ora, só um imbecil assume publicamente que cometeu e Bernie, que de bobo não tem nada, continuará afirmando que foi vítima, réu, jamais.   Ecclestone, é necessário dizer, transformou o esporte a motor em um mega empreendimento Continue lendo [...]
Samba do crioulo doido. É assim que se podem definir as reformas a ser executadas no Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos. A FOM (Formula One Management), detentora dos direitos comerciais da F1, fez uma série de exigências para manter uma etapa da categoria no calendário até 2020. As negociações entre a prefeitura de São Paulo e Bernie Ecclestone, presidente da FOM, começaram no ano passado na gestão ex-prefeito Gilberto Kassab e continuaram na atual com o petista Fernando Haddad.   Só que houve uma reestruturação de custos. Originalmente, as obras estavam orçadas em RS$ 400 milhões e caiu para R$ 130 milhões. Ou seja, uma diferença financeira de algo em torno de 52%. Mágica não é. Alguma coisa ficará só no papel ou, na melhor das hipóteses, no discurso do “prefeito das faixas exclusivas de ônibus”. O contrato em vigor vence em 2014.   A diminuição do valor é parcialmente explicada pelo fato de uma melhora na aparência do entorno do autódromo Continue lendo [...]
Depois de muita conversa, intervenção em licitações, o Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, continuará abrigando uma etapa da Fórmula 1 até 2020. Após uma longa negociação, envolvendo o chefão da F1 Bernie Ecclestone e o prefeito da capital Fernando Haddad, foi acertada a renovação do contrato, mas condicionada a uma reforma do circuito. Entre as mudanças exigidas por Ecclestone ao prefeito está a construção de um novo prédio em que ficarão os boxes na Reta Oposta, onde os carros alinharão para largada, e o recapeamento da pista.   Pelas estimativas iniciais, a prefeitura deverá algo em torno de R$ 150 milhões de reais, mas, como sempre, deve ficar pelo menos 25% mais cara. Pelo acordo, o autódromo, devidamente reformado, deve estar à disposição da F1 a partir de 2015, o que significa que as competições locais serão suspensas durante 2014 inteiro. A prefeitura não anunciou o prazo entre o início e a entrega da obra.     A pressão da Continue lendo [...]
  Fedeu! Quando alguma mudança afeta o orçamento não há quem aceite de boca calada. Na semana passada, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) anunciou um novo Pacto da Concórdia, válido até 2020, que abre caminho para que a FOM (Formula One Management) negocie o fornecimento de combustível com um único fornecedor. O documento, assinado pela FIA e pela FOM, detentora dos direitos comerciais da F1, afirma que Bernie Ecclestone está “autorizado a conduzir negociações comerciais com potenciais fornecedores”. A informação é do diário alemão Bild.    Pelo novo Pacto da Concórdia, a FIA aumentou a participação nos lucros e, em contrapartida, se comprometeu a criar um grupo de estratégia para decidir as novas regras da categoria, acabando com a comissão que existia anteriormente nesta função. Jean Todt, presidente da FIA, comemorou o êxito nas negociações. “Nós podemos ficar orgulhosos desse acordo, que estabelece bases mais efetivas para Continue lendo [...]
A temporada de boatos está sensacional na metade final do campeonato da F1. Desta vez, se cogita o retorno de Rubens Barrichello para disputar a edição 2013 do GP do Brasil pela Sauber. Impossível? Nem tanto. Principalmente por que o rumor não correu pela “rádio paddock” e sim por uma publicação de peso, o jornal O Estado de São Paulo, que estampou a notícia sábado (28). Segundo o jornal, Barrichello não descartou a possibilidade de retornar à F1 no ano que vem e sua participação no GP do Brasil deste ano teria o apoio de Bernie Ecclestone, diretor da FOM (Formula One Management).   Esse não é o primeiro boato que dá conta do retorno de Barrichello à F1 e pela Sauber, que deve perder o alemão Nico Hülkenberg, talvez para a Lotus. A revista germânica Auto Motor und Sport, indica que Barrichello mantém boas conversas com a cúpula da Sauber e ainda pensa em correr na F1, levando cerca de € 10 milhões (aproximadamente R$ 30,5 milhões) de seu patrocinador Continue lendo [...]
  O que parecia improvável aconteceu. O circuito de Silverstone não pertence mais ao Clube de Pilotos Britânicos (BRDC), revelou o jornal The Independent em reportagem publicada  sábado (17). O clube, proprietário do complexo, arrendou a tradicional pista inglesa para sanar as dívidas geradas pela construção dos novos boxes, inaugurados no GP da Inglaterra de 2011. A identidade do comprador, segundo a publicação, não foi revelada. Mas pode ser que seja uma empresa imobiliária já que nos últimos meses o BRDC conduziu negociações com o grupo MEPC.   O conselho do BRDC não concedeu permissão para vender o autódromo, apenas para arrendá-lo no sistema de leasing. Os novos donos, que, segundo o jornal, administrarão Silverstone por 150 anos, assumirão a responsabilidade pela promoção do GP da Inglaterra, bem como pelo pagamento das taxas exigidas pela FOM (Formula One Management).   O rombo no caixa do BRDC começou pelas reformas no circuito, obedecendo, assim, Continue lendo [...]
  A cobra fumou e desta vez pode mesmo deixar São Paulo fora da Fórmula 1 em 2014. Bernie Ecclestone, o octogenário comandante da principal categoria do automobilismo mundial, que já reúne condições de ser chamada de conglomerado de locadora de veículos, está irritado com a falta de melhorias no autódromo de Interlagos e ameaçou retirar a etapa do calendário para a próxima temporada por não atender aos requisitos mínimos. É, portanto, um tapa na cara dos últimos signatários da municipalidade, que deram as costas ao decano autódromo e foi irremediavelmente mutilado pelas imposições da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e FOM (Formula One Management). As reclamações de Bernie, entretanto, têm sentido.     "As promessas de reforma de Interlagos não foram cumpridas. Agora, chega. Não fosse a relação antiga e os sentimentos que me ligam ao Brasil, a Fórmula 1 já não estava mais lá", disse Ecclestone em entrevista ao jornal O Estado de Continue lendo [...]
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial