Equipe suíça enfrentou problemas financeiros este ano - Foto: Reprodução

Equipe suíça enfrentou problemas financeiros este ano – Foto: Reprodução

Salva pelos russos. A Sauber na F1 conseguiu contornar as dificuldades financeiras nesta temporada e anunciou, segunda-feira (15), acordos com três gigantes russas, o que, de certo modo, garantirá o pagamento de salário atrasado a Nico Hülkenberg e fornecedores. Juntam-se a equipe suíça o Fundo Internacional de Investimento Corporativo (Investment Corporation International Fund), do Fundo Estadual de Desenvolvimento do Noroeste da Federação Russa (State Fund of Development of North-West Russian Federation) e do Instituto Nacional de Tecnologia da Aviação (National Institute of Aviation Technologies).

 

“Nós estamos animados em anunciar um acordo entre o Fundo Internacional de Investimento Corporativo, o Fundo Estadual de Desenvolvimento do Noroeste da Federação Russa e o Instituto Nacional de Tecnologia da Aviação com a equipe Sauber, incorporando também a promoção da F1 na Rússia e o desenvolvimento de soluções de alta tecnologia”, disse a equipe em um comunicado.

 

O dinheiro russo garante a permanência da equipe garagista na F1, além de ela poder contar com a colaboração de cientistas e engenheiros russos no desenvolvimento dos novos carros. O objetivo da parceria é também comercializar a tecnologia do Leste Europeu. Isso, no entanto, envolve a participação de um piloto russo (talvez o retorno de Vitaly Petrov) e a saída de Hülkenberg, que poderá pleitear uma vaga em outra equipe.

 

“Com o Instituto Nacional de Tecnologia da Aviação, uma das instituições líderes em pesquisa científica na Rússia, a equipe Sauber vai se beneficiar do avançado conhecimento dos cientistas e engenheiros russos. O objetivo da parceria é abrir novas perspectivas de receitas ao comercializar o desenvolvimento conjunto de tecnologias”, emendou o comunicado do do time. “Essa cooperação extensiva vai mostrar as inovações russas na principal categoria do automobilismo mundial. Ao mesmo tempo, a Sauber terá uma fundação sólida pra aumentar a competitividade a longo prazo”, encerrou.

 

A contrapartida da Sauber será promover o GP da Rússia, que estreia na F1 em 2014, além de desenvolver a carreira de Sergey Sirotkin, de 17 anos de idade, competindo atualmente na World Series. O russo será um dos titulares no ano que vem, o que parece um rumor já que Petrov teve passagem recente pela F1.

 

O comunicado, portanto, acaba com os rumores de que Nicolas Todt fosse assumir o comando da equipe e, até o momento, não inclui o envolvimento do banco russo SMP, presente em diversas categorias do automobilismo mundial.