Pedro Piquet é o virtual campeão da F3 Brasil, mas a disputa pelo segundo lugar continua acirrada - Reprodução

Pedro Piquet é o virtual campeão da F3 Brasil, mas a disputa pelo segundo lugar continua acirrada – Reprodução

 

O atual campeão Pedro Piquet (Cesário F3) está cada vez mais próximo de seu segundo título na Fórmula 3 Brasil. No domingo (29) ele largou em sexto na veloz pista de Cascavel (PR) e depois de disputar bastante com Rodrigo Baptista (HTPro Nutrition/Prop Car Racing) e a seguir com o nipo-brasileiro Igor Fraga (Contuflex/Annel Distribuidora/Exito Rent a Car/Help Car Plataformas Hidráulicas/Digifarma/WR Construtora/PropCar Racing), assumiu a liderança para vencer pela sétima vez na temporada 2015.

 

Depois de 10 etapas o filho mais novo de Nelson Piquet soma 123 pontos, enquanto o vice-líder Matheus Iorio (Cesário F3) tem 77. A seguir, embolados, vem Carlos Cunha (CF3), com 62, e Rodrigo Baptista e Arthur Fortunato (A. Fortunato F3 Racing) empatados com 60 pontos. A penúltima rodada dupla acontece nos dias 12 e 13 de setembro, em Campo Grande (MS).

 

Rodrigo Baptista ocupa a 3² posição no placar - Foto: Vanderley Soares

Rodrigo Baptista ocupa a 3² posição no placar – Foto: Vanderley Soares

“Tirando o Pedro Piquet, que tem bem mais experiência do que nós e merece ser o campeão, o restante do pessoal está andando bem próximo. Acho que o vice vai ser decidido só na última rodada, em Interlagos, e até lá quero voltar para a segunda posição, que foi de onde comecei a temporada”, comentou o novato Rodrigo Baptista, que saiu do oeste do Paraná com uma quarta e uma quinta posições, depois de enfrentar problemas em seu Dallara/Berta na 10ª etapa.

 

Largando do terceiro posto no domingo, na primeira curva Rodrigo Baptista já assumiu a vice-liderança, com Pedro Piquet logo atrás e Igor Fraga na liderança. Poucas voltas depois o líder da categoria mais rápida do Brasil já estava na frente, com Baptista em seu vácuo. Até que o abandono de Matheus Iório provocou a entrada do carro de segurança. Na relargada uma peça da suspensão traseira do carro #13 quebrou e aí a história da corrida mudou para o novato.

 

“Meu carro estava ótimo no começo, o meu ritmo era parecido com o do Pedro, até sofrer a quebra. Ai não teve jeito e procurei terminar a corrida para pontuar”, lamentou Rodrigo, que foi sendo ultrapassado até se estabelecer na quinta posição. “Pelo menos sabemos que estamos competitivos e em condições de subir nos pódios e buscar o vice-campeonato”, planeja Baptista. O pódio foi formado por Piquet, Nicolas Dapero (Prop Car Racing) e Cunha (CF3).

 

Guilherme Samaia perdeu o controle do carro e deu uma pancada forte contra o muro - Fábio Davini

Guilherme Samaia perdeu o controle do carro e deu uma pancada forte contra o muro – Fábio Davini

 

Pedro Piquet venceu no sábado, seguido de Christian Hann (Hitech Racing), e do argentino Nicolas Dapero, que formaram o pódio da nona etapa, seguidos por Rodrigo Baptista (HTPro Nutrition/Prop Car Racing), Matheus Iório (Cesário F3) e o nipo-brasileiro Igor Fraga Fraga, vencedor da categoria Light, respectivamente.

 

“O resultado de sábado poderia ter sido bem melhor se eu não tivesse perdido tempo nas ultrapassagens do começo da corrida e, principalmente, por ter sido atrapalhado por um retardatário na hora em que tentava passar para terceiro. Eu tinha carro para subir no pódio em segundo. De qualquer maneira foi bom ter subido posições no campeonato”, comentou Rodrigo Baptista, que chegou no oeste paranaense em quinto na tabela de classificação.

