Com apenas 18 anos, sete meses e quinze dias, Max Verstappen é o mais novo vencedor da F1 em todos os tempos - Sutton Images

Com 18 anos, sete meses e quinze dias, Max Verstappen é o mais jovem vencedor da F1 – Sutton Images

 

Max Verstappen venceu de forma convincente o GP da Espanha, disputado domingo (15), no circuito de Jerez de La Frontera, sua primeira corrida a bordo do Red Bull. “É uma sensação incrível e eu nem posso acreditar. Foi uma grande corrida. Eu tenho que dizer obrigado à equipe. Eu sou muito jovem e meu pai (Jos) me ajudou muito. Isso é incrível”. Essa foi a frase de Max Verstappen, o mais jovem vencedor da história da Fórmula 1 com 18 anos, sete meses e quinze dias). Antes, o detentor deste triunfo era o hoje tetracampeão mundial Sebastian Vettel (22 anos e 210 de vida), terceiro colocado. Kimi Räikkönen terminou em segundo.

 

Ricciardo liderou, mas a vitória foi de Verstappen - Sutton Images

Ricciardo liderou, mas a vitória foi de Verstappen – Sutton Images

 

Titular da Red Bull, o australiano Daniel Ricciardo, que liderou boa parte da prova, terminou em quarto – poderia ter subido ao pódio, mas teve um pneu furado na penúltima volta. Valtteri Bottas, da Williams, recebeu a quadriculada em quinto, seguido por Carlos Sainz (Toro Rosso), Sergio Pérez (Force India), Felipe Massa. Jenson Button (McLaren) e Daniil Kvyat (Toro Rosso) completaram o Top-10. Felipe Nasr, da Sauber, completou a prova na 15ª posição.

 

Na festa era da Mercedes quem comemorou foi Versttappen - Crédiot: formula1.com)

Atabalhoado, Hamilton bate em Rosberg. Quem comemorou foi Versttappen – (Crédito: formula1.com)

 

A etapa espanhola tinha tudo para ser uma repetição da chatice, com domínio de Nico Rosberg, vencedor de todas disputadas até agora, e algumas boas apresentações de Lewis Hamilton, ambos os pilotos da Mercedes. Só que o inglês, pole-position, foi menos eficiente que o alemão, perdeu a primeira posição, a cabeça, bateu, e os dois foram parar na brita. Fim de prova? Negativo. Esse foi o começo, talvez, de uma nova página a ser escrita na história da Fórmula 1.

 

Na relargada, Ricciardo era o primeiro, seguido de Verstappen e das duas Ferraris - Sutton Images

Na relargada, Ricciardo era o primeiro, seguido de Verstappen e das duas Ferraris – Sutton Images

 

O carro de segurança entrou na pista e lá permaneceu até a quarta volta. Na relargada, Daniel Ricciardo, da Red Bull, com seu mais novo companheiro de equipe, o holandês Verstappen, substituto de Daniil Kvyat, agora na Toro Rosso, em segundo. Vettel, da Ferrari, por sua vez, ultrapassou o piloto da casa, Carlos Sainz, na oitava volta. O espanhol também foi superado por Räikkönen duas voltas depois.

 

Na oitava volta aconteceu a abertura dos boxes para a primeira rodada de troca de pneus. Massa, que fez uma péssima largada, caindo para 19º, foi o primeiro a substituir os sapatos do carro, seguido por Pérez. No bloco da frente, Ricciardo foi o primeiro a fazer o pit stop, na 12ª volta, enquanto Verstappen e Räikkönen pararam no giro seguinte. Vettel trocou os pneus apenas na 17ª passagem. Todos colocaram os compostos médios e as posições se mantiveram as mesmas de antes das trocas.

 

Apostando na estratégia, Massa entrou na zona de pontos com a parada de Gutiérrez nos boxes, e começou a pressionar Alonso na disputa pela nona colocação. Mas o brasileiro não teve vida fácil, pois começou a ver pelo retrovisor o piloto da Haas, Romain Grosjean. A corrida estava boa, mas na 22ª volta, Nico Hülkenberg teve um problema com a Force India, e se viu obrigado a deixar a disputa quando ocupava a 13ª colocação.

 

De novo, Massa abriu a segunda rodada de troca de pneus, na 26ª volta, e saiu com pneus macios. Na melhor disputa entre cavalo e touro, Vettel se aproximou de vez de Verstappen, então na segunda posição. O líder Ricciardo foi aos boxes para colocar pneus macios na 29ª volta, seguido por Vettel no giro seguinte. O menino holandês ganhou a liderança da prova.

 

Verstappen suportou a pressão de Räikkönen para vencer o GP da Espanha com propriedade - Crédito: formula1.com)

Verstappen suportou a pressão de Räikkönen para vencer o GP da Espanha com propriedade – Crédito: formula1.com)

 

Verstappen manteve a liderança até parar na 35ª volta, quando fez sua troca de pneus médios, mesmo procedimento de Räikkönen só que no um no giro seguinte. Disposto a dar a primeira vitória ao time de Maranello, Vettel fez nova parada. Na 42ª volta, quando ocupava a sexta posição, Massa fez mais uma parada nos boxes, enquanto Ricciardo, que perdia rendimento na pista, trocou novamente os pneus na 43ª volta. No giro 47, a McLaren de Fernando Alonso apresentou um problema, fazendo com que o espanhol abandonasse a corrida. Entretanto, a briga boa estava no pelotão da frente.

 

Na 48ª volta Räikkönen se aproximou de vez de Verstappen, porém sem conseguir encontrar um ponto de ultrapassagem. Vettel, por sua vez, aproximava dos líderes, tendo Ricciardo, certamente incomodado de ver o menino holandês à frente, começou imprimir um ritmo forte para reduzir a diferença em relação ao alemão da Ferrari, o que aconteceu na 57ª passagem. Foi na parte final que a corrida começou a pegar fogo.

 

Ricciardo ultrapassou Vettel na 59ª volta, mas espalhou e tomou o X do alemão, insistiu na pressão, mas para seu azar teve o pneu furado na penúltima volta, e foi obrigado a entrar nos boxes, pondo fim a uma possível disputa pela vitória já que Verstappen tinha um segundo sobre Räikkönen. Assim foi desenhado o primeiro triunfo do garoto holandês na Fórmula 1 em sua curta carreira.

 

A Fórmula volta a se reunir dia 29 para a disputa do GP de Mônaco.

 

Confira abaixo o resultado do GP da Espanha:

(Crédito: formula1.com)

(Crédito: formula1.com)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...