Martin Whitmarsh e Takanobu Ito selam acordo - Foto: Shizuo Kambayashi/AP

Martin Whitmarsh e Takanobu Ito selam acordo – Foto: Shizuo Kambayashi/AP

Após um afastamento de cinco anos, a Honda decidiu retornar à F1 e a partir de 2015, a montadora japonesa fornecerá motores para a McLaren, equipe com qual conquistou oito títulos mundiais – quatro de pilotos e quatro de construtores – entre 1988 e 1991. O anúncio foi feito na manhã de quinta-feira (16), confirmando assim notícia publicada aqui no RR, dia (15). A Honda projetava um retorno à F1 e conversava com Woking sobre a retomar a histórica parceria. Para isso, a montadora nipônica investiu no desenvolvimento do novo motor turbo V6 em seu departamento de pesquisa em Tochigi, no Japão. Também a partir de 2015, a McLaren será renomeada como McLaren-Honda.

 

 

Parceria entre McLaren e Honda foi, entre os anos de 1980 e 1990, o que é hoje a RBR e Renault - Foto: Reprodução

Parceria entre McLaren e Honda foi, entre os anos 1980 e 1990, o que é hoje a RBR e Renault – Foto: Reprodução

“Juntos, Honda e McLaren formam um grande legado. Formamos uma parceria única e bem-sucedida que tomou e venceu o mundo. Juntos, criamos alguns dos maiores, mais emblemáticos momentos da F1 de todos os tempos que ainda estão sendo falados hoje em todo o planeta. McLaren e Honda estão prestes a embarcar numa nova e extremamente emocionante aventura juntos, por isso, em nome de todos na McLaren e dos que amam F1, temos o prazer de receber a Honda de volta ao esporte”, disse o chefe da McLaren, Martin Whitmarsh.

 

Whitmarsh frisou que o sucesso da McLaren-Honda nos anos 80 e 90, em especial com Ayrton Senna – vencedor de três campeonatos em 1988, 1990 e 1991 –, deve criar uma enorme expectativa nos torcedores. Por isso, acredita que a montadora japonesa será algo como “carne e unha” para garantir o sucesso do time no futuro.

 

 

Da esquerda para a direita, o Honda  RA106, o McLaren-Honda MP4/4 e o Honda RA272 - Foto: Shizuo-Kambayashi/AP

 Na frente da fábrica, o Honda RA106 (e), o McLaren-Honda MP4/4 e o Honda RA272 – Foto: Shizuo-Kambayashi/AP

“Para todos que trabalham na empresa, nossos feitos passados pesam nos ombros. É uma parceria que é sinônimo de sucesso. Durante os anos 80 e 90, McLaren e Honda venceram 44 GPs e oito títulos mundiais. Em 1988, criamos o mais bem-sucedido carro de F1 de todos os tempos, o MP4/4, que venceu 15 dos 16 GPs com Ayrton Senna e Alain Prost. A Honda tem uma experiência incomparável como fabricante de propulsores turbo, tornando-se a fornecedora perfeita para a McLaren. De olho no futuro, Honda e McLaren estão totalmente empenhadas em manter esse legado e serem bem-sucedidas novamente”, destacou Whitmarsh. Só que desta vez sem Senna e Prost.