Vettel reverencia público e equipe na conquista do tetra -  Getty Images

Vettel reverencia público e equipe na conquista do tetra – Getty Images

Sebastian Vettel é tetracampeão mundial de Fórmula 1. O piloto alemão da Red Bull tornou-se, aos 26 anos, três meses e 24 dias, o mais jovem tetracampeão do Mundo de Fórmula 1, ao vencer o Grande Prêmio da Índia, a 16ª das 19 provas do calendário, desbancado seu compatriota Michael Schumacher, que alcançou essa marca aos 32 anos. Ele passa a integrar a lista dos mitos da categoria, ao lado de Alberto Ascari, Alain Prost e Michael Schumacher.

 

No ano passado, quando conquistou o tricampeonato, Vettel já havia entrado para a restrita lista dos tricampeões, juntando-se ao australiano Jack Brabham, ao escocês voador Jackie Stewart, ao austríaco Nicky Lauda e aos brasileiros Nelson Piquet e Ayrton Senna. Fora isso, esta foi a décima conquista de Vettel nesta temporada, sendo a sexta consecutiva. O tetracampeão venceu todas das provas disputadas na Índia, que deve deixar o calendário da F1 em 2014.

 

Para conquistar o seu quarto título consecutivo, Vettel precisava terminar apenas no quinto posto no circuito Buddh, em Nova Deli, mas alcançou a décima vitória da temporada, sexta seguida e 36.ª da sua carreira. A sorte do alemão marcou presença. Logo nas primeiras voltas ele entrou nos boxes para troca de pneus e com isso foi parar no final do grid. Com isso, Felipe Massa, que fez uma largada extraordinária e conseguiu passar, ainda na primeira volta os dois carros da Mercedes, assumiu a ponta.

 

No desenrolar da prova, Massa perdeu a ponta e quem assumiu foi Mark Webber, companheiro de Vettel na Red Bull. Porém uma falha no alternador tirou o australiano da corrida, deixando Vettel com vento na cara e caminho aberto para a vitória, seguido por Nico Rosberg, da Mercedes, e Romain Grosjean, da Lotus. Massa terminou em quarto.

 

Fernando Alonso era o único piloto com possibilidade de adiar o inevitável tetracampeonato de Vettel. Mas a sorte, desta vez, passou ao largo do asturiano bicampeão mundial, que, junto com Massa, corria para colocar a Ferrari na segunda posição no campeonato de Construtores. Não deu. A Red Bull ficou com o caneco com 470 pontos, seguida da Mercedes (313 pontos) e da Ferrari (309), que agora precisa somar pontos para terminar com um vice este ano.

 

Para impedir que Vettel se sagrasse tetra, Alonso precisaria vencer o GP da Índia e o alemão chegar do sexto lugar para baixo. Melou também. Largando da oitava posição, o espanhol foi tocado e viu o bico de sua Ferrari quebrar logo na primeira curva. O incidente forçou Alonso a visitar os boxes ao término da volta inicial. A partir daí, o ferrarista fez uma corrida sem muito brilho no pelotão intermediário, enquanto seu adversário na equipe rubro taurina disparava na ponta e fechar a fatura de mais um título. O espanhol terminou apenas na 11ª colocação e manteve os mesmos 207 pontos que iniciou a disputa em Buddh.

 

 

Massa fez uma ótima largada em Buddh - Sutton Images

Massa fez uma ótima largada em Buddh – Sutton Images

Quase pódio – Felipe Massa foi o grande destaque do início do GP da Índia de domingo (27), ao largar da quinta posição, o brasileiro saltou para o segundo lugar logo nas curvas iniciais e assumir a liderança da prova depois que Vettel parou nos boxes, ainda na primeira volta. Com pneus macios, o piloto demitido da Ferrari imprimiu um ritmo forte, enquanto os rivais já trocavam de compostos.

 

Porém, quando parou, Massa retornou na oitava colocação, atrás do carro de Vettel, e não conseguiu manter o mesmo desempenho da parte inicial da prova. Nas últimas voltas, o brasileiro chegou disputar com Romain Grosjean um lugar no pódio. Sem sucesso. O franco-suíço da Lotus, aliás, fez uma corrida sensacional, largando da 17ª posição e terminar no top-3.

 

 

 

A Fórmula 1 se reúne novamente dia 3, em Abu Dhabi.

 

F1, GP da Índia, resultado final:

Crédito: formula1.com

Crédito: formula1.com