Skip to content

RICARDO RIBAS

Jornalismo feito por jornalista

Archive

Tag: F1
Lewis Hamilton venceu o Grande Prêmio do Canadá, disputado domingo (7), no circuito Gilles Villeneuve, em Montreal, e conseguiu alargar para 17 pontos a diferença que separa de seu companheiro de equipe, Nico Rosberg, segundo na prova, na tabela de pontos. Surpresa da prova foi o terceiro lugar de Valtteri Bottas, da Williams, interrompendo, assim, a sequência da Ferrari no pódio. Esse foi o quarto triunfo do piloto britânico no Canadá e assume o segundo posto na tabela de vitórias, que pertencia a Nelson Piquete, e agora está atrás apenas do alemão Michael Schumacher, que subiu no lugar mais alto do pódio sete vezes.   Hamilton, que havia vencido três das quatro primeiras corridas da temporada, conseguiu se recuperar diante de seu companheiro de equipe, Nico Rosberg, que venceu duas provas seguida, respectivamente, os GPs da Espanha e de Mônaco, este último, por um erro de estratégia da equipe da estrela solitária, que tirou das mãos do britânico uma vitória certa. Continue lendo [...]
Lewis Hamilton, atual campeão mundial e líder do campeonato de 2015, largará da pole-position no Grande Prêmio de Mônaco, que será disputado neste domingo (24) a partir das 9 horas (horário de Brasília). Embora já tenha vencido em 2008, esta foi a primeira pole do inglês no principado. Com sorte e um deslize emocional de seu companheiro de Mercedes, o finlandês Nico Rosberg, com quem o britânico dividirá a primeira fila. Rosberg até poderia ter lutado de igual para igual com Hamilton, mas um erro de frenagem tirou o que é mais importante quando se corre em um circuito de rua, a confiança, e com isso jogou a toalha e deu ao seu principal rival na luta pelo título mais uma posição de honra. A disputa de poles entre ambos, por enquanto, mostra um placar de 5 x 1 a favor de Hamilton, o que só aperta o nó na cabeça de Rosberg.   A segunda fila será formada por Sebastian Vettel, da Ferrari, e o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull. O top-10 foi completado por Continue lendo [...]
Em um treino atípico, com pista molhada, chuva que caía e parava sobre a pista de Silverstone, Nico Rosberg, da Mercedes, cravou a pole position para o GP da Inglaterra com o tempo de 1m35s766, e viu seu principal adversário, Lewis Hamilton, fora de combate. Sebastian Vettel, da Red Bull, chegou a liderar por alguns segundos no fim do treino, com o bom tempo de 1m37s386, mas foi superado pelo alemão da Mercedes, seguido de Jenson Button, da McLaren, que fechou com a marca de 1m38s200.   Button dividirá a segunda fila com Nico Hülkenberg, da Force India, que fez sua melhor passagem em 1m38s329, seguido por Kevin Magnussen, da McLaren, com a marca de 1m38s417. Visivelmente contrariado por não poder lutar pela pole, Lewis Hamilton, fez o tempo de 1m39s232 e larga em sexto. Da quarta fila largarão Sergio Pérez, da Force India, com 1m40s457, seguido por Daniel Ricciardo, da Red Bull, na casa de 1m40s606. Na nona e décima colocações, a dupla da Toro Rosso, Jean-Eric Vergne (1m40s707), Continue lendo [...]
Parece que a FOM (Formula One Management) e a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) se tocaram que a Fórmula 1 como está não dá para continuar. O Conselho Mundial da FIA se reuniu quinta-feira (26), em Munique, e aprovaram mudanças nos regulamentos técnico e esportivo da F1 para 2015, a começar pelo fim dos pavorosos bicos de gonzo, a redução do número de testes e do número de motores que poderão ser utilizados no próximo campeonato. Tem mais. As relargadas paradas após as intervenções do carro de segurança, que, a meu ver, parece bem questionável.   Na nota divulgada após a reunião, a FIA afirma que as alterações nas regras que especificam as dimensões do bico dos carros visam melhorar a segurança e o aspecto estético das peças. Como assim, as peças não foram aprovadas nos testes de impacto? Quanto a melhora na estética, tudo bem, já que se os bicos se assimilam ao gonzo também suscitam outras interpretações ligadas ao órgão sexual feminino. Continue lendo [...]
