FIA - RICARDO RIBAS Skip to content

RICARDO RIBAS

Jornalismo feito por jornalista

Archive

Tag: FIA
  Na última terça-feira (20) a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) recebeu o apoio do Ministro dos Esportes, Leonardo Picciani, à possível realização do Campeonato Mundial de Kart no Brasil na temporada de 2017. Em visita ao Kartódromo Circuito Internacional Paladino, localizado em Conde, município paraibano, no início desta semana, o ministro ficou impressionado com o complexo do primeiro kartódromo brasileiro homologado pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) para competições internacionais. De fato, o que não falta a Paladino é estrutura. Confira no vídeo abaixo (Crédito: Kartódromo Circuito Internacional Paladino).     Na apresentação feita pelo presidente da CBA, Cleyton Pinteiro, acompanhado do presidente da Comissão Nacional de Velocidade, Waldner Bernardo, o ministro do Esporte reconheceu a capacidade do País em ter uma competição em nível mundial de kart, e acenou positivamente ao apoio logístico à realização do Continue lendo [...]
  Lewis Hamilton venceu o Grande Prêmio da Itália, disputado domingo (6) em Monza e ampliou ainda mais a vantagem na tabela de pontos sobre seu companheiro de Mercedes, o alemão Nico Rosberg, que não pontuou em decorrência, pela primeira vez, de um motor pifado faltando duas voltas para o final. Sebastian Vettel, da Ferrari, terminou em segundo seguido do brasileiro Felipe Massa, da Williams, que conseguiu segurar no braço o finlandês Valtteri Bottas. Com o triunfo em Monza, o atual bicampeão mundial contabiliza 40 vitórias em sua carreira, e agora tem uma vantagem de 53 pontos na tabela de geral sobre Rosberg.   Hamilton não enfrentou problemas para dominar o final de semana. Equilibrado, agora com os cabelos descoloridos, o britânico fez uma largada perfeita e manteve o controle da etapa, enquanto seu companheiro de equipe e principal rival para a conquista do título de campeão da temporada, Nico Rosberg, caiu para a sexta posição e o ferrarista Kimi Räikkönen Continue lendo [...]
No dia que São Paulo comemorou seus 461 anos nasceu a Fórmula Inter. Inovadora, a novíssima divisão reúne todos os ingredientes para quem não quer apenas um piloto de competição e sim ser um profissional do automobilismo. Mais que uma nova categoria no automobilismo nacional, os idealizadores vão oferecer uma solução, um caminho para todos os que querem realizar seus sonhos de pilotar carros competitivos, aprender com os melhores profissionais, fazer sua própria história ajudando a escrever a nova era do automobilismo brasileiro. E vai.   A Fórmula Inter, apresentada, dia 25, através de seu site oficial nasce na iniciativa privada formada por um grupo de pessoas que estão no automobilismo de competição há tempos e conhecem, básica e fundamentalmente o que o mercado almeja. É um compromisso e tanto, mas antes mesmo de o carro deslizar pela pista a categoria já é uma vencedora, a começar pelo custo e pela forma de comercialização: o de locação associativa Continue lendo [...]
Parece que a FOM (Formula One Management) e a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) se tocaram que a Fórmula 1 como está não dá para continuar. O Conselho Mundial da FIA se reuniu quinta-feira (26), em Munique, e aprovaram mudanças nos regulamentos técnico e esportivo da F1 para 2015, a começar pelo fim dos pavorosos bicos de gonzo, a redução do número de testes e do número de motores que poderão ser utilizados no próximo campeonato. Tem mais. As relargadas paradas após as intervenções do carro de segurança, que, a meu ver, parece bem questionável.   Na nota divulgada após a reunião, a FIA afirma que as alterações nas regras que especificam as dimensões do bico dos carros visam melhorar a segurança e o aspecto estético das peças. Como assim, as peças não foram aprovadas nos testes de impacto? Quanto a melhora na estética, tudo bem, já que se os bicos se assimilam ao gonzo também suscitam outras interpretações ligadas ao órgão sexual feminino. Continue lendo [...]
