Vitória de Rosberg começou pelo erro de largada de Hamilton - Sutton Images

Vitória de Rosberg começou pelo erro de largada de Hamilton – Sutton Images

 

O alemão Nico Rosberg vence pela primeira vez o GP da Itália, disputado domingo (4), em Monza, e reduziu, assim, a vantagem de Lewis Hamilton para dois pontos, ou seja, 250 contra 248 pontos. O inglês da Mercedes errou na largada e perdeu seis posições, mas graças a estratégia de paradas para trocas de pneus conseguiu terminar em segundo, seguido por Sebastian Vettel, da Ferrari. Pontuaram, ainda, Kimi Räikkönen, Daniel Ricciardo, da RBR, Valtteri Bottas, da Williams, Max Versttapen, da Red Bull, Sergio Pérez, da Force India, Felipe Massa e Nico Hülkenberg, respectivamente. Felipe Nasr bateu, abandonou e terminou em último.

 

A corrida de Monza foi morna, em termos de emoção. O único momento interessante foi na largada. Hamilton largou da pole, mas errou e perdeu seis posições. A esperada corrida de recuperação, como a da etapa anterior, em Spa-Francorchamps, na Bélgica, não aconteceu. Informado pelos boxes, via rádio, o inglês deteve-se a esperar pelas trocas de pneus, fazer uma corrida burocrática para terminar na segunda posição. Por outro lado, a vitória de Rosberg deu fôlego ao campeonato de pilotos, que será decidido entre a dupla da Mercedes.

 

O alemão, aliás, é o único em condições de brigar pelo primeiro título, enquanto o inglês busca o tetra, e, com isso, se igualar ao alemão Sebastian Vettel. Para que isso aconteça, a cúpula da Mercedes, de certo, dará o aviso aos seus dois pilotos para que controlem seus nervos, que durante a primeira metade da temporada estiveram bem exaltados. Mais técnico, e aparentemente centrado, Hamilton sabe que está com sua zona de conforto ameaçada por Rosberg e se botar pressão psicológica no alemão leva mais um título.

 

Mais um fim de semana ruim para Nasr, que se enroscou com Palmer - Crédito: formula1.com

Mais um fim de semana ruim para Nasr, que se enroscou com Palmer – Crédito: formula1.com

 

A má notícia do final de semana foi o incidente de corrida, envolvendo Jolyon Palmer e Felipe Nasr. Numa chicane de baixa, o brasileiro se enroscou com o piloto da Renault e a panca foi inevitável. O brasileiro teve o pneu traseiro direito estourado e se arrastou até o box para troca e saber se tinha condições de voltar para a pista. O mesmo aconteceu com Palmer, que teve o bico dianteiro avariado. Os fiscais de prova puniram Nasr com 10s e para não postergar a pena para a próxima etapa fez uma volta, pagou e abandonou.

 

Após anunciar sua aposentadoria, Massa termina em 9º em Monza - Sutton Images

Após anunciar sua aposentadoria, Massa termina em 9º em Monza – Sutton Images

Aposentadoria – Na quinta-feira, o brasileiro Felipe Massa convocou uma coletiva de Imprensa para anunciar sua aposentadoria, após 14 temporadas na Fórmula 1. O anúncio, entretanto, não chega a ser uma surpresa. Como a definição dos pilotos nas principais equipes, Massa não teria condições de buscar o tão almejado título de campeão mundial e tantar um milagre em times menos estruturados. Assim, sua última corrida na principal categoria do esporte a motor mundial será em Abu-Dhabi, dia 27 de setembro, quando somará 250 largadas, e até agora tem em seu histórico onze vitórias, 16 poles-positions e 41 pódios.

 

Respeitado pelos colegas, Massa defendeu a Sauber, Ferrari e, por fim, a Williams, cujo contrato termina no final desta temporada com poucas chances de renovação. Na Ferrari, sucedeu Rubens Barrichello, e teve Michael Schumacher como companheiro de equipe e por quem foi apadrinhado e caiu na graça de Jean Todt, hoje presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

 

Em 2007 Massa cedeu, por ordem da Ferrari, a vitória no GP do Brasil e ajudou Räikkönen na conquista do título, gentileza devolvida em 2008, quando Massa venceu em Interlagos com o finlandês em segundo, mas o campeão foi Lewis Hamilton, então na McLaren-Mercedes, pelo carro de Timo Glock destracionar na chuva na Curva da Junção, ser ultrapassado e com o quinto lugar viu o título escorrer pelo ralo. Decepcionado, como não poderia deixar de ser, o piloto subiu no ponto mais alto do pódio paulistano, em lágrimas, e foi ovacionado pela torcida. Confira no vídeo abaixo (Crédito: MrViniciusf11995).

 

 

 Em 2009, ainda pela Ferrari, agora ao lado do espanhol bicampeão mundial Fernando Alonso, Massa fez uma temporada complicada, e para piorar foi atingido na cabeça por uma mola da BrownGP de Rubens Barrichello, durante o GP da Hungria, que quase lhe custou a visão e a vida. Não se sabe ao certo se por causa desse acidente ou não, o rendimento alternou entre boas e más apresentações. Fato concreto, é que ao final de 2013 o piloto brasileiro foi demitido da Ferrari e teve de encontrar patrocínio para correr pela instável Williams.

 

Em 2017 Jenson Button será terceiro piloto da McLaren e Stoffel Vandoorne (e) assume posto de titular - Reprodução

Em 2017 Jenson Button será terceiro piloto da McLaren e Stoffel Vandoorne (e) assume posto de titular – Reprodução

 

Ano sabático – Outra surpresa do final de semana foi o anúncio de Jeson Button, que não se aposenta e nem deixará a McLaren, pois teve seu contrato renovado com o time até o final de 2018, mas fará de 2017 um ano sabático sem deixar de lado as corridas. O inglês será o terceiro piloto e de desenvolverá o carro já que muda tudo no regulamento técnico para o próximo ano. Com isso, o belga Stoffel Vandoorne assume o cockpit e será companheiro de equipe de Fernando Alonso, isto é, se em 2018 decidir voltar a disputar o Mundial.

 

A estratégia da McLaren parece interessante e ousada. A seu favor, Button conta com a experiência, enquanto para o piloto belga acumular quilometragem é válida com vista para seu futuro na principal categoria do esporte a motor mundial. Em sua primeira e única participação na F1, Vandoorne impressionou ao chegar em décimo no GP do Bahein ao substituir Fernando Alonso, impedido pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) de participar da etapa barenita após o fortíssimo acidente que sofreu durante do GP da Austrália, o primeiro da atual temporada.

 

A Fórmula se reúne novamente dia 18 para a disputa do GP de Singapura.

 

GP da Itália, resultado final:

(Crédito: formula1.com)

(Crédito: formula1.com)