Divulgação

 

A ideia de ter uma bike personalizada é bastante atraente, mas muitos ciclistas que sonham em montar uma bicicleta do seu jeito encontram uma ladeira de aprendizagem bastante íngreme. Devo montar a minha bike personalizada sozinho? Ou encomendo de uma empresa especializada? Quais são os melhores componentes para mim? Como vou fazer a montagem?

 

Todas essas dúvidas são válidas, principalmente para os iniciantes do ciclismo ou para aqueles que simplesmente desejam ter um estilo de vida mais saudável. Por isso, montamos esse guia em 5 passos sobre como montar uma bike personalizada sem sofrimento. Confira.

 

1º passo: saiba aonde você quer chegar

Se você conhece pouco sobre o mundo das bicicletas, mas quer fazer um modelo único, precisa, antes de qualquer coisa, estudar sobre os componentes, especificações, materiais e as características de cada modelo de bike. Montar a sua bicicleta personalizada é um prazer em si, mas o seu projeto deve servir a um propósito.

 

Quer montar uma bike para trilhas, para passeio na cidade, para competição ou apenas deseja exercitar a sua criatividade? Não importa qual é o seu objetivo, você precisa saber qual roda, quadro ou câmbio, por exemplo, são mais indicados para as suas necessidades e para as suas possibilidades. Por isso, pergunte, leia artigos interessantes, assista a vídeos de especialistas, experimente modelos diferentes e, por fim, descubra o que você quer.

 

O Blog GTA by Julio Andó é uma excelente fonte de informações para quem está começando.

 

2º passo: planeje a sua bike

 

A partir da aquisição da sua nova gama de conhecimentos, já dá para fazer o rascunho da sua bike dos sonhos. A partir daqui você tem duas opções: monta você mesmo ou recorre a uma oficina de personalização. Existem serviços que realizam projetos personalizados, e quase todas as oficinas podem te ajudar na concepção e montagem do projeto.

 

Se decidir montar você mesmo, fica mais barato, satisfatório e você ainda aprende como rotear os cabos, instalar os câmbios, entre outros, além de resolver sozinho os problemas que forem surgindo.

 

3º passo: comprando os componentes

 

Existem peças para bicicletas com muitas especificações, materiais e preços diferentes, e somente o estudo e a experiência vão te ensinar a comprar o componente certo. Em todo caso, a possibilidade de comprar as peças aos poucos, de acordo com as suas posses, é uma das maiores vantagens de montar a sua própria bike.

 

4º passo: monte a sua oficina

 

Depois de comprar o quadro, o garfo, as rodas e os demais componentes, é preciso estruturar a sua oficina. Você vai precisar comprar algumas ferramentas necessárias para a montagem e a manutenção da sua bicicleta, como um martelo para encaixar as peças e espátulas para a montagem dos pneus, entre outras, mas nada muito caro.

 

5º passo: aproveite a montagem

 

A hora da montagem pode ser o momento mais desafiador, mas também é o mais prazeroso. Existe muito conteúdo na internet sobre a montagem de bicicletas, inclusive vídeos tutoriais mostrando o processo de cada componente, passo a passo. Aproveite esse processo e se divirta. Depois, é só aproveitar a satisfação da grande estreia.