 

Matheus Muniz, 17 anos, está se firmando na categoria Light e pode ser vice campeão em seu ano de estreia - Fábio Davini

Matheus Muniz, 17 anos, está se firmando na categoria Light e pode ser vice campeão em seu ano de estreia – Fábio Davini

 

Fator sorte – Matheus Muniz (Pillar Empreendimentos/Brasil Tractors/Grupo G.A./ÁguaBrasil/Zipco/Haidar/Mafiza/VerdeSolo) está cada vez mais se firmando na vice-liderança da classe Light da Fórmula 3 Brasil. Na quinta rodada dupla da categoria mais rápida do país, o jovem (17 anos) terminou a nona e décima etapas disputadas no último final de semana (28 e 29/8), no veloz circuito de Cascavel (PR), na segunda posição. Com um abandono e uma vitória Guilherme Samaia (Cesário Fórmula) ficou com 108 pontos, enquanto Muniz soma 78. Igor Fraga (Contuflex/Annel Distribuidora/Êxito Rent a Car/Help Car Plataformas Hidráulicas/Digifarma/WR Construtora) aperece em terceiro, com 56 pontos.

 

“Se eu considerar os problemas que enfrentei nas duas corridas, tenho que sair aqui de Cascavel contente e muito agradecido. Subi no pódio nos dois dias às duras penas. Pelo menos sei que tenho um carro competitivo e um apoio muito grande nas horas difíceis, e sei que a vitória chegará em breve”, acredita Matheus Muniz.

 

Na décima etapa Matheus Muniz estava na segunda posição na classe Light e andando de forma competitiva, quando bateu na traseira de um carro da classe principal que estava lento num momento de relargada. “Fui surpreendido quando estava com a aceleração máxima e acabei tocando na traseira de outro carro. Com isto parte do difusor traseiro do carro dele ficou preso no meu bico e tive que entrar nos boxes para retirar a peça”, contou. “Nisto perdi muito tempo e apesar de meu carro estar bom não tive como recuperar terreno. Vamos partir para a próxima com confiança, pois estamos competitivos”. A vitória ficou com o líder Guilherme Samaia.

 

No sábado o nipo-brasileiro Igor Fraga Fraga havia vencido na Fórmula 3 Light, seguido de seu companheiro na PropCar Racing. Naquela nona etapa o líder do campeonato Guilherme Samaia bateu e não pontuou. “Nosso carro estava bom e minha pretensão era brigar pela vitória com o meu companheiro Igor, que está de parabéns pelo resultado. Mas durante a corrida de sábado comecei a sentir um forte cheiro de gasolina, o que era sinal de vazamento de combustível. Com isto diminui o ritmo, com medo de parar com pane seca, o que acabou acontecendo no final da prova”, contou Matheus Muniz, que mesmo assim ainda ficou com a segunda colocação.

 

O resultado da décima etapa da F-3 Brasil foi:

1) Pedro Piquet, Cesário F3, F3A, 30 voltas em 31:14.759 (média de 176.2 km/h)

2) Nicolas Dapero, Prop Car Racing, F3A, a 2.602

3) Carlos Cunha, CF3, F3A, a 3.591

4) Artur Fortunato, A. Fortunato F3 Racing, F3A, a 4.840

5) Rodrigo Baptista, Prop Car Racing, F3A, a 16.489

6) Guilherme Samaia, Cesário F3, F3L, a 18.647

7) Fernando Croce, Hitech Racing, F3A, a 26.333

8) Christian Hahn, Hitech Racing, F3A, a 41.532

9) Matheus Muniz, Prop Car Racing, F3L, a 1 volta.

 

O resultado da nona etapa da F-3 Brasil foi:

1) Pedro Piquet, Cesário F3, F3A, 31 voltas em 31:13.001 (média de 182.2 km/h)

2) Christian Hahn, Hitech Racing, F3A, a 10.392

3) Nicolas Dapero, Prop Car Racing, F3A , a 12.767

4) Rodrigo Baptista, Prop Car Racing, F3A, a 16.832

5) Matheus Iorio, Cesário F3, F3A, a 18.769

6) Igor Fraga, Prop Car Racing, F3L, a 32.572

7) Leonardo de Souza, Kemba Racing, F3A, a 48.585

8) Artur Fortunato, A. Fortunato F3 Racing, F3A, a 55.985

9) Ryan Verra, RR Racing, F3A, a 1 volta

10) Matheus Muniz, Prop Car Racing, F3L, a 4 voltas

11) Carlos Cunha, CF3, F3A, a 6 voltas.

 

Pontuação da Fórmula 3 Brasil após 10 corridas:

1) Pedro Piquet, 123 pontos

2) Matheus Iorio, 77

3) Carlos Cunha, 62

4) Rodrigo Baptista, 60

4) Arthur Fortunato, 60

6) Nicolas Dapero, 45

7) Christian Hahn, 31

8) Fernando Croce, 19

9) Leonardo Souza, 15

10) Ryan Verra, 12

11) Gustavo Bandeira, 11

Fonte: Organização