Divulgação

 

Quando o assunto é manutenção automotiva é preciso prestar atenção, pequenos detalhes podem gerar dores de cabeça no futuro. Sendo uma delas a comercialização de peças automotivas falsas. As autopeças falsificadas podem ser muito semelhantes às originais, mas não proporcionam o mesmo nível de segurança e durabilidade. O que futuramente pode acabar prejudicando o seu carro e também seu bolso.

 

Mas como identificar as peças falsas? Não é preciso ser nenhum especialista em mecânica para identificar tais peças. É necessário um pouco de atenção na hora da compra. Preparamos algumas dicas, para te ajudar a não se meter em enrascadas automotivas.

 

1) Preços muito baixos – Preços baixos são um grande atrativo para qualquer tipo de compra, mas quando se trata de peças automotivas é preciso tomar muito cuidado. As peças originais têm valores tabelados pelos fabricantes. Em geral, as revendas possuem alguma liberdade para praticarem preços com diferenças de até 20%. Portanto, se você encontrar autopeças com uma variação superior a este índice, é indicativo de falsificação.

 

2) Nota Fiscal – A nota fiscal é o documento que garante a procedência legal de qualquer mercadoria. Ao adquirir peças automotivas sem nota fiscal, além de sonegar impostos as chances de ser um produto de baixa qualidade ou falsificado é muito grande. No documento devem constar informações como data e local de compra, tipo de produto, modelo, marca e série. Com a nota em mãos, você passa a ter o direito de reclamar, até mesmo na justiça, caso tenha sido enganado pelo estabelecimento no qual realizou a compra.

 

3) Verifique o número de série – As peças automotivas originais possuem registrados em sua superfície um número de série, impressos na sequência, durante a fabricação da peça, na linha de montagem. Esse controle é importante para garantir a assistência oferecida pela fabricante em caso de necessidade. As peças falsificadas não possuem essa sequência de modo que, comparando umas com as outras, você consegue verificar a legitimidade do produto.

 

4) Aparência e embalagem – Os problemas muitas vezes começam já na sua aparência. Verifique bem suas características, veja se existem rebarbas ou outras imperfeições no acabamento, falhas de impressão ou marcas de adulteração. Analise também o estado da embalagem, veja se ela não foi violada e procure comparar as informações constantes nela com as que estão na peça. A maioria das embalagens de peças automotivas vem com o dispositivo QR Code para que você possa verificar as informações sobre o produto online, utilizando o seu smartphone.

 

Não é difícil fugir das peças falsificadas. Além de seguir essas dicas para não cair no golpe das peças de carros falsas, é bom que você leve seu carro sempre a oficinas mecânicas de confiança e procure comprar os componentes em boas distribuidoras de autopeças.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...