Brasil caiu três posições no ranking de emplacamentos em 2015 - Getty Images

Brasil caiu três posições no ranking de emplacamentos em 2015 – Getty Images

Com o emplacamento de 2.476.981 unidades, entre automóveis e comerciais leves, o Brasil encerrou 2015 com o 2º pior desempenho no ranking dos 20 maiores mercados internos do mundo. A queda foi de 25,59% em relação ao total de 3.328.981 unidades em 2014. O Brasil só perdeu para a Rússia, que amargou queda de 35,68%, passando de 2.491.721 unidades emplacadas em 2014 para 1.602.771 unidades no ano passado. Os dados são da JATO Dynamics do Brasil, líder em fornecimento de informações automotivas.

 

Esses resultados mostram que o Brasil perdeu três posições. De 4º mais importante mercado interno em 2014, encerrou o ano passado em 7º; enquanto a Rússia, de 8º para 12ª colocação. Sem novidades para os primeiros colocados, a China segue na liderança com alta acumulada de 6,44%. Os EUA mantiveram-se na segunda colocação, também com alta de 5,75%. O Japão, por sua vez, mesmo diante da queda de 9,46%, continua na terceira posição.

 

É importante destacar que os dados chineses incluem apenas veículos de passeio. Para o restante dos países os números englobam automóveis e comerciais leves.

 

Com os pífios resultados do Brasil e da Rússia, houve alterações nas posições de Alemanha, Índia, Grã-Bretanha, França, Canadá, Coreia do Sul e Itália, países que conquistaram, em 2015, uma posição ante 2014.

* Os números incluem comerciais leves e carros de passeio, com exceção da China – apenas carros.

** A pesquisa contempla os seguintes países: África do Sul, Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, Croácia, Espanha, EUA, França, Grã Bretanha, Grécia, Holanda, Índia, Indonésia, Itália, Japão, Malásia, Portugal, Rússia, Suécia, Suíça, Taiwan e Turquia.

 

Desempenho dos grupos – Mesmo com quedas acumuladas de 2,4%, 1,4% e 1,9%, Volkswagen, Toyota e GM Company mantiveram-se nas três primeiras colocações, respectivamente, com volumes de 8.798.206 unidades, 8.374.447 e 6.928.145 veículos. No ranking do Top 10, também o grupo FCA amargou queda de 1,1%, com total de 4.396.185 unidades emplacadas.

 

Todos os demais seis grupos automotivos do Top 10 obtiveram taxas de crescimento. O Grupo Hyundai (0,5%), Ford (3,5%), Honda (5,7%), Nissan (2,8%), PSA (1,3%) e Renault (1%).

*Carros e comerciais leves

** A pesquisa contempla os seguintes países: África do Sul, Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, China, Coreia do Sul, Croácia, Espanha, EUA, França, Grã Bretanha, Grécia, Holanda, Índia, Indonésia, Itália, Japão, Malásia, Portugal, Rússia, Suécia, Suíça, Taiwan e Turquia.

 

Os dados acima são fornecidos pela JATO Consult, empresa de consultoria da JATO Dynamics que fornece soluções e consultoria para atender a uma ampla gama de empresas ligadas ao setor automotivo. Para mais informações visite o site da JATO.