Skip to content

RICARDO RIBAS

Jornalismo feito por jornalista

Archive

Tag: Bernie Ecclestone
A perda de 50 milhões de telespectadores, aparentemente, não faz Bernie Ecclestone, presidente da FOM (Formula One Management), a empresa que detém os direitos comerciais e de imagem da F1, que nem pensa em voltar os olhos aos novos meios de comunicação, particularmente os alojados na internet. A queda vertical de audiência mundial da F1 na TV na temporada 2013 está no relatório anual de audiência global da FOM. Será cegueira ou medo do novo?   Alegar que Ecclestone é tapado ou que o peso de seus 83 anos o impedem de ver o mundo novo é duvidoso. Porém, fazer vista de moco e achar que a F1 se encerra em si mesma e acreditar que ela continuará a ser um produto que se vende sozinho está errado. O sinal amarelo está piscando, caso contrário as emissoras de televisão e países sede não estariam dando voltas para encontrarem patrocinadores dispostos a colocar dinheiro bom e grande em produto, no mínimo, claudicante. Portanto, merece atenção.   É bem verdade que Continue lendo [...]
A reforma do autódromo de Interlagos, em São Paulo, começará a passar por reformas no meio deste ano para se adequar às exigências da Fórmula 1, mas não como havia sido acertada por contrato com a FOM (Formula One Management), empresa responsável pelos direitos da categoria máxima do automobilismo. A proposta era de construção de novos boxes e paddock na reta Oposta, onde seria, também, o ponto de largada. A intervenção, porém, foi descartada pela administração Fernando Haddad (PT-SP), prefeito municipal de São Paulo. Ficou o dito pelo não dito.   Segundo a organização do GP do Brasil, o paddock, os boxes e o ponto de largada serão mantidos na localização atual e não vão mais para a reta Oposta, como previsto anteriormente, e que foi alvo de reclamação recorrente da F1 pelo espaço reduzido. O custo total da reforma, estimado em R$ 160 milhões, valor está garantido pelo Ministério do Turismo, dentro de um pacote que envolve um total de R$ 260 milhões, Continue lendo [...]
A súbita e surpreendente evolução do RB10 de Daniel Ricciardo, da Red Bull, que durante dos testes da pré-temporada era um saco de problemas, ao conquistar a segunda colocação no GP da Austrália, e depois desclassificada, teve, para muitos, um sotaque de desonestidade. O fluxômetro, aprovado pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo) apresentou problemas de variação, que, pelo regulamento, deve controlar a injeção de combustível no limite de 100 kg/h. Sinceramente, eu discordo. Se os sensores do fluxômetro apresentaram disparidades, fora substituído, e mais tarde recolocado nos carros da equipe rubro-taurina, erraram todos, e manchou ainda mais a imagem desgastada da F1.   Os comissários avisaram a equipe sobre o problema e exigiram que ela controlasse o dispositivo. Mas como, se o mesmo apresentava variação de comportamento? No meu entender, se os fluxômetros dos carros de Ricciardo e do tetracampeão Sebastian Vettel estavam bichados, o correto seria Continue lendo [...]
A empresa alemã de autopeças Capricorn anunciou a aquisição de Nürburgring por € 100 milhões (cerca de R$ 300 milhões) através de um comunicado. A empresa, sediada em Düsseldorf, que também atua no setor aeronáutico, informou que vai se tornar oficialmente a proprietária das instalações de 1º de janeiro de 2015 e mudará o nome da pista para Capricorn Nürburgring. Até lá, irá decorrer o habitual processo de validação da venda pela Comissão Europeia, a quem cumpre certificar e assegurar que todo o processo de venda e aquisição obedeceu a critérios de transparência e sustentabilidade futura.   O futuro de Nürburgring, que abrigou um parque apelidado de NüroDisney, está portanto salvo da insolvência, que se deu em função dos custos das obras a levaram à falência, e o Parlamento Europeu proibiu o governo estadual de fazer novos investimentos no circuito. Bem que o autódromo de Interlagos poderia ter o mesmo tratamento. Ou seja, sair das mãos da iniciativa Continue lendo [...]
