Skip to content

RICARDO RIBAS

Jornalismo feito por jornalista

Archive

Category: Crítica
Samba do crioulo doido. É assim que se podem definir as reformas a ser executadas no Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos. A FOM (Formula One Management), detentora dos direitos comerciais da F1, fez uma série de exigências para manter uma etapa da categoria no calendário até 2020. As negociações entre a prefeitura de São Paulo e Bernie Ecclestone, presidente da FOM, começaram no ano passado na gestão ex-prefeito Gilberto Kassab e continuaram na atual com o petista Fernando Haddad.   Só que houve uma reestruturação de custos. Originalmente, as obras estavam orçadas em RS$ 400 milhões e caiu para R$ 130 milhões. Ou seja, uma diferença financeira de algo em torno de 52%. Mágica não é. Alguma coisa ficará só no papel ou, na melhor das hipóteses, no discurso do “prefeito das faixas exclusivas de ônibus”. O contrato em vigor vence em 2014.   A diminuição do valor é parcialmente explicada pelo fato de uma melhora na aparência do entorno do autódromo Continue lendo [...]
  A sociedade paulistana está no mato sem cachorro. O prefeito toma uma decisão, a Justiça vota contra. O que antes estava suspenso, com uma martelada, volta a ser obrigatório e nos mesmos moldes. A inspeção veicular volta a ser obrigatória a partir desta quinta-feira (17), informou a Prefeitura de São Paulo na noite de quarta-feira (16). A medida foi anunciada em cumprimento à decisão da Justiça que obriga a prefeitura a retomar os serviços na Capital. A prefeitura afirma que vai publicar nesta quinta-feira no Diário Oficial uma portaria com detalhes sobre a retomada da inspeção veicular. A informação foi publicada no portal UOL, dia 16.   O Executivo municipal esclarece que os motoristas que tinham inspeção agendada para segunda (14), terça (15) e quarta-feira (16) devem fazer um novo agendamento. Aqueles que estavam agendados para esta quinta-feira em diante deverão comparecer no horário marcado para realizar o serviço. "Aqueles (proprietários) que ainda Continue lendo [...]
  Fedeu! Quando alguma mudança afeta o orçamento não há quem aceite de boca calada. Na semana passada, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) anunciou um novo Pacto da Concórdia, válido até 2020, que abre caminho para que a FOM (Formula One Management) negocie o fornecimento de combustível com um único fornecedor. O documento, assinado pela FIA e pela FOM, detentora dos direitos comerciais da F1, afirma que Bernie Ecclestone está “autorizado a conduzir negociações comerciais com potenciais fornecedores”. A informação é do diário alemão Bild.    Pelo novo Pacto da Concórdia, a FIA aumentou a participação nos lucros e, em contrapartida, se comprometeu a criar um grupo de estratégia para decidir as novas regras da categoria, acabando com a comissão que existia anteriormente nesta função. Jean Todt, presidente da FIA, comemorou o êxito nas negociações. “Nós podemos ficar orgulhosos desse acordo, que estabelece bases mais efetivas para Continue lendo [...]
A temporada de boatos está sensacional na metade final do campeonato da F1. Desta vez, se cogita o retorno de Rubens Barrichello para disputar a edição 2013 do GP do Brasil pela Sauber. Impossível? Nem tanto. Principalmente por que o rumor não correu pela “rádio paddock” e sim por uma publicação de peso, o jornal O Estado de São Paulo, que estampou a notícia sábado (28). Segundo o jornal, Barrichello não descartou a possibilidade de retornar à F1 no ano que vem e sua participação no GP do Brasil deste ano teria o apoio de Bernie Ecclestone, diretor da FOM (Formula One Management).   Esse não é o primeiro boato que dá conta do retorno de Barrichello à F1 e pela Sauber, que deve perder o alemão Nico Hülkenberg, talvez para a Lotus. A revista germânica Auto Motor und Sport, indica que Barrichello mantém boas conversas com a cúpula da Sauber e ainda pensa em correr na F1, levando cerca de € 10 milhões (aproximadamente R$ 30,5 milhões) de seu patrocinador Continue lendo [...]
