Divulgação

 

É obrigação de todo proprietário ou responsável por veículo realizar, anualmente, a renovação do licenciamento veicular. Para a renovação, é necessário o pagamento de alguns tributos, dentre os quais está o Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA), o seguro DPVAT e a taxa de expedição do novo documento.

 

Em diversos estados do País, no entanto, inúmeros veículos circulam com o IPVA atrasado. No Rio Grande do Sul, conforme dados da Receita Estadual, 14,59% dos veículos em circulação não realizaram o pagamento do IPVA 2018. Em São Paulo, o número de veículos que circula somente na capital sem ter quitado o valor do IPVA é de, em média, 1,5 milhão.  No Distrito Federal, dados da Fazenda Estadual indicam que 367 mil veículos ainda não tiveram o valor relativo ao Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor adimplido.

 

Sem o pagamento desses tributos, o novo documento não é expedido e o veículo passa a circular em situação irregular.  Em caso de flagrante da falta de licenciamento em abordagem fiscal, o responsável pelo veículo recebe multa e pontos na CNH.

 

A multa por circular com veículo irregular é de natureza gravíssima, adicionando 7 pontos à carteira de habilitação do condutor e gerando um valor de multa de R$293,47 a ser pago pelo responsável pelo veículo. Além da multa e dos pontos na carteira, circular com veículo não licenciado gera a sua remoção, e ele poderá ser recuperado apenas após a quitação de todos os valores em aberto.

 

Lembrando que recebe a infração o motorista responsável pelo veículo e não necessariamente o condutor. Assim, a multa e os pontos na carteira são gerados no nome do proprietário que consta nos documentos do veículo.

 

Quando é realizado o pagamento do IPVA, juntamente às taxas do seguro DPVAT e da emissão de um novo CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo), é encaminhado, ao condutor responsável ou proprietário, o novo documento do veículo.

 

O envio do documento é feito via correios, sendo encaminhado para a residência do condutor. Por isso, é bastante importante que o motorista esteja com seu endereço atualizado junto ao DETRAN, pois o envio de qualquer documento sempre é feito para o endereço que consta em registro, sem realização de confirmação.

 

O envio do CRLV é feito em até 30 dias após a realização do pagamento de todas as taxas e tributos. Após a realização do pagamento, mesmo não tendo recebido o novo documento, o veículo pode circular sem o risco de o condutor responsável ser multado.

 

O prazo para renovar o licenciamento é diferente para cada veículo, pois a data final para o pagamento das taxas segue a numeração final da placa.

 

Carros cuja placa terminem com uma numeração mais baixa, de final 1, 2, 3 e 4, têm prazo final para renovação do licenciamento nos primeiros meses do ano. Placas que terminem com numeração mais alta podem realizar o pagamento em datas próximas à metade do ano ou até no final do ano, de acordo com o que é estabelecido em cada estado.

 

Além disso, as datas específicas de vencimento do licenciamento se modificam de estado para estado, já que são determinadas pela Secretaria da Fazenda Estadual (Sefaz).

 

Saiba mais em https://doutormultas.com.br/licenciamento-veiculos/

Contato

doutormultas@doutormultas.com.br

0800 6021 543