Vitória de Hamilton, a quinta em Hungaroring, o colocou na liderança na tabela de pontos - Sutton Images

Vitória de Hamilton, a quinta em Hungaroring, o colocou na liderança na tabela de pontos – Sutton Images

 

Lewis Hamilton venceu o Grande Prêmio da Hungria, domingo (24), e é o novo líder do Campeonato Mundial de Fórmula 1 com 192 pontos contra 186 de Nico Rosberg, que terminou em segundo em Hungaroring, seguido de Daniel Ricciardo, da Red Bull. Sebastian Vettel, da Ferrari, Max Verstappen – que de novo foi o destaque da corrida –, Kimi Räikkönen, Fernando Alonso (McLaren), Carlos Sainz, da Toro Rosso, Valtteri Bottas, da Williams, e Nico Hülkenber, da Force India, completaram o Top-10. A etapa foi péssima para os brasileiros. Felipe Nasr, da Sauber, terminou em 17º e Massa em 18º.

 

Arrojado, Verstappen por pouco não assume a liderança da prova na primeira curva - Sutton Images

Arrojado, Verstappen por pouco não assume a liderança da prova na primeira curva – Sutton Images

 

A monótona etapa, vencida de ponta a ponta por Hamilton teve alguns instantes de emoção. Na largada, Verstappen, o mais jovem vencedor da categoria, se lançou na primeira curva contra Ricciardo, Rosberg e Hamilton, mas sem sucesso, pois o inglês ultrapassou Rosberg  e controlou o ritmo para vencer pela quinta vez no circuito de Hungaroring, tornando-se o maior vencedor do circuito, e com o segundo lugar do alemão, o tricampeão mundial assume liderança do campeonato com seis pontos de vantagem na disputa pelo título.

 

Rosberg, agora com contrato renovado com a Mercedes por mais dois anos, parece ter tomado um susto ao ver a evolução do time rubro-taurino, não largou bem e ainda viu Hamilton e Ricciardo o ultrapassarem feito rojões. A sorte do alemão é que o carro do australiano destracionou na segunda curva e ele conseguiu recuperar a segunda posição, posto que manteve até o final da corrida.

 

Como a maioria dos pilotos largou com pneus supermacios, a primeira janela para de sapatos aconteceu na 15ª volta. Felipe Nasr, que fez uma boa largada com sua anêmica Sauber, foi um dos primeiros a ir para os boxes e, com isso, voltou para o fim do pelotão, à condição costumeira pelo equipamento que tem. O tetracampeão Sebastian Vettel parou mesma volta do brasileiro e também trocou os supermacios pelos macios, sendo copiado por Ricciardo no giro seguinte. Indiferente, Hamilton e Verstappen pararam na 17ª volta. Pior para o holandês, que perdeu posição para Vettel e a oportunidade de chegar na quarta posição. Diferentemente da estratégia dos demais concorrentes, Räikkönen largou com pneus macios e conseguia manter um bom ritmo na quinta posição sem troca. Mas nada mais do que isso.

 

Hamilton não tomou conhecimento de Rosberg e o controlava através dos espelhos retrovisores - Sutton Images

Hamilton não tomou conhecimento de Rosberg e o controlava através dos espelhos retrovisores – Sutton Images

 

Após os primeiros 20 giros, Hamilton liderava, com Rosberg embutido na traseira, seguido por Ricciardo, Vettel, Räikkönen, Verstappen, Perez, Palmer, Magnussen e Alonso, sendo que os pilotos da Renault e o mexicano da Force India não tinham feito suas paradas. Quando o finlandês finalmente trocou os pneus da Ferrari voltou em sétimo e conseguiu ultrapassar Fernando Alonso para assumir a sexta posição, atrás das Mercedes, Red Bull e do companheiro Vettel. A tática de Sergio Pérez também funcionou e ele conseguiu se pocionar em décimo e superar seu companheiro Nico Hülkenberg.

 

 

Na metade da prova, a Red Bull decidiu antecipar a segunda parada de Ricciardo, enquanto a Mercedes pedia a Hamilton, via rádio, para ele pisar forte no acelerador para proteger a equipe e evitar perder a liderança nos boxes. O inglês questionou, mas obedeceu ao comando da equipe e se deu bem. Após a segunda parada, o ritmo de Ricciardo caiu e deixou de ameaçar o predomínio absoluto das Mercedes. Hamilton se manteve na pista até a 42ª volta, uma antes de Rosberg, para retornar à pista na ponta. Já Räikkönen…

 

Depois de fazer sua parada, o finlandês da Ferrari colocou pneus supermacios e partiu para cima de Verstappen. Na disputa, o Homem de Gelo chegou a tocar na traseira do jovem e promissor holandês e quebrar parte de sua asa traseira. O pega entre o campeão mundial 2007 e o garoto de 18 anos foi o melhor da corrida, com vantagem para o mais novo, que, com garra e sem cometer erros terminou na quinta posição.

 

Massa figurou entre os últimos e chegou atrás, inclusive, de Nasr com sua manca Sauber - Sutton Images

Massa figurou entre os últimos e chegou atrás, inclusive, de Nasr com sua manca Sauber – Sutton Images

 

Os brasileiros não foram bem na Hungria. Felipe Nasr, que experimentou pela primeira vez a liderança em treino classificatório e debaixo de uma tempestade colossal, fez outra corrida consistente, largando em 16º e terminou em 17º, enquanto Massa enfrentou problemas com sua Williams, não teve um bom ritmo durante a etapa e, de novo, a equipe errou ao apostar nos pneus médios, que não renderam bem, terminou apenas em 18º.

 

Champanhe com duplo sabor, de vitória e liderança, para Hamilton - Sutton Images

Champanhe com duplo sabor, de vitória e liderança, para Hamilton – Sutton Images

 

A Fórmula 1 se reúne novamente no próximo fim de semana para a disputa do GP da Alemanha.

 

Confira abaixo o resultado do GP da Hungria:

Crédito: formula1.com

qu