Desafios da indústria de lubrificantes é criar novos produtos - Reprodução/Petrobras

Desafios da indústria de lubrificantes é criar novos produtos – Reprodução/Petrobras

Novos desafios para a indústria de lubrificantes de alta definição com o avanço do Euro VI. Os motores de veículos pesados a diesel da nova geração trabalham sob estresse bem mais elevado, severas condições de operação e com graus de baixa viscosidade. Os lubrificantes precisam atender a essas novas demandas sem comprometer a durabilidade desses motores complexos e com os dispositivos de pós-tratamento.

 

Em apresentação Desafios do desempenho de lubrificantes para atender às exigências de baixas emissões da nova geração de motores pesados Diesel, o gerente técnico da Lubrizol Corporation, Ravi Tallamraju, discute o papel fundamental das tecnologias de aditivos para atender a essas necessidades extremas de desempenho dos motores modernos a Diesel de baixa emissão.

 

Esta é uma das palestras que serão exibidas durante o Simpósio Internacional de Lubrificantes, Aditivos e Fluidos, promovido pela AEA (Associação Brasileira de Engenharia Automotiva), que chega a sua 7ª edição. O evento, com o tema Papel dos lubrificantes nas metas de emissões e de eficiência energética do Inovar-Auto, acontece dia 21 de outubro, próxima terça-feira, no Milenium Centro de Convenções, em São Paulo (SP).

 

Com a meta de levar aos participantes informações sobre o programa Innovar-Auto e seu impacto na indústria automobilística e, consequentemente, à indústria de lubrificantes, o simpósio também objetiva informar sobre os requisitos de emissões que modernas tecnologias de motores e leis ambientais mais restritivas exigem produtos cada vez mais sofisticados, além de tratar sobre os fluidos de arrefecimento e suas tecnologias.

 

A primeira palestra do simpósio da AEA Tendências globais e desafios locais que impactarão a evolução e a competição do mercado brasileiro de lubrificantes acabados, será ministrada por Sérgio Rebelo, da Kline. Na apresentação, Rebelo abordará as perspectivas do mercado de lubrificantes em nível global frente aos principais direcionadores de consumo do mercado automotivo, os desafios e oportunidades que se apresentam para o negócio de lubrificantes no Brasil. Em particular irá explorar os fatores críticos que deverão nortear a geração de valor num mercado com taxas de crescimento mais modestas do que no passado recente, maior acesso a recursos que antes eram limitados e diferenciais técnicos menos relevantes. Como se diferenciar num cenário como esse? A importância da estratégia go to market nesse novo contexto, com especial ênfase na gestão da cadeia de distribuição.

 

O evento também trará a oportunidade de um debate técnico entre os presentes, com respeito à contribuição destes produtos para assegurar ganhos de desempenho e qualidade aos usuários finais dos veículos automotores. Haverá a participação de representantes de órgãos governamentais, produtores e distribuidores de lubrificantes, fabricantes de aditivos, de motores e de veículos, além de produtores de autopeças em geral.

 

Na programação, dois painéis e um total de dez palestras, como o Inovar-Auto, ministrada por Henry Joseph Junior, vice-presidente da Anfavea. No Painel Diesel, haverá apresentações como “Euro V e VI” e “Sistemas de pós tratamento”.

 

Já o Painel PCMO, contará com a participação da gerente de tecnologia Infineum Brasil para a América Latina, Margareth Carvalho. Em palestra “Economia de Combustível e Inovar-Auto”, a gerente irá demonstrar a economia de combustível que os aditivos, assim como a viscosidade do lubrificantes e o perfil viscométrico podem fornecer, mantendo a excelente proteção do motor. Ainda durante o evento, a entidade fará a entrega do Prêmio Melhor Trabalho e Menções Honrosas apresentados durante o 22º Simpósio Internacional de Engenharia Automotiva – SIMEA 2014, que ocorreu nos dias 6 e 7 de agosto, no WTC Events Center, em São Paulo (SP).