Hamilton passeou pelo circuito Gilles Villeneuve o tempo todo de frente para o vento - Sutton Images

Hamilton passeou pelo circuito Gilles Villeneuve o tempo todo de frente para o vento – Sutton Images

Lewis Hamilton venceu o Grande Prêmio do Canadá, disputado domingo (7), no circuito Gilles Villeneuve, em Montreal, e conseguiu alargar para 17 pontos a diferença que separa de seu companheiro de equipe, Nico Rosberg, segundo na prova, na tabela de pontos. Surpresa da prova foi o terceiro lugar de Valtteri Bottas, da Williams, interrompendo, assim, a sequência da Ferrari no pódio. Esse foi o quarto triunfo do piloto britânico no Canadá e assume o segundo posto na tabela de vitórias, que pertencia a Nelson Piquete, e agora está atrás apenas do alemão Michael Schumacher, que subiu no lugar mais alto do pódio sete vezes.

 

Hamilton, que havia vencido três das quatro primeiras corridas da temporada, conseguiu se recuperar diante de seu companheiro de equipe, Nico Rosberg, que venceu duas provas seguida, respectivamente, os GPs da Espanha e de Mônaco, este último, por um erro de estratégia da equipe da estrela solitária, que tirou das mãos do britânico uma vitória certa. Porém, veloz e equilibrado, Hamilton não só quebrou a sequência de Rosberg como deu um passo importante rumo ao seu terceiro título de campeão mundial.

 

Sem grandes emoções no pelotão da frente, Lewis Hamilton começou bem e segurou a ponta diante de Nico Rosberg, que precisou se defender de ataques dos finlandeses Kimi Räikkönen e Valtteri Bottas. Entrentanto, lá atrás, a situação era bem diferente.  

 

Que corridão de Massa! Brasileiro saiu do fim do pelotão para chegar em sexto - Sutton

Que corridão de Massa! Brasileiro saiu do fim do pelotão para chegar em sexto – Sutton Images

Destaques – Se a vitória de Hamilton foi impecável, destaques para Sebastian Vettel, que fez excelente corrida de recuperação após largar em 18º e terminar em um louvável quinto lugar. Felipe Massa ficou com a sexta colocação após largar da 15ª posição. Os protagonistas Massa e Vettel, cujos desempenhos individuais nos treinos de classificação foram dos piores, deram tempero à prova. O jeito de pontuarem, portanto, era adotarem estratégias diferentes de pneus e descerem as botinas dos pés direito.

 

Massa fez mais uma ótima largada, deixando para trás o seu xará da Sauber, mas perdeu algum tempo colado na traseira de outra Sauber, a do sueco Marcus Ericsson, que apresentava mais velocidade final de reta proporcionada pelo motor Ferrari. O paulista, no entanto, teve paciência e sangue frio para esperar o melhor momento e na décima volta fez uma ultrapassagem precisa, encaixando rodas com a Sauber. Foi um manobra de mestre como a muito não se vê na claudicante e previsível Fórmula 1.

 

Ao deixar Ericsson para trás, o próximo compromisso de Massa era reduzir sua diferença para o pelotão de frente. Assim foi passando Daniel Ricciardo, da Red Bull, para assumir a décima colocação e entrar na zona de pontuação, enquanto Sebastian Vettel, da Ferrari, fez por onde para não reviver 2014, quando ainda na Red Bull viveu dias de calvário.

 

Discussão de ultrapassagem entre Vettel e Hülkenberg, termina com rodada do alemão da Force India - Getty Images

Discussão de ultrapassagem entre Vettel e Hülkenberg, termina com rodada do alemão da Force India – Getty Images

Apesar de brigar com a rápida, porém temperamental Eva, nome que deu para sua Ferrari, Vettel desceu a bota até encontrar outro alemão, Nico Hülkenberg, da Force India, com quem teve de discutir a ultrapassagem na entrada da reta dos boxes. Pior para Hülk, que rodou para evitar uma batida. O incidente foi considerado normal pelos comissários do GP do Canadá, sem qualquer tipo de punição ao piloto da Ferrari.

 

Massa continuou sua prova de recuperação. A sete voltas do final, ultrapassou o venezuelano da Lotus Pastor Maldonado e garantiu a sexta colocação, concluindo a prova nove postos à frente do que largou. Apenas Sebastian Vettel, o quinto, ganhou mais posições do que ele diante do público canadense.

 

Sem evolução no carro, Naer apenas  terminou corrida - Getty Images

Nasr só terminou corrida – Getty Images

Outro brasileiro na prova, Felipe Nasr, da Sauber, pagou o calvário de pilotar o mesmo carro com o qual debutou profissionalmente na categoria este ano. Sem evolução no pacote, Nasr teve de se contentar em terminar a prova. Não havia de fato muito que fazer e nem esperar por um milagre. A F1 desconhece esse tipo de interferência celestial. O brasiliense largou da 14ª posição e terminou em 16º. Nada mau para quem deu uma panca de respeito no sábado, destruindo a parte dianteira da Sauber.

 

Com a vitória no Canadá, Hamilton soma 151 pontos e 17 de vantagem sobre Rosberg. Sebastian Vettel é o terceiro com 108 pontos.

 

A próxima prova é o GP da Áustria, em 21 de junho, no circuito de Spielberg.  

 

Confira o resultado do Grande Prêmio do Canadá de Fórmula 1: 

Crédito: formula1 com

Crédito: formula1 com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...