Prime Fraction Club registrou aumento de 16% na compra de aeronaves - Reprodução

Prime Fraction Club registrou aumento de 16% na compra de aeronaves – Reprodução

O impacto da crise financeira e da disparada do dólar sobre as vendas de jatos e helicópteros executivos tem sido revertido no Prime Fraction Club – empresa pioneira no compartilhamento de bens de luxo – graças às condições financeiras, que incluem negócios com base na cotação do dólar a partir de R$ 3,40 e taxas de financiamento a partir de 3,5% ao ano –, além dos próprios benefícios do sistema de cotas oferecido pela empresa. Em 2015, o Prime Fraction Club registrou uma procura em torno de 16% maior, por parte de interessados em adquirir uma cota das aeronaves administradas pela empresa, graças às vantagens do sistema propriedade compartilhada de aeronaves, em comparação à propriedade exclusiva do bem.

 

Com o objetivo de acelerar ainda mais a procura, o Prime congelou para algumas unidades a cotação do dólar a partir de R$ 3,40 e oferece taxas de financiamento a partir de 3,5% ao ano, dependendo do modelo da aeronave. “São condições financeiras que não são encontradas hoje no mercado, e que se constituíram em mais um atrativo para os interessados em compartilhar o uso das aeronaves”, afirma Marcus Matta, presidente do Prime Fraction Club.

 

Matta lembra que são as unidades disponíveis e que as aeronaves executivas são consideradas hoje mais do que um bem de luxo, como uma ferramenta importante no mundo dos negócios, por tornarem os deslocamentos, e consequentemente os negócios, mais rápidos. “As empresas perceberam as vantagens da aviação executiva versus a aviação comercial, além de comparar as vantagens da aeronave compartilhada versus a aeronave exclusiva”, acrescenta. No modelo de negócios do Prime, o proprietário da cota pode escolher o período e a data em que deseja utilizá-lo. A empresa também é responsável pela gestão do ativo, o que inclui contratação de tripulação, hangaragem, administração do bem, entre outros serviços.

 

Segundo Matta, gastos com investimento, manutenção e operação de uma aeronave são menores no sistema de propriedade compartilhada versus o uso exclusivo, chegando a uma redução de um terço no valor do investimento para jatos executivos e um quinto para helicópteros e até 80% nas despesas fixas, aspectos que favorecem a compra compartilhada. Além de administrar e coordenar a utilização dos bens entre seus proprietários, a empresa mantém um programa de gestão para aqueles que, devido à frequência, desejam utilizar outros bens da frota quando o seu estiver indisponível. O Prime é o primeiro clube de compartilhamento integrado de modais de transporte de luxo no País – a empresa comercializa cotas de aviões, helicópteros, embarcações e carros premium.

 

Prime Fraction Club – Fundado em 2009, o Prime Fraction Club atua no segmento de propriedade compartilhada de aviões, helicópteros, embarcações e carros esportivos. Nesse modelo, o mesmo bem é adquirido em frações por alguns proprietários e usado por cada um deles em diferentes momentos. A empresa também mantém programa de gestão para aqueles que desejam profissionalizar a administração do seu ativo, de forma a reduzir custos, como combustível, seguro, etc. O Prime Fraction Club conta hoje com 14 ativos compartilhados, cujo valor é estimado em cerca de R$ 180 milhões. O Prime está sediado em São Paulo e abrirá novas bases em breve.