Terceira vitória seguida de Rosberg em Mônaco teve a mão amiga da Mercedes - Sutton Images

Terceira vitória seguida de Rosberg em Mônaco teve a mão amiga da Mercedes – Sutton Images

O alemão Nico Rosberg, da Mercedes, conquistou de forma no mínimo inusitada, domingo (24), sua terceira vitória no Grande Prêmio de Mônaco, seguido de Sebastian Vettel, da Ferrari, e Lewis Hamilton, que perdeu a corrida com um erro da equipe que o chamou para uma troca desnecessária de pneus. Hamilton liderava a corrida livre, leve e solto até que na volta 65 o jovem de 17 anos da Toro Rosso, Max Verstappen, bateu na traseira da Lotus de Romain Grosjean e cravou, literalmente, seu carro contra o muro de proteção, o que rendeu a entrada do carro de segurança.

 

A dupla da Red Bull Daniil Kvyat e Daniel Ricciardo terminou em quarto e quinto, respectivamente, o melhor resultado da Red Bull da temporada, seguida por Kimi Raikkonen, da Ferrari, concluiu a prova na sexta posição, Sergio Pérez, da Force India, Jenson Button, da McLaren-Honda terminou em oitavo e garantiu os primeiros pontos da equipe de Ron Dennis, Felipe Nasr (Sauber) e nono da Sauber e Carlos Sainz (Toro Rosso), completando o top 10.

 

Hamilton largou bem e fazia uma corrida brilhante até que a equipe lhe arrancou a vitória - Sutton Images

Hamilton largou bem e fazia uma corrida brilhante até que a equipe lhe arrancou a vitória – Sutton Images

Sem motivo aparente, a Mercedes chamou Hamilton para troca de pneus e neste momento deu a vitória de mão beijada para Nico Rosberg, que agora soma três vitórias seguidas no principado e com isso se junta no olimpo onde estão os vencedores Graham Hill (1963,1964 e 1965), Alain Prost (1984, 1985 e 1986) e o ainda “Mister Mônaco” Ayrton Senna (1989, 1990, 1991, 1992 e 1993). Rosberg agora tem 116 pontos, contra 126 de Hamilton.

 

Evidentemente que a estratégia errônea – e sem motivo – da equipe da estrela solitária vai gerar um clima não muito agradável, apesar de ela ter renovado o contrato de Hamilton por mais três temporadas, envolvendo um montante a ser pago o piloto britânico acima de US$ 100 mil por temporada. Ainda com o carro de segurança na pista, Hamilton retornou para a pista na terceira posição, atrás de Vettel. Lá na frente, quando a pista foi liberada, Rosberg conseguiu abrir vantagem, enquanto, desesperado, Hamilton, de pneus novos, tentava dar o bote em cima do alemão da Ferrari e embutir na traseira do carro de seu companheiro de equipe para tentar a vitória nas ruas do principado. Não conseguiu. Toto Wolff, chefão da Mercedes, admitiu que foi a pior decisão de sua vida, mas terá de dar explicações a Hamilton. Com certeza.

 

Felipe Nasr fez mais uma boa apresentação com a fraca Sauber - Sutton Images.jpg

Felipe Nasr fez mais uma boa apresentação com a fraca Sauber – Sutton Images

Fez bonito – O brasileiro Felipe Nasr, da Sauber, terminou a etapa monegasca na ótima 9º posição em seu ano de estreia e contabilizou mais dois pontos. O brasiliense largou bem, não se envolveu em acidentes e, com isso, manteve a nona posição na tabela de pontos no Mundial de Pilotos. Se Nasr não fez uma corrida de ultrapassagens espetaculares, pelo menos extraiu de sua Sauber sem desenvolvimento o melhor que pôde e não cometeu nenhum erro gritante, o que, para um novato, pode ser considerado um resultado muito bom.

 

A sorte voltou a dar as costas para Massa - Sutton Images

A sorte voltou a dar as costas para Massa – Sutton Images

Micou – Felipe Massa, da Williams, não foi bem. O paulista se envolveu logo na primeira volta em um incidente de corrida e caiu da 13ª para a última posição, uma volta atrás do líder. Antes da largada, Massa havia dito que seu carro, também sem nenhum desenvolvimento desde a primeira etapa do campeonato, não andaria bem em Mônaco, como não andou. Mas nem ele esperava um resultado tão simplório, e o que é pior, continuar atrás de seu companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas.

 

A Fórmula 1 se reúne novamente no GP do Canadá, dia 7 de junho.

 

GP de Mônaco, resultado final:

Crédito: formula1.com

(Crédito: formula1.com)

 

 

Mundial de Pilotos (os dez primeiros):

Crédito: formula1.com

(Crédito: formula1.com)

 

Mundial de Construtores: 

(Crédito: formula1.com)

(Crédito: formula1.com)