Era uma questão de tempo e a hora chegou. Bernie Ecclestone foi afastado do comando da principal categoria do automobilismo mundial, a F1, por causa das acusações de suborno que enfrenta na Justiça alemã A saída de Ecclestone do conselho de diretores da F-1 foi anunciada quinta-feira (16) pela CVC, acionista majoritária da categoria. O dirigente, que atuou no mais alto comando por 40 anos, deve manter o cargo que ocupa, mas "sob monitoramento".   De acordo com o comunicado da CVC, Ecclestone "vai deixar o cargo de diretor, abandonar seus deveres e responsabilidades no conselho até que o caso seja resolvido". Entretanto, a empresa informou que o dirigente "assegurou que é inocente das acusações e pretende se defender vigorosamente no caso". Ora, só um imbecil assume publicamente que cometeu e Bernie, que de bobo não tem nada, continuará afirmando que foi vítima, réu, jamais.   Ecclestone, é necessário dizer, transformou o esporte a motor em um mega empreendimento Continue lendo [...]
Tem coisas que a gente precisa de algum ou muito tempo para digerir antes de engolir. As mudanças para a próxima temporada do Mundial de F1 aprovadas pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo), segunda-feira (9), é bem isso. A entidade maior do automobilismo mundial aprovou e anunciou que o piloto vencedor da última corrida da temporada receberá o dobro de ponto. Ou seja, em vez de 25 ele levará 50 pontos. Fica a pergunta: para que isso se equipes e pilotos correm todas as provas em, teoricamente, pé de igualdade? Se essa for mais uma medida paliativa para melhorar a audiência será uma besteira sem nome. A F1 há tempos deixou de ser esporte. Ela é, sim, um negócio megamilionário cujos participantes (leia-se: equipes, FIA, FOM, pilotos e patrocinadores) estão mais interessados em aparecer do que fomentar o esporte a motor propriamente dito.   Dessa forma, o GP de Abu Dhabi de 2014, que acontece em 23 de novembro e encerrará a temporada, valerá o dobro das Continue lendo [...]
Samba do crioulo doido. É assim que se podem definir as reformas a ser executadas no Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos. A FOM (Formula One Management), detentora dos direitos comerciais da F1, fez uma série de exigências para manter uma etapa da categoria no calendário até 2020. As negociações entre a prefeitura de São Paulo e Bernie Ecclestone, presidente da FOM, começaram no ano passado na gestão ex-prefeito Gilberto Kassab e continuaram na atual com o petista Fernando Haddad.   Só que houve uma reestruturação de custos. Originalmente, as obras estavam orçadas em RS$ 400 milhões e caiu para R$ 130 milhões. Ou seja, uma diferença financeira de algo em torno de 52%. Mágica não é. Alguma coisa ficará só no papel ou, na melhor das hipóteses, no discurso do “prefeito das faixas exclusivas de ônibus”. O contrato em vigor vence em 2014.   A diminuição do valor é parcialmente explicada pelo fato de uma melhora na aparência do entorno do autódromo Continue lendo [...]
  O piloto Felipe Massa anunciou segunda-feira (11) que fechou acordo com a equipe Williams para as próximas três temporadas. A divulgação do contrato não chega a ser uma novidade. Após ser demitido da Ferrari, em setembro, Massa negociou com várias equipes, entre elas a McLaren, a Lotus e a Williams. Porém, por imposição do próprio piloto, ele quer pilotar um carro que lhe ofereça condições de vencer sem ter de pagar pelo cockpit. Evidentemente que o histórico de vitórias da Williams deve ter pesado na escolha – não se sabe, entretanto, se foi dele ou da equipe –, que, nas últimas temporadas amargou posições do meio do grid para trás.   De fato, Felipe Massa não é um piloto pagante e sim de transferência. Ou seja, a equipe usará o prestígio do piloto para conseguir contratos e completar orçamento junto a potenciais patrocinadores brasileiros. Porém, se não pagante, o anúncio da contratação de Massa aconteceu com o logotipo do Banco do Brasil compondo Continue lendo [...]
