Equipe terá dois ASX Racing competindo no Dakar - Magnus Torquato

Equipe terá dois ASX Racing competindo no Dakar – Magnus Torquato

Faltam apenas 15 dias para o início do maior desafio off-road do mundo, o Rally Dakar. A competição começa dia 3 de janeiro, em Buenos Aires, na Argentina, e percorrerá mais de nove mil quilômetros em terrenos bastante difíceis. As duplas da Equipe Mitsubishi Petrobras estarão a bordo de dois ASX Racing, veículo de competição desenvolvido para encarar as piores condições de terreno. “Lançamos o ASX Racing em 2012 e desde então não paramos de trabalhar em evoluções e ajustes. Vencemos o Desafio Inca, o Rally dos Sertões 2014 e o Atacama Rally. Estamos muito felizes com o carro e ansiosos para começar o Dakar”, explica o piloto Guiga Spinelli, que correrá ao lado do navegador Youssef Haddad.

 

No outro ASX estarão os portugueses Carlos Sousa e Paulo Fiuza, que estrearam pela Equipe no Atacama Rally, em outubro. “Fiquei muito satisfeito com as evoluções feitas até agora no carro. Espero continuar ajudando com minha experiência para o desenvolvimento e acerto dos ASX. Estou otimista”, fala Sousa. “Não há Dakar fácil, mas vamos encarar como sempre fizemos”, completa Fiuza.

 

Rally Dakar começa dia 3 de janeiro de 2015 - Gustavo Epifânio

Rally Dakar começa dia 3 de janeiro de 2015 – Gustavo Epifânio

O veículo – Desenvolvido para enfrentar as piores condições nas mais difíceis provas off-road do mundo, o ASX Racing já acumula títulos e conquistas. A tradição da Mitsubishi Motors em quase quatro décadas de pioneirismo e desenvolvimento nas principais provas off-road do planeta resultou em um carro rápido e muito confiável. Projetado em parceira entre a Ralliart Brasil e o braço francês dirigido por Thierry Viardot, o veículo da Equipe Mitsubishi Petrobras já subiu ao pódio na primeira competição que participou, o Rally do Marrocos, uma das principais etapas do Campeonato Mundial de Rally Cross-country. O piloto Guilherme Spinelli e o navegador Youssef Haddad conquistaram a terceira posição. Meses depois, levaram o título no Desafio Inca, parte do Dakar Series. Já em 2014, a dupla levou mais uma vez o carro ao pódio: venceu o Rally dos Sertões, maior competição off-road do Brasil.

 

O ASX Racing tem a mais alta tecnologia de competição. Foi desenvolvido na base de engenharia avançada da Mitsubishi Ralliart Brasil, localizada na França, que é chefiada por Thierry Viardot e capitaneada por Mathieu Parent. Thierry tem uma longa história no off-road e esteve por mais de 27 anos com a equipe Mitsubishi Japão. Foi diretor técnico da Equipe Mitsubishi Japão, projetista e construtor dos carros que venceram por 12 vezes o Rally Dakar.

 

Construído com estrutura tubular de aço cromo molibdênio, toda desenvolvida com base na análise CAE (Computer Aided Engineer). A carroceria é feita em fibra de carbono com kevlar, material extremamente leve e resistente, que resulta em alta performance e excelente distribuição de peso. O câmbio é sequencial de seis marchas e o motor tem potência de 332 HP com 75 kgf.m de torque.

 

O navegador Youssef Haddad e o piloto Guiga Spinelli - David Santos Jr

O navegador Youssef Haddad e o piloto Guiga Spinelli – David Santos Jr

A equipe – Desde 2012, o carro de competição leva as cores da Petrobras e do Brasil para as principais provas de rali do mundo: Rally Dakar e Rally dos Sertões. Após o título no Rally dos Sertões, a Equipe tem um grande desafio no início de 2015, o Rally Dakar, principal prova off-road do mundo. Além de Guilherme Spinelli e Youssef, o segundo ASX Racing estará com o experiente piloto Carlos Sousa, com uma carreira de mais de 26 anos no rali cross-country, ao lado do navegador Paulo Fiuza. “É uma honra muito grande e estou muito feliz em estar na Equipe Mitsubishi Petrobras”, disse o piloto português. Ele e Spinelli se conheceram correndo na mesma equipe no Rally Dakar de 2010. Agora somam forças no desenvolvimento dos dois carros que disputarão o Rally Dakar, no início de 2015. “É um piloto que chamo de professor desde que corremos juntos em 2010, uma pessoa que veio somar bastante na nossa equipe pela enorme experiência no Dakar, personalidade muito positiva e profissional e pela excelente performance”, descreve Guiga.

 

O desafio – O Rally Dakar será entre os dias 3 e 17 de janeiro, com largada e chegada em Buenos Aires. Não é a toa que a prova é considerada uma das mais difíceis e completas. Serão 9.111 quilômetros passando por três países: Argentina, Chile e Bolívia. Além de percorrer o Deserto do Atacama, um dos mais desafiadores do mundo, a prova cruza duas vezes a Cordilheira dos Andes, onde a altitude e as baixas temperaturas são os grandes adversários. O penúltimo dia será o mais longo da história, com 1.024 quilômetros, entre as cidades de Termas Rio Hondo e Rosario, na Argentina. Mas é na divisa entre Bolívia e Chile que a Equipe Mitsubishi Petrobras enfrentará a maior especial, com 781 quilômetros, de Uyuni até Iquique.