  A Fox garantiu, após duras negociações com a Globosat, os direitos de transmissão das Olimpíadas do Rio em 2016 e da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Discute-se agora como será a participação da emissora na Fórmula 1 a partir do ano que vem. A transmissão da Copa do Brasil em 2014 já havia sido anunciada, segundo matéria assinada pelo jornalista Luís Augusto Simon, no UOL, dia 29. A notícia já havia sido divulgada aqui no RR.   As negociações começaram no final de 2011, quando os canais Sportv, da Globosat, anunciaram sua grade de programação para o ano seguinte. Nela, constava a Copa Libertadores da América, um dos eventos mais chamativos em termos de audiência e de retorno publicitário. O pacote comercial havia sido vendido com a garantia de transmissão do evento sul-americano.     A Fox, que tem os direitos de transmissão da Libertadores para toda a América do Sul, avisou a Globosat que inauguraria seu próprio canal de esportes no Brasil no Continue lendo [...]
  O desinteresse do telespectador e, consequentemente, perda de audiência nas televisões retransmissoras da F1 não é um fenômeno imediato, é mediato. A mais categoria do automobilismo mundial é hoje um rascunho, do ponto de vista esportivo, do que foi no passado. Os mandatários da categoria acreditaram que a divisão se encerrava nela mesma e que os negócios deveriam estar à frente do esporte. Além disso, o espectador precisa de ídolos e a F1 se distanciou de tal forma, que um piloto que começa a temporada pode muito sair de cena já que o grid é formado por pilotos pagantes, e muitos deles com experiência questionável. Sem vitórias, sem estrelas nacionais e com carência até mesmo de pilotos que possam ser chamados de “promessas”, a Fórmula 1 afunda no ibope na TV aberta. Dados obtidos por este site apontam que nos últimos dez anos a Globo perdeu mais da metade da audiência nesse esporte: 55%, para ser bem exato. Em 2002, a média de ibope das transmissões Continue lendo [...]
  O Brasil acordou. O estopim do barril de pólvora foi aceso com o aumento da passagem dos ônibus. Mas o fenômeno social que se vê nas ruas nos últimos dias em todo país tem nuanças muito mais complexas e legítimas. O diamante, finalmente, começa a ser lapidado pela grita geral de todos os setores da sociedade. A hora do “BASTA!” é agora. O povo, sem medo, ganhou as ruas para manifestar seu descontentamento com a atual situação política a qual perdoa quem foi julgado culpado e coloca uma cortina de fumaça, através da não aceitável prática de assistencialismo implantada, em caráter de emergência, pelo presidente Lula ao oferecer bolsa disso, bolsa daquilo e teve continuidade na administração Dilma Rousseff e nos escalões abaixo, representados pelos governos estaduais e municipais, todos coniventes, afinal, todos ganham. Menos o povo.   Se o Brasil é hoje a bola da vez do BRICS, é também um país, até agora, negligente com seu povo, ao ser ludibriado Continue lendo [...]
  Você, caro leitor, já deve ter ouvido a expressão “embromation” (fala-se: embromeichon e significa embromação, enrolação, passar a bola, entre outros). É bem isso que o prefeito carioca Eduardo Paes está fazendo para minimizar o efeito de desativar o Autódromo de Jacarepaguá e deixar pilotos e equipes a pé. Para piorar a situação, o fechamento do autódromo se converteu em um gasto extra para a Prefeitura do Rio de Janeiro. Isso porque, sem pista para corrida, a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer pagará R$ 1,1 milhão à Faerj (Federação de Automobilismo do Estado do Rio de Janeiro) para que a entidade promova o Campeonato Carioca de Automobilismo em Minas Gerais, uma demonstração explícita de falta de planejamento e pior, de promessa de uma nova praça de esporte que está longe de ser cumprida.     O valor foi acertado entre a federação e prefeitura ainda no início deste mês. A autorização para o pagamento já foi dada pelo secretário Municipal Continue lendo [...]