Depois de muita conversa, intervenção em licitações, o Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, continuará abrigando uma etapa da Fórmula 1 até 2020. Após uma longa negociação, envolvendo o chefão da F1 Bernie Ecclestone e o prefeito da capital Fernando Haddad, foi acertada a renovação do contrato, mas condicionada a uma reforma do circuito. Entre as mudanças exigidas por Ecclestone ao prefeito está a construção de um novo prédio em que ficarão os boxes na Reta Oposta, onde os carros alinharão para largada, e o recapeamento da pista.   Pelas estimativas iniciais, a prefeitura deverá algo em torno de R$ 150 milhões de reais, mas, como sempre, deve ficar pelo menos 25% mais cara. Pelo acordo, o autódromo, devidamente reformado, deve estar à disposição da F1 a partir de 2015, o que significa que as competições locais serão suspensas durante 2014 inteiro. A prefeitura não anunciou o prazo entre o início e a entrega da obra.     A pressão da Continue lendo [...]
  O rumor que apontava o retorno de Rubens Barrichello à Fórmula 1 em 2014 virou fumaça. A Sauber havia aventado publicamente interesse pelo brasileiro foi a mesma que jogou água na fogueira, pondo um ponto final na estória. Sábado (5), Monisha Kaltenborn, chefe da equipe, afastou qualquer possibilidade de contratação do veterano de 41 anos, 19 temporadas completas, 322 GPs disputados, dois vice-campeonatos pela Ferrari e que encerrou sua carreira na F-1 foi em 2011, pela Williams.   "Eu estou descartando a possibilidade dele dirigir para nós. Talvez seja melhor ser claro sobre isso. Eu tenho um grande respeito por Rubens e compreendo perfeitamente que ele quer dirigir, e que está tentando o seu melhor", declarou Kaltenborn, após os treinos de classificação para o Grande Prêmio da Coreia do Sul. No Twitter, Barrichello se mostrou empolgado com a possibilidade de retornar para a principal categoria de automobilismo no mundo. "Muito legal toda a repercussão da historia Continue lendo [...]
  Fedeu! Quando alguma mudança afeta o orçamento não há quem aceite de boca calada. Na semana passada, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) anunciou um novo Pacto da Concórdia, válido até 2020, que abre caminho para que a FOM (Formula One Management) negocie o fornecimento de combustível com um único fornecedor. O documento, assinado pela FIA e pela FOM, detentora dos direitos comerciais da F1, afirma que Bernie Ecclestone está “autorizado a conduzir negociações comerciais com potenciais fornecedores”. A informação é do diário alemão Bild.    Pelo novo Pacto da Concórdia, a FIA aumentou a participação nos lucros e, em contrapartida, se comprometeu a criar um grupo de estratégia para decidir as novas regras da categoria, acabando com a comissão que existia anteriormente nesta função. Jean Todt, presidente da FIA, comemorou o êxito nas negociações. “Nós podemos ficar orgulhosos desse acordo, que estabelece bases mais efetivas para Continue lendo [...]
A temporada de boatos está sensacional na metade final do campeonato da F1. Desta vez, se cogita o retorno de Rubens Barrichello para disputar a edição 2013 do GP do Brasil pela Sauber. Impossível? Nem tanto. Principalmente por que o rumor não correu pela “rádio paddock” e sim por uma publicação de peso, o jornal O Estado de São Paulo, que estampou a notícia sábado (28). Segundo o jornal, Barrichello não descartou a possibilidade de retornar à F1 no ano que vem e sua participação no GP do Brasil deste ano teria o apoio de Bernie Ecclestone, diretor da FOM (Formula One Management).   Esse não é o primeiro boato que dá conta do retorno de Barrichello à F1 e pela Sauber, que deve perder o alemão Nico Hülkenberg, talvez para a Lotus. A revista germânica Auto Motor und Sport, indica que Barrichello mantém boas conversas com a cúpula da Sauber e ainda pensa em correr na F1, levando cerca de € 10 milhões (aproximadamente R$ 30,5 milhões) de seu patrocinador Continue lendo [...]
