Rosberg, o pole, pode deixar o Azerbaijão ainda na liderança do campeonato - Sutton Images

Rosberg, o pole, pode deixar o Azerbaijão ainda na liderança do campeonato – Sutton Images

 

O alemão Nico Rosberg larga da pole position para o GP da Europa a ser disputado domingo (19) no desafiador circuito de Baku, no Azerbaijão, graças a um erro grotesco de seu companheiro de Mercedes, o inglês tricampeão mundial Lewis Hamilton. A primeira fila terá a presença de Sergio Pérez, da Force India. Da segunda fila largam Daniel Ricciardo, da Red Bull, e Sebastian Vettel, da Ferrari, seguidos de Kimi Räikkönen e Felipe Massa. Daniil Kyviat, Valtteri Bottas, Max Versttapen e Hamilton completam o Top-10. Essa foi a 25ª posição de honra de Rosberg.

 

Boa surpresa nos treinos, Sergio Pérez é cumprimentado pelo pole Rosberg - Crédito: formula1.com

Boa surpresa nos treinos, Sergio Pérez é cumprimentado pelo pole Rosberg – Crédito: formula1.com

 

A corrida promete emoção. O circuito de Baku, uma mistura de Macau, Monza e Mônaco, é rápido, mas manhoso. Isso porque tem reta de quase dois quilômetros – onde os carros atingem velocidades acima dos 340 Km/h -, curva cega e exigirá atenção redobrada dos pilotos – um erro de pilotagem pode terminar em batida e fim de prova. A prova da GP2, categoria de acesso, disputada antes do treino de classificação, foi um festival de pancadaria.

 

Erm busca de melhorar seu tempo, Ericsson dá uma ralada no muro - Crédito formula1.com

Em busca de melhorar seu tempo, Ericsson dá uma ralada no muro – Crédito formula1.com

 

Por largar da pole, Rosberg é, teoricamente, um postulante à vitória. Porém, com Pérez em ótima fase largando ao seu lado tudo pode acontecer. A pista de Baku tem poucas áreas de escape, e por ser longa (seis quilômetros) vai testar a habilidade dos pilotos e resistência dos carros, principalmente das suspensões já que para virar rápido é necessário passar o mais rente possível dos muros. Posso – e quero estar enganado -, mas muitos competidores ficarão de fora no decorrer da prova.

 

Hamilton vai precisar remar muito para obter um bom resultado no circuito de Baku - Sutton Images

Hamilton vai precisar remar muito para obter um bom resultado no circuito de Baku – Sutton Images

 

 

Lewis Hamilton reforça minha afirmação que os pilotos terão de guiar com precisão cirúgica em Baku. O inglês, segundo colocado na tabela de pontos, cometeu um erro de cálculo, algo incomum para um piloto dono de três títulos mundiais, e detonou a suspensão dianteira de seu Mercedes ao atacar uma curva, o que gerou bandeira vermelha e interrupção do Q3, faltando dois minutos para a definição. Se a sorte que o acompanhou nas duas últimas etapas (Mônaco e Canadá) das quais se sagrou vencedor, ele poderá até lutar por mais um triunfo, isto é, se Sebastian Vettel e Daniel Ricciardo não forem bem.

 

Massa foi bem no treino de classificação - Sutton Images

Massa foi bem no treino de classificação – Sutton Images

 

Dos Felipes, Massa foi o melhor ao cravar o quarto melhor tempo, enquanto Nasr, com sua Sauber sem nada de desenvolvimento, largará da 16ª posição. O brasileiro da Williams costuma largar bem e se não se envolver em incidentes pode, quem sabe, tentar o pódio. Para o piloto brasiliense, que teve o motor avariado ainda no Q2, terminar a prova será motivo para comemoração.

No estilo ditador, Ecclestone responde duro aos pilotos que reclamaram das condições de segurança da pista - Reprodução

No estilo ditador, Ecclestone responde duro aos pilotos que reclamaram das condições de segurança da pista – Reprodução

 

Bronqueado – Boa parte dos pilotos reclamou das condições de segurança de Baku, o que trouxe à tona o estilo general de Bernie Ecclestone, o diretor da Formula One Management (FOM), que negocia os direitos comerciais da categoria. Duro, o pequeno inglês respondeu aos reclamantes com algo no estilo é o que temos para hoje. “Este é o circuito. Esta é uma pista que exige coragem, por ser rápida. Quem não quiser correr que pare de acelerar ou pare e vá para casa”.

 

Entretanto, a forma até simplista com que Ecclestone está tratando Baku contrasta com as exigência que faz a outras pistas. Em Interlagos, sempre ameaçada de ficar de fora do calendário, as mudanças impostas são tantas, que se der na cabeça dele e de Jean Todt, presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), o Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, não constaria do calendário há anos.

 

A largada do GP da Europa será às 10 horas (horário de Brasília).

 

Confira abaixo o grid de largada:

Crédito formula1.com

Crédito formula1.com