Inglês vence após disputa acirrada com Verstappen – Foto: formula1.com

Lewis Hamilton venceu o Grande Prêmio da Hungria pela sétima vez neste domingo (4), registrou recorde de vitórias na mesma pista, e ampliou sua vantagem na liderança do campeonato depois de superar uma dura batalha com Max Verstappen, da Red Bull, piloto do dia. Foi a oitava de Hamilton em 12 corridas na temporada e a 81ª da sua carreira.

Verstappen partiu na pole position pela primeira vez, terminou em segundo lugar, com Sebastian Vettel da Ferrari em terceiro, mas mais de um minuto atrás. O jovem piloto holandês foi o 100º na história da Fórmula 1 a largar da posição de honra e fez uma apresentação digna de um veterano ao manter a posição até quatro voltas do final da prova, após uma perseguição implacável de Hamilton, que descontou mais de 20s, após a parada para troca de pneus, tática esperta de Mercedes que anulou a da Red Bull.

Na largada, o prenúncio que a prova magiar prometia ser boa Foi – Foto: formula1.com

A largada de Verstappen foi perfeita, mas Hamilton foi ainda mais empolgante ao passar Valtteri Bottas na Curva 2 antes de sair em busca do holandês. Aliás, o finlandês da Mercedes virou saco de pancada, primeiro ao ter a asa dianteira atingida por Hamilton e depois por Charles Lecrerc, da Ferrari. A visita à garagem foi inevitável e voltar para a pista em último. A Red Bull parecia ter acertado a estratégia quando enfrentou Verstappen seis voltas antes de Hamilton e acabou com uma vantagem de seis segundos, com ambos os pilotos rodando os pneus duros. Mas então as corrida ficou eletrizante.

A McLaren fez boa apresentação no bloco intermediário – Foto: formula1.com

Dia da estrela – Hamilton perseguiu Verstappen, lançando um ataque que quase garantiu a liderança. Só não conseguiu porque alargou a curva demais e foi para a área de escape. Foi então que a estratégia da equipe foi acionada e deu certo. A Mercedes chamou o piloto, via rádio, para uma segunda parada não programada e colocou os pneus médios. Hamilton não tinha certeza se era a coisa certa a fazer, questionando a decisão no rádio.

Apesar de Verstappen estar com vantagem acima de 20s, se ele só precisaria andar forte, no limite mesmo, para descontar e tentar uma investida nas voltas finais. O que se viu é para não esquecer, um Hamilton combativo e um Verstappen mais amadurecido como piloto. Por isso, não estranhe se ele for contratado pela Mercedes para a próxima temporada, já que a permanência de Bottas é uma incógnita. Se depender da vontade do inglês o holandês estará no time. Um embate direto será bem interessante. Veremos.

Lecrec fez boa corrida e no final cedeu posição para Vettel – Foto: formula1.com

O passa moleque da Mercedes sobre a Red Bull deu a pitada de emoção final à corrida. A três voltas do fim, Hamilton fez a ultrapassagem para assumir a liderança, levando sua sétima vitória no GP da Hungria. Se Hamilton guiou muito, Verstappen demonstrou amadurecimento. Foi rápido o tempo todo, tirou do carro o que podia sem uso de manobras questionáveis, o que o coloca no mesmo patamar dos grandes da categoria. Contradizendo Fernando Alonso, que debochou do motor Honda, a Red Bull está rápida e consiste o bastante para incomodar a Ferrari no campeonato de Construtores.

Para completar o pódio, Sebastian Vettel passou o companheiro de equipe da Ferrari, Charles Leclerc, para o terceiro lugar, mas ele estava a 61,4s do vencedor. Carlos Sainz continuou a sua sensacional forma com um brilhante quinto para a McLaren, ainda que uma queda, à frente de Pierre Gasly, da Red Bull, e de Kimi Räikkönen, da Alfa Romeo. Bottas, que foi forçado a recorrer cedo para um novo nariz depois de entrar em contato com Hamilton e Leclerc, se recuperou para o oitavo lugar, com Lando Norris, da McLaren, e Alexander Albon, da Toro Rosso, completando o top 10.

A Renault tem ótima dupla de pilotos, mas não disse a que veio – Foto: formula1.com

A Fórmula 1 aos poucos resgata parte da emoção perdida e da consequente queda de audiência, do desinteresse dos torcedores, apesar das duas últimas corridas terem sido ótimas, com a alternância de protagonistas. A nova safra de pilotos é muito boa, a começar pelo rapidíssimo Max Verstappen e Charles Lecrerc, da Ferrari, passando pela dupla da McLaren.

Cumprimento respeitoso de quem fez grandes apresentações – Foto: formula1.com

A garotada é o futuro da que outrora foi a principal categoria do automobilismo mundial. O futuro reserva um confronto entre jovens e veteranos. É inevitável. Porém, isso é a garantia que a categoria pode sim se reinventar com menos restrições de regulamento e mais pegas na pista. É isso que o torcedor quer.

A Fórmula 1 se reúne novamente dia 1º de setembro para a disputa do GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps.

Confira abaixo o resultado do GP da Hungria:

(Os dez primeiros)

Crédito formula1

Confira abaixo como está o Mundial de Pilotos:

(Os dez primeiros)

Crédito: formula1.com

Confira como está o Mundial de Construtores:

(Os dez primeiros)

Crédito: formula1.com