Com uma solução 100% nacional, a equipe ficou em 4° lugar na categoria veículos elétricos – Divulgação

Uma das maiores competições mundiais de engenharia educacional, a Formula Student, que trata do desenvolvimento e fabricação de um veículo tipo Fórmula SAE, reuniu, em sua última edição, 21 equipes de 16 países na categoria veículos elétricos, em que o Brasil, assim como a América do Sul, foi representado pela Ampera Racing, uma equipe multidisciplinar formada por estudantes de diversos cursos da Universidade Federal de Santa Catarina, que atualmente participa novamente dessa competição, na categoria Driverless, que compete com outros veículos autônomos.

Como patrocinadora da Ampera Racing, a Hercules Motores Elétricos — fabricante de motores elétricos para segmentos distintos — contribuiu com o fornecimento de um par de motores elétricos de indução trifásicos e inversores de frequência, além de outros auxílios, como por exemplo, suporte técnico e feedbacks de projeto. O projeto desenvolvido pela equipe ficou em 4° lugar na classificação geral e em 2° lugar nas provas de engenharia. Além disso, a equipe também levou para casa o MVM Award, que representa o drivetrain mais inovador da competição.

Para a companhia que já desenvolve motores de mobilidade elétrica para carros de pequeno porte, como os de golfe e rebocadores, participar da Formula Student é uma oportunidade para ajudar a difundir a mobilidade elétrica no Brasil. “Como uma solução 100% nacional, essa parceria é também uma forma de incentivar as universidades, engajando os jovens a ampliar o conhecimento de maneira inovadora e integrada à indústria”, comenta Drauzio Menezes, diretor da Hercules Motores.

Divulgação

“Colocamos o nome da Ampera entre os grandes, mostramos que somos uma equipe qualificada e atribuímos essa conquista a todos os nossos patrocinadores e colaboradores, em especial a Hercules. Em relação à competição, verifica-se que as equipes participantes, em especial as três primeiras colocadas na competição, possuíam suporte de empresas bilionárias. Então, colocar o nome do Brasil, da UFSC e da Hercules entre estes, traz um grande marco na história da equipe e nos denota a certeza de que mais conquistas estão por vir”, afirma o diretor da Ampera Racing, Guilherme Vidotto.

Para essa competição que foi realizada no formato on-line devido à pandemia, foi desenvolvido o protótipo AMP-220, que contou com o apoio da equipe de engenharia da Hercules, para o dimensionamento personalizado dos motores. Segundo Vidotto, ao contrário dos motores à combustão interna, o veículo com motor elétrico é capaz de entregar seu torque máximo instantaneamente, contribuindo para a alta capacidade de aceleração. Isso, agregado com a tecnologia do diferencial eletrônico implementada no carro, permite controlar a velocidade em cada uma das rodas traseiras e torna o carro ainda mais rápido em curvas.