A disputa interna entre os pilotos da Mercedes continua, e com um erro de Lewis Hamilton em sua última tentativa, Nico Rosberg conquistou sábado (7) a pole position para o Grande Prêmio do Canadá, em Montreal. Esta foi a terceira pole de Rosberg, a segunda seguida, em sete provas. Voadores, os pilotos da Mercedes foram os únicos a andar abaixo de 1min15s, com 1min14s874 para Rosberg e 1min14s953 para Hamilton, respectivamente.   Pegando o carro pelo pescoço, o tetracampeão Sebastian Vettel, da Red Bull, foi o terceiro seguido do finlandês Valtteri Bottas e Felipe Massa, da Williams. O Top 10 foi formado por Daniel Ricciardo, da Red Bull, Fernando Alonso, da Ferrari, Jean-Eric Vergne, da Toro Rosso, Jenson Button, da McLaren e Kimi Räikkönen, da Ferrari.   Como foi – As equipes que usam motores Mercedes deram as cartas desde o Q1 ao colocar nada menos que sete carros nas primeiras posições. Poderia ser oito se o mexicano Sergio Perez (Force India) não perdesse o ponto Continue lendo [...]
Espetacular. Preciso. Lewis Hamilton ganhou, domingo (11), o GP da Espanha. Foi sua quarta vitória consecutiva na temporada e coloca o inglês na liderança do Mundial. Menos contente, o segundo colocado foi seu companheiro de equipe, Nico Rosberg. Com triunfos na Malásia, Bahrein e agora na Espanha Hamilton soma 100 pontos, três a mais do que Rosberg, que nesta altura do campeonato sabe que tem de reagir nas próximas etapas para impedir que Hamilton alargue vantagem na tabela. Imbatível, esta foi a quarta dobradinha da Mercedes na temporada. A equipe lidera o Mundial de Construtores com mais de cem pontos sobre seu concorrente mais próximo.   Quem também está com pressa para reagir é a atual equipe tetracampeã mundial de Construtores, a Red Bull. Os pilotos equipe rubro-taurina terminou a etapa espanhola nas terceira e quarta posições, com Daniel Ricciardo terceiro e o tetracampeão Sebastian Vettel, em quarto, respectivamente. Seba fez uma extraordinária prova de recuperação Continue lendo [...]
A súbita e surpreendente evolução do RB10 de Daniel Ricciardo, da Red Bull, que durante dos testes da pré-temporada era um saco de problemas, ao conquistar a segunda colocação no GP da Austrália, e depois desclassificada, teve, para muitos, um sotaque de desonestidade. O fluxômetro, aprovado pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) apresentou problemas de variação, que, pelo regulamento, deve controlar a injeção de combustível no limite de 100 kg/h. Sinceramente, eu discordo. Se os sensores do fluxômetro apresentaram disparidades, fora substituído, e mais tarde recolocado nos carros da equipe rubro-taurina, erraram todos, e manchou ainda mais a imagem desgastada da F1.   Os comissários avisaram a equipe sobre o problema e exigiram que ela controlasse o dispositivo. Mas como, se o mesmo apresentava variação de comportamento? No meu entender, se os fluxômetros dos carros de Ricciardo e do tetracampeão Sebastian Vettel estavam bichados, o correto seria Continue lendo [...]
O primeiro dia da segunda rodada de treinos da pré-temporada da Fórmula 1 começou preguiçoso por causa do atraso dos fiscais de pista no circuito de Sakhir, no Bahrein, mas terminou com o novato Kevin Magnussen (McLaren-Mercedes) no topo da tabela de tempos com a melhor volta em 1min39s224, 0s240 mais rápido que Lewis Hamilton (Mercedes), que, ao que tudo indica, girou interessado em conferir a confiabilidade do W05. Nico Hülkenberg (Force India-Mercedes) fechou o Top-3 com o tempo de 1min39s923, demostrando que quem é empurrado por motores germânicos está, em tese, com ligeira vantagem.   A manhã em Sakhir começou um atraso de 30 minutos por causa de uma confusão para definir o número de fiscais na pista. A situação foi contornada e os carros foram para a pista, menos os da atual campeã mundial Red Bull e da coirmã Toro Rosso, como no início do mês em Jerez de la Frontera, na Espanha. O brasileiro Felipe Massa, responsável pelos testes com a Williams nesta quarta, Continue lendo [...]