  Está decidido. A Globo continuará com os direitos de transmissão da F1 no Brasil. O anúncio aconteceu no Jornal Nacional, segunda-feira (23), que salientou a renovação das cotas com as seis empresas patrocinadoras. São elas: Mastercard, Renault, Petrobrás, Santander, Schincariol e Tim, os mesmos das últimas três temporadas, sendo que cada cotista investiu algo como R$ 62 milhões. O anúncio da emissora surpreendeu por conta dos rumores que davam como certo que ela cederia os direitos à FoxSports, o que acabou não acontecendo.   A renovação das cotas, entretanto, não tem nada a ver com presença de brasileiros na principal categoria do automobilismo mundial. Felipe Massa ainda está com destino indefinido, mas deve encontrar emprego, e a promessa Felipe Nasr, atualmente na GP2, apesar do apoio declarado do mandatário da F1, Bernie Ecclestone, ainda pode ficar mais um tempo distante da divisão principal do esporte a motor. Fora isso, a renovação dos contratos Continue lendo [...]
  Agora é oficial. Felipe Massa não é mais piloto da Ferrari. O anúncio foi feito pelo próprio piloto, através de nota em sua conta na rede social Instagram terça-feira (10). O piloto confirmou as notícias publicadas nos últimos dias por todos os meios de comunicação, que apontavam que seu contrato com o time italiano não seria renovado além deste ano.   “Não vou mais correr pela Ferrari a partir de 2014! Gostaria de agradecer pela amizade, vitórias e um lindo momento com a Ferrari. A ajuda de minha esposa, da minha família e de todos os meus fans (sic). Toda a ajuda dos meus patrocinadores!!! Vou com tudo para as ultimate (sic) 7 corridas como piloto da Ferrari! A partir de agora, quero achar uma equipe que me dê um carro competitivo para conseguir mais vitórias e vencer um campeonato q e o meu sonho !! (sic)”, disse na nota.   O paulista estreou na escuderia de Maranello em 2006, disputou 132 corridas, marcando 15 pole-positions e vencendo 11 vezes. Ele Continue lendo [...]
O GP da Áustria deve retornar à F1 a partir da temporada 2014 no remodelado Red Bull Ring, onde antes era a antiga A1 Ring, cujas instalações foram totalmente reformadas pela Red Bull de Dietrich Mateschitz. A pista em si parece algo familiar e, para alguns, sem graça. O fato é que o dono da fábrica de energéticos conseguiu convencer a raposa velha Bernie Ecclestone a incluir a etapa no calendário. Nada que cause estranheza já que o “bullmoney” provoca sorrisos nos lábios do nanico, dono da principal categoria do automobilismo mundial, e quem convenceu o britânico encrencado na justiça alemã e nada menos que o dono da equipe tricampeã mundial.   Segundo informação veiculada no site da revista Autosport, o acordo entre circuito e categoria foi fechado no último dia 6. A assessoria de imprensa da Red Bull distribuiu aos meios de comunicação austríacos um comunicado na manhã de terça-feira (23) confirmando o acerto com Bernie Ecclestone. Desde que concluiu Continue lendo [...]
      Estremeceu. Abalou os alicerces. Pode cair. A Pirelli e a F1 não falam a mesma língua. Após o tenebroso desempenho dos pneus da fabricante italiana em Silverstone e do Pirelligate, cuja centelha foi acesa com testes privados da Mercedes e a sentença na justiça, embora branda, fez muitos dirigentes coçar a cabeça, pode-se dizer que colocaram pimenta em excesso no molho da macarronada e determinar, em tese, a saída da fornecedora no próximo ano. A sinalização foi dada por Paul Hembery, diretor-esportivo da Pirelli. Para ele, é necessário que haja uma mudança drástica em relação às regras para os pneus já para o campeonato de 2014, quando as baratas serão dotadas de motores V6 biturbo. Porém, os problemas com o desgaste excessivo dos pneus – uma imposição de Bernie Ecclestone para melhorar o sabor da F1 –, forçando mais entradas nos boxes, não é de agora.   Este ano foi cruel com a fornecedora. A Pirelli tendeu as exigências da FIA (Federação Continue lendo [...]