A súbita e surpreendente evolução do RB10 de Daniel Ricciardo, da Red Bull, que durante dos testes da pré-temporada era um saco de problemas, ao conquistar a segunda colocação no GP da Austrália, e depois desclassificada, teve, para muitos, um sotaque de desonestidade. O fluxômetro, aprovado pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) apresentou problemas de variação, que, pelo regulamento, deve controlar a injeção de combustível no limite de 100 kg/h. Sinceramente, eu discordo. Se os sensores do fluxômetro apresentaram disparidades, fora substituído, e mais tarde recolocado nos carros da equipe rubro-taurina, erraram todos, e manchou ainda mais a imagem desgastada da F1.   Os comissários avisaram a equipe sobre o problema e exigiram que ela controlasse o dispositivo. Mas como, se o mesmo apresentava variação de comportamento? No meu entender, se os fluxômetros dos carros de Ricciardo e do tetracampeão Sebastian Vettel estavam bichados, o correto seria Continue lendo [...]
Se os roncos dos motores não chegam a emocionar, a nova Fórmula 1, repaginada nos três dias de testes da pré-temporada, pelo menos por enquanto, fica no meio termo entre decepção e frustração completa. A perda de dois cilindros – a “nova” F1 agora é obrigada, por regulamento a usar motor V6 turbo – trocou a gritaria afinada de barítonos e tenores por baixos sopranos castratis com eventuais estribilhos, mas sem jamais alcançar oitavas, como há 25 anos, quando esse tipo de propulsores brindava os torcedores com pancadas no peito e sensacionais línguas de fogo, além de alcançarem insanos 1.300 cavalos de potência. Isso é passado. Os roncos agora são abafados, com se tivessem colocado travesseiros nos escapamentos. Ficou sem graça!   Nos testes de Jerez de la Frontera, as equipes mostraram carros no mínimo esquisitos, de novo, por força de um regulamento restritivo dentro de uma categoria por onde passa rios de dinheiro. Um erro? Talvez sim, talvez não. A Continue lendo [...]
Era uma questão de tempo e a hora chegou. Bernie Ecclestone foi afastado do comando da principal categoria do automobilismo mundial, a F1, por causa das acusações de suborno que enfrenta na Justiça alemã A saída de Ecclestone do conselho de diretores da F-1 foi anunciada quinta-feira (16) pela CVC, acionista majoritária da categoria. O dirigente, que atuou no mais alto comando por 40 anos, deve manter o cargo que ocupa, mas "sob monitoramento".   De acordo com o comunicado da CVC, Ecclestone "vai deixar o cargo de diretor, abandonar seus deveres e responsabilidades no conselho até que o caso seja resolvido". Entretanto, a empresa informou que o dirigente "assegurou que é inocente das acusações e pretende se defender vigorosamente no caso". Ora, só um imbecil assume publicamente que cometeu e Bernie, que de bobo não tem nada, continuará afirmando que foi vítima, réu, jamais.   Ecclestone, é necessário dizer, transformou o esporte a motor em um mega empreendimento Continue lendo [...]
Tem coisas que a gente precisa de algum ou muito tempo para digerir antes de engolir. As mudanças para a próxima temporada do Mundial de F1 aprovadas pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo), segunda-feira (9), é bem isso. A entidade maior do automobilismo mundial aprovou e anunciou que o piloto vencedor da última corrida da temporada receberá o dobro de ponto. Ou seja, em vez de 25 ele levará 50 pontos. Fica a pergunta: para que isso se equipes e pilotos correm todas as provas em, teoricamente, pé de igualdade? Se essa for mais uma medida paliativa para melhorar a audiência será uma besteira sem nome. A F1 há tempos deixou de ser esporte. Ela é, sim, um negócio megamilionário cujos participantes (leia-se: equipes, FIA, FOM, pilotos e patrocinadores) estão mais interessados em aparecer do que fomentar o esporte a motor propriamente dito.   Dessa forma, o GP de Abu Dhabi de 2014, que acontece em 23 de novembro e encerrará a temporada, valerá o dobro das Continue lendo [...]