A Sauber anunciou sexta-feira (14) Simona de Silvestro como “pilota afiliada” do time. A suíça de 25 anos vai participar de um programa de desenvolvimento com a meta de conquistar a superlicença e se preparar para ocupar uma vaga em 2015. A pilota suíça competiu na Indy nos últimos quatro anos pela KV e fechou a temporada 2013 na 13ª posição no placar final do campeonato. Simona foi, também, a primeira mulher a conquistar um pódio em uma prova de rua na Indy ao completar a etapa de Houston do ano passado no segundo lugar, em 2013. Agora, ela começará sua preparação para a F1 com testes em pista e no simulador, bem como a preparação mental e física.   “Este é um grande passo para que eu conquiste um sonho de toda vida e estou muito feliz por ter a oportunidade de dar este passo com um time tão bom. A Sauber é uma equipe com um legado e a única escuderia suíça da F1, o que torna isso ainda mais animador”, disse a suíça. “Não posso agradecer Monisha Continue lendo [...]
Tem coisas que a gente precisa de algum ou muito tempo para digerir antes de engolir. As mudanças para a próxima temporada do Mundial de F1 aprovadas pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo), segunda-feira (9), é bem isso. A entidade maior do automobilismo mundial aprovou e anunciou que o piloto vencedor da última corrida da temporada receberá o dobro de ponto. Ou seja, em vez de 25 ele levará 50 pontos. Fica a pergunta: para que isso se equipes e pilotos correm todas as provas em, teoricamente, pé de igualdade? Se essa for mais uma medida paliativa para melhorar a audiência será uma besteira sem nome. A F1 há tempos deixou de ser esporte. Ela é, sim, um negócio megamilionário cujos participantes (leia-se: equipes, FIA, FOM, pilotos e patrocinadores) estão mais interessados em aparecer do que fomentar o esporte a motor propriamente dito.   Dessa forma, o GP de Abu Dhabi de 2014, que acontece em 23 de novembro e encerrará a temporada, valerá o dobro das Continue lendo [...]
  Fedeu! Quando alguma mudança afeta o orçamento não há quem aceite de boca calada. Na semana passada, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) anunciou um novo Pacto da Concórdia, válido até 2020, que abre caminho para que a FOM (Formula One Management) negocie o fornecimento de combustível com um único fornecedor. O documento, assinado pela FIA e pela FOM, detentora dos direitos comerciais da F1, afirma que Bernie Ecclestone está “autorizado a conduzir negociações comerciais com potenciais fornecedores”. A informação é do diário alemão Bild.    Pelo novo Pacto da Concórdia, a FIA aumentou a participação nos lucros e, em contrapartida, se comprometeu a criar um grupo de estratégia para decidir as novas regras da categoria, acabando com a comissão que existia anteriormente nesta função. Jean Todt, presidente da FIA, comemorou o êxito nas negociações. “Nós podemos ficar orgulhosos desse acordo, que estabelece bases mais efetivas para Continue lendo [...]
A temporada de boatos está sensacional na metade final do campeonato da F1. Desta vez, se cogita o retorno de Rubens Barrichello para disputar a edição 2013 do GP do Brasil pela Sauber. Impossível? Nem tanto. Principalmente por que o rumor não correu pela “rádio paddock” e sim por uma publicação de peso, o jornal O Estado de São Paulo, que estampou a notícia sábado (28). Segundo o jornal, Barrichello não descartou a possibilidade de retornar à F1 no ano que vem e sua participação no GP do Brasil deste ano teria o apoio de Bernie Ecclestone, diretor da FOM (Formula One Management).   Esse não é o primeiro boato que dá conta do retorno de Barrichello à F1 e pela Sauber, que deve perder o alemão Nico Hülkenberg, talvez para a Lotus. A revista germânica Auto Motor und Sport, indica que Barrichello mantém boas conversas com a cúpula da Sauber e ainda pensa em correr na F1, levando cerca de € 10 milhões (aproximadamente R$ 30,5 milhões) de seu patrocinador Continue lendo [...]