  O cerco em torno de Bernie Ecclestone está se fechando. Acusado por o caso de suborno ao banqueiro Gerhard Gribkowsky, durante as negociações da venda dos direitos comercias da principal categoria do automobilismo mundial, em 2005, o grupo CVC, atual proprietário da F1, afirmou que vai monitorar a situação de Ecclestone, que foi indiciado formalmente por promotores alemães. Ecclestone já havia afirmado em 2012 que, se houvesse contra ele outro processo, provavelmente teria de abrir mão de sua posição de líder da F1.   "O Conselho de F1 observa o seguinte diante dos acontecimentos: Bernie Ecclestone já recebeu uma nota de acusação a partir do Tribunal Regional de Munique. E possui seis semanas para dar uma resposta, antes de uma decisão ser tomada pelo Tribunal de Justiça na abertura dos procedimentos", disse o CVC em nota. "O Conselho continuará a acompanhar de perto a evolução da situação", concluiu.   Gribkowsky também havia sido acusado de manipular Continue lendo [...]
  A cobra fumou e desta vez pode mesmo deixar São Paulo fora da Fórmula 1 em 2014. Bernie Ecclestone, o octogenário comandante da principal categoria do automobilismo mundial, que já reúne condições de ser chamada de conglomerado de locadora de veículos, está irritado com a falta de melhorias no autódromo de Interlagos e ameaçou retirar a etapa do calendário para a próxima temporada por não atender aos requisitos mínimos. É, portanto, um tapa na cara dos últimos signatários da municipalidade, que deram as costas ao decano autódromo e foi irremediavelmente mutilado pelas imposições da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e FOM (Formula One Management). As reclamações de Bernie, entretanto, têm sentido.     "As promessas de reforma de Interlagos não foram cumpridas. Agora, chega. Não fosse a relação antiga e os sentimentos que me ligam ao Brasil, a Fórmula 1 já não estava mais lá", disse Ecclestone em entrevista ao jornal O Estado de Continue lendo [...]
Primeiro foi Jos Verstappen, agora é Mark Webber quem criticou a ideia de Bernie Ecclestone de criar um “botão de chuva” para animar artificialmente as corridas de Fórmula 1. Em entrevista à BBC, piloto da Red Bull criticou de forma afiada a proposta do chefão da categoria, citando Ayrton Senna e Jim Clark, craques em correr em pista molhada, e declarando que ambos se revirariam em seus túmulos se o conceito do presidente da FOM fosse posto em prática. Ecclestone idealizou que, em algumas pistas, sejam instalados sistemas de pequenos chuveiros, a fim de aumentar as chances de ultrapassagem e garantir a emoção das corridas. A Pirelli, fabricante dos pneus da F1 a partir deste ano, apoiou a proposta. Muito atuante entre os pilotos, Webber foi duro ao refutar a ideia de Bernie. "Não e não. Não seria a forma mais sofisticada de tornar o espetáculo mais interessante", disse. "Pode ser mais emocionante quando temos algumas condições de tempo diferentes. Mas você tenta pensar Continue lendo [...]
A polêmica proposta de Bernie Ecclestone de forçar chuva artificial durante as corridas, apoiada pela diretoria da fornecedora de pneus, a Pirelli, encontrou opositor. Jos Verstappen, ex-piloto e atualmente fiscal escolhido pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo), em sua coluna semanal no jornal 'De Telegraaf', Jos Verstappen classificou como 'completamente ridícula' a ideia de ser criada uma chuva artificial durante as corridas, a fim de torná-las mais emocionantes. Jos Verstappen Verstappen, que correu entre 1994 e 2003 na F1, sem disputar apenas o Mundial de 2002, declarou enfaticamente que não se deve interferir nas questões da natureza. "A proposta de Bernie é criar chuva artificial por um tempo com pequenos chuveiros ao longo da pista, mas eu acho isso completamente ridículo", falou. "Você tem de deixar a natureza tomar conta, não pode influenciar isso. Minha opinião é simples: se chove, chove. Quando está seco, está seco", acrescentou. O campeão Continue lendo [...]