Barrichello conseguiu segurar Thiago Camillo para vencer a Corrida do Milhão, seu primeiro triunfo na Stock Car - Fernanda Freixosa/Vicar

Barrichello conseguiu segurar Thiago Camillo para vencer a Corrida do Milhão – Fernanda Freixosa/Vicar

Rubens Barrichello, perfeito, venceu a Corrida do Milhão, domingo (3), em Goiânia, após uma disputa épica com Thiago Camilo. Ambos cruzaram a linha de chegada lado a lado. Com Interlagos em obras, a prova deste ano aconteceu no reformado Autódromo de Goiânia em 2014, e como nas últimas três vezes que a prova milionária foi disputadas a decisão aconteceu na última volta. Barrichello largou da pole, ganhou estatueta de Ayrton Senna, correu com tática e estratégia perfeitas. Foi, também, a primeira vez que quem largou da posição de honra venceu a Corrida do Milhão, e para Barrichello foi a primeira Stock Car.

 

Pela pole, Barrichello recebe estatueta de Ayrton Senna - Vicar

Pela pole, Barrichello recebeu estatueta de Ayrton Senna – Vicar

Desde a largada, Barrichello assumiu a liderança e impôs um ritmo forte, mas de olho no retrovisor e ouvido apurado no rádio da equipe, que o informava sobre a evolução do pelotão, particularmente de Thiago Camilo, nada menos que duas vezes vencedor da Corrida do Milhão. A disputa, portanto, era inevitável e acabou acontecendo na parte final da prova, quando quem tinha pneus em melhores condições e poupança de push-to-pass (botão que descarrega potência extra do motor). Camilo ultrapassou Barrichello por duas vezes, mas Rubinho conseguiu recuperar e vencer. O pega na pista foi sensacional.

 

A troca de posições entre Barrichello e Camilo foi limpa, disputada nas freadas, no acionamento do push-to-pass e na escolha do melhor traçado. Com mais tempo na categoria mais cara do automobilismo brasileiro, Camilo esperou para dar o bote sobre Barrichello nos minutos finais da prova, mas a experiência não foi o bastante para segurar o ex-piloto da Fórmula 1, que apertou a botina. A decisão aconteceu na entrada da última curva. Camilo poupou o equipamento, entrou por dentro na reta de chegada e recebeu a bandeirada lado a lado 0s186. O Top-3 foi composto Osman Galid, companheiro de Camilo.

 

Classificação da Corrida

1 #111 Rubens Barrichello (Full Time Competições) – 36 voltas, em 52:22.650

2 #21 Thiago Camilo (Ipiranga-RCM) – a 0.186

3 #28 Galid Osman (Ipiranga-RCM) – a 10.258

4 #51 Átila Abreu (Mobil Super Racing) – a 13.533

5 #4 Julio Campos (Prati-Mico’s Racing) – a 15.607

6 #1 Antonio Pizzonia (Prati-Mico’s Racing) – a 16.818

7 #18 Allam Khodair (Full Time Competições) – a 19.388

8 #0 Cacá Bueno (Red Bull Racing) – a 20.229

9 #90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) – a 23.008

10 #11 Nonô Figueiredo (Mobil Super Racing) – a 24.266

11 #73 Sergio Jimenez (Voxx Racing Team) – a 28.645

12 #65 Max Wilson (Eurofarma RC) – a 29.142

13 #70 Diego Nunes (C2 Team) – a 30.529

14 #12 Lucas Foresti (RC3 Bassani) – a 33.429

15 #88 Felipe Fraga (Vogel Motorsport) – a 33.773

16 #5 Denis Navarro (Voxx Racing Team) – a 33.900

17 #10 Ricardo Zonta (RZ Motorsport) – a 38.531

18 #83 Gabriel Casagrande (C2 Team) – a 44.078

19 #25 Tuka Rocha (RZ Motorsport) – a 44.534

20 #100 Bia Figueiredo (ProGP) – a 45.402

21 #110 Felipe Lapenna (Hot Car Competições) – a 54.890

22 #74 Popó Bueno (Shell Racing) – a 1:09.845

23 #26 Wellington Justino (Boettger Competições – a 1:12.084

24 #82 Alceu Feldmann (Hanier Racing) – a 1 volta

25 #29 Daniel Serra (Red Bull Racing) – a 2 voltas

26 #80 Marcos Gomes (Schin Racing Team) – a 3 voltas

27 #77 Valdeno Brito (Shell Racing) – a 7 voltas

28 #72 Fabio Fogaça (Schin Racing Team) – a 7 voltas

29 #14 Luciano Burti (Vogel Motorsport) – a 9 voltas

30 #8 Rafael Suzuki (ProGP) – a 29 voltas

31 #46 Vitor Genz (Boettger Competições) – a 32 voltas

32 #2 Rafa Matos (Hot Car Competições) – a 6 voltas

33 #7 Beto Cavaleiro (Hanier Racing) – a 17 voltas

Fonte: Vicar