Os novos modelos terão tapetes e revestimentos produzidos com fios de Econyl – Divulgação

A Jaguar Land Rover utilizará nylon Econyl® para criar interiores de alta qualidade produzidos a partir de resíduos procedentes dos oceanos e de aterros. Os modelos de nova geração da Jaguar e da Land Rover terão tapetes e revestimentos produzidos em fibra Econyl® procedente de diversas fontes: plástico industrial reciclado, restos de tecidos de fabricantes de produtos têxteis, redes de pesca da indústria piscatória, além daquelas que ficam abandonadas nos oceanos, conhecidas como redes fantasmas.

O compromisso assumido pela Jaguar Land Rover de criar interiores sustentáveis e luxuosos utilizando materiais reciclados e obtidos de maneira responsável integra a sua estratégia Destination Zero, em que a inovação é uma ferramenta fundamental para proteger e limpar os ecossistemas, e, adicionalmente, disponibiliza aos clientes a possibilidade de selecionar uma opção premium e sustentável.

O nylon regenerado Econyl®, criado pela Aquafil, líder mundial no setor de fibras sintéticas, já foi utilizado na alta-costura e nas indústrias de vestuário desportivo, nos relógios de luxo e em pulseiras para relógios, e para fabricar bolsas, mochilas, trajes de banho.

Divulgação

A Aquafil recicla resíduos de nylon de todo o mundo. Em apenas um ano, a empresa recicla até 40.000 toneladas de resíduos. Esse processo de reciclagem reduz o impacto do nylon no aquecimento global em 90%, em comparação com o material procedente do petróleo. A cada 10.000 toneladas produzidas de matéria-prima da Econyl, evitam-se 65.100 toneladas de emissões de dióxido de carbono, equivalentes à utilização de 70.000 barris de petróleo.

Os resíduos são analisados, processados e preparados nos centros de tratamento mais modernos. Posteriormente, são enviados para uma fábrica de produtos químicos, onde é obtida a matéria-prima dos resíduos de nylon por meio de um processo de tratamento químico denominado despolimerização. Essa matéria-prima se transforma no fio conhecido como Econyl.

Durante o processo, são obtidos produtos derivados, como materiais metálicos que não são de nylon ou sulfato de cobre, que são utilizados para evitar o crescimento de algas nas redes de pesca. Esses produtos são enviados para empresas de outros setores para reciclagem.

O polímero de nylon regenerado Econyl tem as mesmas características químicas e funcionais que a matéria-prima de origem fóssil, assegurando que possa ser processado para obter fibras que são utilizadas em produtos têxteis e tapetes.

Esse fio pode destinar-se à produção de tapetes para os novos modelos da Jaguar e da Land Rover, com o objetivo de utilizar mais materiais sustentáveis que respeitem o meio ambiente e proporcionem aos clientes um produto resistente e de alta qualidade. Esse processo é um impulso para a Jaguar Land Rover no seu percurso para uma economia circular integrado na sua estratégia Destination Zero.

Adrian Iles, Engenheiro Sênior, do time de Sistemas Interiores da Jaguar Land Rover, comenta: “O trabalho dos nossos designers e engenheiros centra-se no desenvolvimento de novos materiais sustentáveis que integrarão os futuros modelos da Jaguar e Land Rover. Um dos nossos objetivos principais é a criação de novos materiais sustentáveis utilizando as tecnologias e os têxteis mais inovadores e vanguardistas”.

“Os pilares de nossa estratégia Destination Zero são a redução de resíduos e de emissões de carbono, e a reutilização de materiais. Essa investigação pioneira sobre materiais tem uma importância-chave para conseguir chegar à meta e é um componente fundamental do design que oferecemos aos nossos clientes”, completa o executivo.

No início do ano, a Jaguar Land Rover recebeu pelo segundo ano consecutivo, a certificação do Carbon Trust por realizar as suas operações empresariais no Reino Unido em conformidade com a prestigiosa norma internacional sobre neutralidade de carbono PAS 2060. O conjunto de todas as instalações no Reino Unido representa 77% da produção global de veículos da Jaguar Land Rover.

Atualmente, a Land Rover disponibiliza o tecido premium Eucalyptus no interior do Range Rover Evoque, enquanto o Kvdrat – um material de alta qualidade que conjuga lã resistente com camurça produzida com o plástico reciclado de 53 garrafas por cada veículo -, é opcional no Evoque e no I-PACE elétrico da Jaguar.