Divulgação

 

A nova versão do Beerkeg (G7) – primeiro barril de cerveja produzido 100% em PET da América Latina – já é considerado o produto com o melhor custo e benefício para a exportação de cerveja artesanal no mercado nacional e internacional.

 

Mais resistente, o Beerkeg G7 foi desenvolvido com resina especial que garante a longevidade do líquido, permitindo o transporte de cerveja para longas distâncias, livres de qualquer contaminação e odor.

 

A Cervejaria Urbana, de São Paulo, levou em Beerkegs 200 litros de suas cervejas artesanais para o Borefts Beer Festival 2018, realizado nos dias 21 e 22 de setembro, na cervejaria Brouwerij de Molen, em Bodegraven, Holanda.

 

“Levei os barris de avião e a cerveja chegou ao festival em perfeito estado, com menor custo, se comparado aos barris de inox. Na Holanda, as cervejarias que estavam no festival só usaram barris de PET”, afirmou o proprietário da cervejaria Urbana, André Cancegliero. De acordo com André, além de representar economia com logística, o Beerkeg é um produto nacional. “Comprar no Brasil reduz preço e valoriza o fabricante nacional”, afirmou.

 

Exportação – Mais de 200 cervejarias estão usando o Beerkeg para exportar cervejas brasileiras para países como Estados Unidos, Argentina, Paraguai, Uruguai e Chile. Alguns fatores foram decisivos para garantir a entrada e a aceitação do Beerkeg entre os fabricantes de cervejas, sendo um dos principais, a redução nos custos. “Isso porque o BeerKeg permite que cervejarias tenham uma logística diferenciada de exportação, atendendo cidades e países onde antes não era possível chegar, devido ao alto custo logístico de retorno do barril de inox”, explica Renato Araujo, diretor executivo da Beerkeg.

 

Com capacidade para armazenar 30 litros de chopp, o BeerKeg não altera o sabor do produto, possui caixa que protege o barril durante o transporte e manuseio, alça fixa exclusiva para ser transportado cheio e pesa apenas 640 gramas, ou seja, é 13 quilos mais leve do que o tradicional barril de inox. A caixa de papelão onda dupla que acompanha o Beerkeg também foi elaborada com base nas demandas do mercado. “Sentimos a necessidade de proteger o barril e 100% dos Beerkegs são enviados aos clientes na embalagem de papelão e sem custo adicional, o que é uma prática comum no mercado”, reforça Eduardo de Liz Martins, diretor administrativo da Beerkeg.

 

O novo Beerkeg também inovou no sistema de válvulas. “Agora trabalhamos com a válvula sistema S, que funciona com extratoras personalizadas e fora de padrão, além de ter um design mais resistente e maior segurança”, explica Hamilcar Pizzatto Neto, da Beerkeg.

 

Crescimento – O potencial de crescimento da Beerkeg acompanha o do mercado cervejeiro, com perspectiva de aumento de 30% ao ano. A fábrica possui capacidade para produzir 2,1 mil barris por dia. A fábrica da Beerkeg fica em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba.