O custo por quilômetro rodado com veículo elétrico é quatro vezes menor que o de um a combustão interna - Divulgação

O custo por quilômetro rodado com veículo elétrico é quatro vezes menor que o de um a combustão interna – Divulgação

 

O Posto Sinuelo de Araquari será o primeiro espaço público, em Santa Catarina, a ter uma estação de carregamento rápido para veículos elétricos a partir de dezembro. A iniciativa faz parte de um projeto executado pela Fundação CERTI com recursos do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento – P&D Celesc/ANEEL. Esse primeiro eletroposto integra a proposta inovadora de formar o primeiro Corredor Elétrico da região Sul, implantando eletropostos também em Florianópolis, Balneário Camboriú e Joinville, na BR-101, rodovia próxima à região litorânea de Santa Catarina.

 

Eles estarão disponíveis, a partir de meados de 2017, em autopostos e estacionamentos públicos para que os usuários de veículos elétricos híbridos plug-in e elétricos puros possam reabastecer num curto espaço de tempo; em torno de 15 a 20 minutos. Na Parada Sinuelo, em Araquari, dois veículos poderão ser carregados simultaneamente.

 

Com uma rede de eletropostos, o projeto viabiliza condições para inserção de veículos elétricos na frota brasileira. O interesse crescente por essa tecnologia provém de suas vantagens: são veículos mais eficientes, não geram emissão de gases de efeito estufa, possuem baixo ruído e têm menor necessidade de manutenção em relação aos automóveis convencionais.

 

Estudos mostram que o valor do quilômetro rodado de um carro à combustão, considerando o uso de etanol, é de aproximadamente R$ 0,19. No veículo movido à eletricidade, este valor é de apenas R$ 0,05, ou seja, quatro vezes menor. De acordo com a Associação Brasileira de Veículo Elétrico (ABVE), os VEs (sigla de Veículos Elétricos) têm isenção de IPVA em sete estados brasileiros (MA, PI, CE, RN, PE, SE e RS) e alíquota diferenciada em outros três: SP, RJ e MS.

 

As cidades de São Paulo, Campinas, Curitiba, Brasília, Porto Alegre e Foz do Iguaçu já contam com estações de carregamento; nem todas estão acessíveis à população, pois boa parte atende somente táxis ou veículos de órgãos públicos. Até o final deste ano, a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) terá o próximo eletroposto, oferecendo carregamento lento (que leva de 4h a 8h para carregar o veículo).

 

Posto Sinuelo é o primeiro a oferecer abastecimento público em Santa Catarina - Divulgação

Posto Sinuelo é o primeiro a oferecer abastecimento público em Santa Catarina – Divulgação

 

Sistema – A lógica de funcionamento dos postos está ligada à rede de distribuição de energia que alimenta as estações de carregamento. Algumas estações contarão com fonte de energia fotovoltaica, o que reduz a necessidade de energia vinda da rede elétrica. Outros eletropostos terão baterias para armazenar a energia, operando sem conexão com a rede de distribuição, quando necessário. Essas estações estarão disponíveis a todos os usuários mediante cadastro em um sistema central de gerenciamento, desenvolvido pela Fundação CERTI.

 

Em 27 de julho, a Fundação CERTI e a Celesc participaram da Consulta Pública que tratou do assunto. Na ocasião, foram solicitados subsídios para avaliar a necessidade de regulamentar o fornecimento de energia elétrica para veículos elétricos, tendo em vista que ainda não existe legislação no País para normatizar as relações comerciais que envolvem a operação de eletropostos.

 

Para conhecer detalhes do projeto, acesse o site.

 

Sobre a Fundação CERTI – A Fundação CERTI (Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras) é uma organização de pesquisa, desenvolvimento e serviços tecnológicos especializados, sediada em Florianópolis, Santa Catarina. Fundada em 1984, a instituição presta serviços e desenvolve soluções inovadoras para a iniciativa privada, governo e terceiro setor, aliando suas competências em áreas estruturadas por meio de Centros de Referência, que trabalham em sinergia e cooperação com entidades parceiras do país e do exterior. Atualmente, são oito centros de referência, entre eles o Centro de Energia Sustentável (CES). O CES atua no desenvolvimento de soluções, projetos, produtos e serviços nas áreas de energias renováveis, eficiência energética, redes inteligentes e mercado de energia para diferentes setores e aplicações. As áreas de atuação do CES são energia solar, eólica, biogás, eficiência energética, sistemas híbridos, análise econômica, captação de financiamento e modelos de negócio.