  Está decidido. A Globo continuará com os direitos de transmissão da F1 no Brasil. O anúncio aconteceu no Jornal Nacional, segunda-feira (23), que salientou a renovação das cotas com as seis empresas patrocinadoras. São elas: Mastercard, Renault, Petrobrás, Santander, Schincariol e Tim, os mesmos das últimas três temporadas, sendo que cada cotista investiu algo como R$ 62 milhões. O anúncio da emissora surpreendeu por conta dos rumores que davam como certo que ela cederia os direitos à FoxSports, o que acabou não acontecendo.   A renovação das cotas, entretanto, não tem nada a ver com presença de brasileiros na principal categoria do automobilismo mundial. Felipe Massa ainda está com destino indefinido, mas deve encontrar emprego, e a promessa Felipe Nasr, atualmente na GP2, apesar do apoio declarado do mandatário da F1, Bernie Ecclestone, ainda pode ficar mais um tempo distante da divisão principal do esporte a motor. Fora isso, a renovação dos contratos Continue lendo [...]
  O destino de Felipe Massa na Fórmula 1 ainda é incerto. Por seu histórico de doze anos na Ferrari, é de se esperar que algumas equipes tenham interesse no conhecimento adquirido pelo brasileiro em Maranello. Mas, numa categoria milionária, na qual, ultimamente, quem paga acelera e com as principais e mais poderosas equipes já terem seus cockpits ocupados, encontrar uma que ofereça condições de Massa reescrever sua própria trajetória na F1 são reduzidas. O mercado está pequeno, mas uma possível contratação na McLaren, Sauber e Lotus não devem ser descartadas.   A Ferrari declarou que tem carinho por Massa e a recíproca, a grosso modo, parece ser verdadeira. O fator ítalo-emocional, portanto, pode ser decisivo para a permanência do brasileiro na principal categoria do automobilismo mundial. Analisando por esse ângulo, a Sauber, que usa motores Ferrari é uma alternativa, isto é, se Nico Hülkenberg decidir trocar o time suíço por outro melhor estruturado Continue lendo [...]
  Tão oficial quanto a saída de Felipe Massa, o anúncio da contratação de Kimi Räikkönen foi confirmada pela Ferrari, através de seu site oficial. Os rumores, portanto, tinham fundamento. O finlandês foi campeão mundial pela equipe do cavalinho rampante, em 2007, agora será companheiro de Fernando Alonso por dois anos a contar de 2014. Stefano Domenicali, chefe da equipe rossa, agradeceu pela parceria de oito temporadas com Felipe Massa, como é praxe nas demissões e garantiu que o brasileiro segue no time até o final do ano.   "Estou muito contente de receber de volta Kimi na Ferrari, equipe na qual ele foi coroado campeão do mundo. Eu me senti muito feliz em vê-lo voltar a Maranello e o vejo muito determinado para enfrentar da melhor maneira o trabalho que o espera (a começar por dividir atenção com o centralizador Alonso), disse Domenicali.   “Estou verdadeiramente contente de voltar a Maranello, depois de ter passado três anos fantásticos e ricos em Continue lendo [...]
  O alemão tricampeão mundial Sebastian Vettel (Red Bull) venceu o Grande Prêmio de Itália de Fórmula 1 depois de dominar a corrida no circuito de Monza, domingo (8). Em segundo lugar chegou o cirúrgico ao espanhol Fernando Alonso (Ferrari) e ao companheiro de equipe Mark Webber, segundo e terceiro classificados, respetivamente. Com o resultado – o sexto triunfo na temporada –, Vettel se aproxima cada vez mais do tetra e reforça a liderança no campeonato do Mundo agora com 53 pontos de vantagem sobre Alonso. Destaque para a extraordinária largada de Felipe Massa, que saiu da quarta par a segunda posição logo na largada ao dar um “chega pra lá” em Alonso, o quinto no grid. O espanhol embutiu na traseira do carro do brasileiro, que não ofereceu resistência e cedeu a segunda posição na prova. A perseguição a Vettel, no entanto, foi em vão e o ferrarista terminou a 5s do vencedor. Massa foi o quarto colocado, fez uma corrida consistente e o resultado pode corroborar, Continue lendo [...]
  O desinteresse do telespectador e, consequentemente, perda de audiência nas televisões retransmissoras da F1 não é um fenômeno imediato, é mediato. A mais categoria do automobilismo mundial é hoje um rascunho, do ponto de vista esportivo, do que foi no passado. Os mandatários da categoria acreditaram que a divisão se encerrava nela mesma e que os negócios deveriam estar à frente do esporte. Além disso, o espectador precisa de ídolos e a F1 se distanciou de tal forma, que um piloto que começa a temporada pode muito sair de cena já que o grid é formado por pilotos pagantes, e muitos deles com experiência questionável. Sem vitórias, sem estrelas nacionais e com carência até mesmo de pilotos que possam ser chamados de “promessas”, a Fórmula 1 afunda no ibope na TV aberta. Dados obtidos por este site apontam que nos últimos dez anos a Globo perdeu mais da metade da audiência nesse esporte: 55%, para ser bem exato. Em 2002, a média de ibope das transmissões Continue lendo [...]
O GP da Áustria deve retornar à F1 a partir da temporada 2014 no remodelado Red Bull Ring, onde antes era a antiga A1 Ring, cujas instalações foram totalmente reformadas pela Red Bull de Dietrich Mateschitz. A pista em si parece algo familiar e, para alguns, sem graça. O fato é que o dono da fábrica de energéticos conseguiu convencer a raposa velha Bernie Ecclestone a incluir a etapa no calendário. Nada que cause estranheza já que o “bullmoney” provoca sorrisos nos lábios do nanico, dono da principal categoria do automobilismo mundial, e quem convenceu o britânico encrencado na justiça alemã e nada menos que o dono da equipe tricampeã mundial.   Segundo informação veiculada no site da revista Autosport, o acordo entre circuito e categoria foi fechado no último dia 6. A assessoria de imprensa da Red Bull distribuiu aos meios de comunicação austríacos um comunicado na manhã de terça-feira (23) confirmando o acerto com Bernie Ecclestone. Desde que concluiu Continue lendo [...]
      Estremeceu. Abalou os alicerces. Pode cair. A Pirelli e a F1 não falam a mesma língua. Após o tenebroso desempenho dos pneus da fabricante italiana em Silverstone e do Pirelligate, cuja centelha foi acesa com testes privados da Mercedes e a sentença na justiça, embora branda, fez muitos dirigentes coçar a cabeça, pode-se dizer que colocaram pimenta em excesso no molho da macarronada e determinar, em tese, a saída da fornecedora no próximo ano. A sinalização foi dada por Paul Hembery, diretor-esportivo da Pirelli. Para ele, é necessário que haja uma mudança drástica em relação às regras para os pneus já para o campeonato de 2014, quando as baratas serão dotadas de motores V6 biturbo. Porém, os problemas com o desgaste excessivo dos pneus – uma imposição de Bernie Ecclestone para melhorar o sabor da F1 –, forçando mais entradas nos boxes, não é de agora.   Este ano foi cruel com a fornecedora. A Pirelli tendeu as exigências da FIA (Federação Continue lendo [...]
  O cerco em torno de Bernie Ecclestone está se fechando. Acusado por o caso de suborno ao banqueiro Gerhard Gribkowsky, durante as negociações da venda dos direitos comercias da principal categoria do automobilismo mundial, em 2005, o grupo CVC, atual proprietário da F1, afirmou que vai monitorar a situação de Ecclestone, que foi indiciado formalmente por promotores alemães. Ecclestone já havia afirmado em 2012 que, se houvesse contra ele outro processo, provavelmente teria de abrir mão de sua posição de líder da F1.   "O Conselho de F1 observa o seguinte diante dos acontecimentos: Bernie Ecclestone já recebeu uma nota de acusação a partir do Tribunal Regional de Munique. E possui seis semanas para dar uma resposta, antes de uma decisão ser tomada pelo Tribunal de Justiça na abertura dos procedimentos", disse o CVC em nota. "O Conselho continuará a acompanhar de perto a evolução da situação", concluiu.   Gribkowsky também havia sido acusado de manipular Continue lendo [...]