Rosberg garantiu sua quarta pole no ano - Sutton Images

Rosberg garantiu sua quarta pole no ano – Sutton Images

Em um treino atípico, com pista molhada, chuva que caía e parava sobre a pista de Silverstone, Nico Rosberg, da Mercedes, cravou a pole position para o GP da Inglaterra com o tempo de 1m35s766, e viu seu principal adversário, Lewis Hamilton, fora de combate. Sebastian Vettel, da Red Bull, chegou a liderar por alguns segundos no fim do treino, com o bom tempo de 1m37s386, mas foi superado pelo alemão da Mercedes, seguido de Jenson Button, da McLaren, que fechou com a marca de 1m38s200.

 

Button dividirá a segunda fila com Nico Hülkenberg, da Force India, que fez sua melhor passagem em 1m38s329, seguido por Kevin Magnussen, da McLaren, com a marca de 1m38s417. Visivelmente contrariado por não poder lutar pela pole, Lewis Hamilton, fez o tempo de 1m39s232 e larga em sexto. Da quarta fila largarão Sergio Pérez, da Force India, com 1m40s457, seguido por Daniel Ricciardo, da Red Bull, na casa de 1m40s606. Na nona e décima colocações, a dupla da Toro Rosso, Jean-Eric Vergne (1m40s707), e Daniil Kvyat (1m40s855).

 

Show de patacoadas – O Q1 foi marcado pela pista encharcada e erros banais de estratégia de times considerados favoritos, entre eles, Ferrari e Williams. Assim, no topo da lista de tempos, Kvyat, em segundo, Bianchi, em quarto, Chilton, em sexto, e Sutil, em nono, enquanto Valtteri Bottas, da Williams, em 17º, com seu companheiro Felipe Massa em 18º, seguido pelas Ferrari de Fernando Alonso e Kimi Raikkonen, além de Ericsson e Kobayashi, da Caterham, eram eliminados.

 

"Fizemos tudo errado", diz Massa - Reprodução/Twitter

“Fizemos tudo errado”, diz Massa – Reprodução/Twitter

“Fizemos tudo errado, a começar pela estratégia da equipe de segurar os dois carros nos boxes. Não tivemos chance nenhuma de lutar pela estratégia. Jogamos no lixo uma oportunidade de largar bem com os dois carros”, comentou Felipe Massa, se isentando de qualquer culpa. Com razão.

 

No Q2, mais surpresas. Com a pista a apresentar trechos secos e molhados, quem saiu rápido dos boxes sentiu o gostinho de liderar a tabela, tais como, Jules Bianchi, Sutil e Chilton, mas por pouco tempo. A absoluta Mercedes se impôs com Hamilton na liderança, seguido por Rosberg, enquanto Vettel, Button e Kvyat completaram os cinco primeiros, garantindo-se na parte final do classificatório.

 

Não conseguiram passar para o Q3 Romain Grosjean, da Lotus, seguido por Jules Bianchi e Max Chilton, da Marussia, que, mesmo com resultado não tão animador, garantiu à melhor posição de largada de sua história. Também foram eliminados Esteban Gutiérrez, da Sauber, que, de novo, rodou e bateu após passar com o pneu pela zebra, além Pastor Maldonado, da Lotus, e Adrian Sutil, da Sauber, que não marcou tempo.

 

O Q3 dava pinta que seria com pista seca. Não aconteceu. As duplas da Mercedes, Red Bull, McLaren, Force India e Toro Rosso deixaram os boxes em busca de tempos antes de a chuva voltar a cair, e ela aconteceu logo com dois minutos de classificação. Sergio Pérez conseguiu completar a volta e garantir a primeira liderança da bateria, seguido por Ricciardo e as duas Toro Rosso. Mas não confirmou. Lewis Hamilton e Nico Rosberg conseguiram tomar as duas primeiras posições.

Faltando seis minutos para o fim do treino, a chuva parou e os carros foram levados aos boxes, para tentar garantir uma última volta rápida, mas quatro minutos depois a chuva voltou a cair. Pérez não conseguiu abrir volta a tempo e perdeu a chance de melhorar seu terceiro lugar. Vettel conseguiu dar uma volta voadora e conquistar a liderança, mas Rosberg se superou e conseguiu garantir a pole, deixando o atual tetracampeão mundial em segundo e Button em terceiro.

 

A largada do GP da Inglaterra, em Silverstone, está marcada para este domingo (6), às 9h (horário de Brasília).

 

GP da Inglaterra, grid de largada:

Crédito: formula1.com

Crédito: formula1.com

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...