Rosberg não teve adversários e, finalmente, conseguiu vencer na Rússia - Crédito: formula1.com

Rosberg não teve adversários e, finalmente, conseguiu vencer na Rússia – Crédito: formula1.com

 

Nico Rosberg vence de ponta a ponta o GP da Rússia, disputado domingo (1º) no circuito de Sóchi, e com o resultado soma sete vitórias consecutivas, sendo quatro nesta temporada. Em segundo terminou o tricampeão mundial Lewis Hamilton, seguido de Kimi Räikkönen, da Ferrari. Com 100% de aproveitamento, o alemão da Mercedes atingiu 100 pontos na tabela de pontos ante 57 do inglês e 43 de Räikkönen.

 

Confusão na largada terminou com Sebastian Vettel, da Ferrari, fora e punição de 5s a Kvyat, da Red Bull - Sutton Images

Confusão terminou com Vettel fora e punição de 5s a Kvyat-  Crédito: formula1.com

 

A primeira curva do GP da Rússia foi tumultuada. Rosberg largou bem e conseguiu segurar a primeira posição, enquanto Valtteri Bottas disputou freada com Räikkönen, seguido por Felipe Massa e Vettel, que punido por cinco posições fez por onde para se recuperar. Mesmo comportamento de Hamilton, que sequer entrou na disputa pela pole no sábado e largou da décima posição para cumprir o primeiro giro em quinto. Hamilton soube sair da pancadaria promovida pelo russo da Red Bull, que, possivelmente, esqueceu que corrida se ganha na bandeirada e não na primeira curva. O incidente entre Kvyat e Vettel vai render pano para manga. Com razão.

 

Kvyat acertou Vettel duas vezes ainda na primeira volta - (Crédito: formula1 com)

Kvyat acertou Vettel duas vezes ainda na primeira volta – (Crédito: formula1 com)

 

Tudo começou quando Kvyat acertou a roda da Ferrari de Vettel, provocando um furo no pneu do carro do alemão e, em seguida, estampou de novo a traseira do tetracampeão mundial, que, sem controle, encerrou a corrida no muro de proteção. Xingamentos e palavrões contra o russo dito por Vettel à parte, o incidente, o segundo na atual temporada – o primeiro foi no GP da China, com direito a discussão no pódio – pode render. Revoltado, após retornar a garagem Vettel foi reclamar diretamente com seu ex-patrão na Red Bull, Christan Horner, sobre o comportamento antidesportivo de Kvyat na pista.

 

Primeira curva, batida e entrada do carro de segurança, desta vez, só movimentou a prova nas posições intermediárias - Sutton Images

Primeira curva, batida e entrada do carro de segurança movimentou a prova nas posições intermediárias – Sutton Images

 

Mais do que retirar Vettel da prova, o incidente teve proporção de meio grid, particularmente para quem vinha do meio do pelotão para trás, entre eles, Nico Hülkenberg, da Force India, que também foi obrigado a abandonar a etapa. Sobrou também para Esteban Gutiérrez, da Haas, O incidente na primeira curva envolveu Esteban Gutiérres, da Haas, Rio Haryanto, da Manor, e Marcus Ericsson, da capenga Sauber. Felipe Nasr, por sua vez, conseguiu sair do tumulto e conquistar algumas posições. Sem efeito, já que hoje a Sauber nem para os mais otimistas remetem aos tempos em que era comandada pelo seu fundador, o suíço Peter Sauber.

 

Vettel soltou o verbo em cima do russo já que mais uma vez foi vítima de condução perigosa - (Crédito: formula1.com)

Pelo rádio, Vettel soltou o verbo em cima do russo da Red Bull – (Crédito: formula1.com)

 

Sem oponentes à altura, Nico Rosberg fez uma corrida solitária. O que deu algum sabor a sopa Borscht, prato típico da Rússia, preparado com beterraba, foram as disputas pelas segunda, terceira e quarta posições, envolvendo Bottas, Räikkönen e Massa, respectivamente, além de Hamilton, que pilotou muito e se não tivesse problema na bomba d’água talvez pudesse dar um calor em seu companheiro de equipe, que hoje figura entre os maiores vencedores não campeões mundiais. Além disso, Rosberg, por enquanto, conseguiu se igualar em números de vitórias consecutivas a Michael Schumacher e Alberto Ascari. Mas é pouco. O que é certo é que Rosberg não está disposto a ser um Stirling Moss da contemporaneidade. Ele quer o título. O inglês Moss competiu na chamada “época de ouro da Fórmula 1”, sendo quatro vezes consecutivas vice-campeão, de 1955 a 1958.

 

Massa fez uma corrida burocrática para se manter na frente de Bottas na classificação - Foto: Clive Mason/Getty Images

Massa fez uma corrida burocrática para se manter na frente de Bottas na classificação – Foto: Clive Mason/Getty Images

 

Felipe Massa fez uma corrida, no mínimo, burocrática, para não dizer insossa. O brasileiro da Williams, que desta vez acertou na estratégia de troca de pneus, sequer pressionou seu companheiro de equipe e conformou-se em manter a quarta posição da largada até começar a ser atacado, sem reação, por pilotos que vieram de trás, como Lewis Hamilton, este sim, demonstrando disposição e garra de kartista para não deixar Rosberg disparar na frente na classificação do Mundial pelo menos até a metade da temporada. A vantagem de Rosberg para Hamilton é de 43 pontos, menos de duas vitórias (cada triunfo corresponde a 25 pontos). O inglês terá de contar com a sorte que lhe abandonou, temporariamente. Braço não falta.

 

Alonso fez o que pode com sua instável McLaren-Honda e terminou em 6º em Sóchi - Getty Images

Alonso fez o que pode com sua instável McLaren-Honda e terminou em 6º em Sóchi – Getty Images

 

Ao contrário do fraco desempenho dos brasileiros, Fernando Alonso conseguiu manter bom ritmo na prova e recebeu a bandeirada na sexta posição com sua McLaren-Honda, alvo de críticas severas da montadora nipônica pelo comportamento de Ron Dennis, que está a fazer restrições a patrocinadores do time britânico e, com isso, por contrato, quem paga a conta é o pessoal dos olhos puxados. Jenson Button completou o Top-10. A McLaren ocupa agora a sétima posição no Mundial de Construtores, atrás da líder absoluta Mercedes, Ferrari, Red Bull, Williams, Haas e Toro Rosso, respectivamente.

 

Por enquanto, tudo está tranquilo e confortável para Rosberg, que sabe que os pontos que conseguir acumular neste começo de temporada vão lhe render juros e correção na segunda metade. Se estiver na frente, a Mercedes voltará atenção a Rosberg e Hamilton vai ter de se contentar em ser escudeiro.

 

A Fórmula se reúne novamente dia 15 para a disputa do GP da Espanha.

 

Veja abaixo o resultado do GP da Rússia.

 

(Crédito: formula1.com)

(Crédito: formula1.com)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...