Ônibus biarticulado modelo -Divulgação

Líder na produção de carrocerias de ônibus no Brasil e posicionada entre as maiores fabricantes do mundo, a Marcopolo reforça o compromisso com o futuro da mobilidade em um projeto que apresenta ao governo de Goiás um sistema elétrico de transporte que vai circular no Eixo Anhanguera e extensões, em Goiânia.

A iniciativa é promovida a partir de uma parceria estratégica com a Enel-X, empresa de soluções em energia da Enel, e a URBI Mobilidade Urbana, concessionária de transporte público da cidade de Brasília, com consultoria de Tauil Chequer e Radar PPP.

A apresentação do projeto será em um evento realizado em 17 de janeiro, com a presença do governador Ronaldo Caiado e todos os parceiros envolvidos na iniciativa, no estacionamento do Estádio Serra Dourada. A ação tem como objetivo beneficiar a Metrobus, companhia de transporte coletivo de economia mista em Goiá, e avaliar a viabilidade técnica e econômica da circulação dos ônibus 100% elétricos.

Essa é mais uma etapa do processo de estudos para o desenvolvimento de uma proposta de modernização da frota da região, com a utilização de uma tecnologia de ônibus elétricos. O trabalho conta ainda com a circulação de um ônibus articulado sem passageiros, no período de 30 dias.

As viagens vão permitir que sejam feitas análises dos indicadores operacionais de manutenção do veículo e identificará como funciona o sistema eletrônico na região. A ação auxilia ainda na verificação da autonomia do veículo, com avaliação do tempo de carregamento, custo da operação, além de treinamentos internos e aprimoramento dos conhecimentos a respeito dos eventuais desafios de uma frota elétrica.

“Esse trabalho reforça a expertise e a tradição da companhia na estruturação de operações de mobilidade, queremos estruturar projetos com empresas responsáveis por ditar os novos rumos da mobilidade. Trata-se de uma iniciativa alinhada ao nosso Plano Estratégico 2020/2025, que tem a eletrificação de veículos como um dos pilares. Queremos ir além da produção de carrocerias, vamos investir em tecnologias inovadoras, como sistemas de mobilidade e projetos de eletromobilidade”, pontua João Paulo Ledur, diretor de Estratégia e Transformação Digital da Marcopolo.

O Diretor da Enel X, Carlos Eduardo Cardoso, explica que a eletrificação do setor de mobilidade urbana é uma tendência crescente e irreversível. “Este é o primeiro ônibus elétrico que trazemos para Goiás, e para Enel X é um grande privilégio participar deste marco histórico do Estado. Reforça o compromisso que o Grupo Enel tem com Goiás. A mobilidade elétrica urbana é fundamental para o desenvolvimento das cidades inteligentes, que integram sustentabilidade e conectividade a serviço do bem-estar e da qualidade de vida da população”, ressalta Carlos Eduardo.

Posicionada como um novo player no mercado de eletromobilidade, a Marcopolo aposta na prospecção, no fomento de iniciativas, em investimentos, além de parcerias estratégicas com projetos públicos ou privados. Essas ações são responsáveis por ditar os novos rumos da mobilidade dos grandes centros urbanos.

“Estamos focados no desenvolvimento de negócios inovadores e tecnologias de alto potencial. Investimos e desenvolvemos projetos adjacentes ao core business da companhia, isso fortalece a nossa atuação no mercado e proporciona um crescimento e retorno estratégico para a Marcopolo”, reforça Ledur.

Atualmente, a Marcopolo conta com 370 veículos elétricos e híbridos em circulação por diversos países, incluindo Argentina, Austrália e Índia. No Brasil, são 75 veículos. Entre as iniciativas focadas na eletrificação de veículos da companhia, está o Attivi, primeiro ônibus elétrico produzido com chassis da companhia no Brasil, desenvolvido com tecnologia nacional e importada.

“Os veículos elétricos fazem parte de uma tendência mundial e atuamos ativamente para inserir a companhia nesse cenário. Há alguns anos, nossas equipes estão envolvidas em diferentes projetos de veículos movidos a combustíveis de fontes renováveis”, explica o diretor de estratégia e transformação digital da Marcopolo.

Modelo do veículo-teste

O ônibus-teste é articulado e conta com chassi da BYD e carroceria da Marcopolo. O modelo D9W tem 23 metros de comprimento e capacidade para transportar 170 passageiros, sendo 59 sentados, com espaço reservado para cadeirantes. A versão conta com ar-condicionado, carregadores de celular e foi desenvolvido com suspensão pneumática em todos os eixos, o que proporciona mais conforto para os usuários.

Para tornar a condução do modelo mais segura e confortável, o modelo tem design moderno e DNA Marcopolo arrojado e atraente, conta com iluminação externa e faróis em full LED, garantindo maior eficiência luminosa. O veículo estabelece um novo padrão para o segmento, com muita tecnologia embarcada e equipamentos inéditos no segmento, como as seis câmeras de alta definição, duas delas com infravermelho, em substituição aos retrovisores externos e internos. O sistema permite que os motoristas vejam pontos cegos e tenham facilidade de manobra, aumentando a segurança e garantindo mais conforto na viagem.

Outro diferencial é a coluna de direção regulável, estrutura que permite a regulagem de acordo com as características de cada motorista, melhorando a ergonomia. As portas seguem rigorosos padrões de segurança e são equipadas com sensores, o que evita que se fechem quando é identificado qualquer movimento próximo e ajuda a melhorar o momento de embarque e desembarque.