Divulgação

Foi em 2016 que Elon Musk, o homem mais rico do mundo, subiu ao palco do estúdio de design da Tesla para fazer a revelação do carro elétrico Modelo 3. A arriscada jogada de Musk previa uma revolução na história da indústria automotiva, que aconteceu em meio a um cenário caótico.

Em A aposta do século, o repórter de tecnologia e automóveis do Wall Street Journal, Tim Higgins, mergulhou em centenas de entrevistas, registros, processos judiciais e gravações de vídeo para desvendar os bastidores da empresa e contar como a Tesla chegou a ser a primeira montadora a ser avaliada em 1 trilhão de dólares, tornando Elon Musk uma celebridade e o homem mais rico do mundo.

A venda de dezenas de milhões de veículos anualmente, símbolo do sonho norte-americano, contribuiu para gerar escalas sem precedentes de congestionamentos, poluição e alterações climáticas, se tornando uma pauta central ao redor do globo. Segundo Tim Higgns, a crença de Musk nos carros elétricos o levou a apostar toda a sua fortuna no sucesso desses veículos, em um mercado absolutamente competitivo. “Musk abocanhou uma vantagem decisiva para a marca. Criou, quase sozinho, o zeitgeist do carro elétrico contemporâneo. É a personi­ficação do carro elétrico contemporâneo. Para muita gente, ele é o carro elétrico contemporâneo”, conta o autor.

Foram anos de promessas para investidores, assédio de rivais centenárias e uma pressão absoluta sobre a empresa que em 2003 era uma ideia improvável e em 2020 se tornou a montadora mais valiosa do mundo. A Aposta do século é uma história de riscos estelares e triunfos inesperados. É também uma leitura eletrizante de como Musk, o homem que ofereceria 44 milhões de dólares para comprar o Twitter, em 2022, superou todas as probabilidades.

Ficha técnica

Título: A aposta do século

Autor: Tim Higgins

Páginas: 432 p.

Preço livro físico: R$ 84,90

Editora Planeta | Selo Planeta Estratégia