 A sinalização está localizada entre a faixa de pedestres e os automóveis e demais veículos parados no vermelho do semáforo, aguardando abrir. Este bolsão foi implantado no viaduto do Chá, no cruzamento com a rua Xavier de Toledo, no final de abril deste ano. A diferença entre o bolsão do centro e o bolsão da Rebouças é que o segundo será colocado ao lado do corredor de ônibus. Vale ressaltar que o corredor será preservado. A reserva será feita a partir da sinalização do trecho exclusivo para ônibus. Portanto, irá ocupar duas, das três faixas de rolamento. Sem ser pessimista, será uma briga de foice no escuro com motoqueiros disputando espaço com motoristas e pedestres, que mesmo tendo a seu favor uma faixa exclusiva não respeitam, colocando em risco sua própria vida ao não atravessar a via na faixa a eles destinada.   Os pedestres, ciclistas e os motociclistas são as vítimas de trânsito mais vulneráveis a acidentes quando o assunto é segurança viária. Continue lendo [...]
  São Paulo está vivendo um movimento em prol do uso da bicicleta. A iniciativa é extraordinária não fosse o risco que representa não pelo veículo, que proporciona ao mesmo tempo exercício físico e mobilidade limpa, mas pela falta de sintonia fina entre os demais condutores. A prefeitura disponibiliza aos finais de semana, no horário entre 7 horas e 16 horas, uma ciclovia montada pelo CET (Centro de Engenharia de Tráfego) destinada ao lazer. Até aí tudo ótimo, tudo muito organizado e quase todos os ciclistas cumprem as regras. Porém, no dia a dia a situação se complica e o saldo de acidentes é tão assustador quanto os envolvendo motocicletas. A capital registra ao menos duas mortes de motociclistas por dia fora aqueles que ficam com sequelas de incidentes pelo resto da vida. É inevitável perguntar, portanto: será que a cidade está preparada para conviver harmoniosamente com tantos tipos de transportes?     Pela capital paulista transita uma frota de sete Continue lendo [...]
  Vergonha alheia. O governo do estado de São Paulo proíbe, através da Lei 14.955, motociclistas de entrar em postos de combustíveis, entre outros, usando capacete. A medida tem como objetivo reduzir o índice de assaltos e da criminalidade, que já é uma verdadeira barbárie. Se o motociclista for flagrado com o equipamento de segurança é multado em R$ 500,00 e dobra se reincidir. Um absurdo! Crimes cada vez mais cruéis são cometidos contra a sociedade nas barbas do governo, que insiste em aplicar medidas paliativas de combate à bandidagem para justificar sua incompetência administrativa. A necessidade do governo de buscar culpados e não a causa é, portanto, inconsistente (para não dizer irritante). Dá para apontar falhas em todas as esferas. A cidade de São Paulo está às escuras, sucateada, loteada e apavorada pelo avanço incontrolado e temido de facções criminosas, que são mais bem estruturadas que o próprio governo.       Você, caro leitor, deve Continue lendo [...]
O que era para ser uma grande festa terminou numa quase tragédia. A exibição de Felipe Massa, a bordo de sua Ferrari F10 nas ruas do Rio de Janeiro, acabou manchada por dois acidentes durante o evento, na manhã de domingo (10), no Aterro, envolvendo um Ferrari de rua que participava de um tipo de carreata com carros da marca, no qual o motorista perdeu o controle, avançou sobre a grade de proteção e feriu três pessoas pouco antes do final da apresentação. O saldo da meleca não poderia ser diferente. Três pessoas que assistiam ao desfile das beldades de Maranello terminaram o domingão no hospital. Mônica Oliveira e Silva teve uma fratura no tornozelo, Ricardo Durans sofreu escoriações na cabeça e teve alta depois de ser atendido. Uma senhora também se feriu e foi atendida no local.   O motorista braço duro, o empresário paulista Adolfo Cardoso Araújo, não conseguiu fazer uma curva por estar em alta velocidade e fez a lambança, foi encaminhado para a 13ª DP, em Continue lendo [...]
Pela resolução do Contran, quem utiliza motocicleta para fins profissionais deve adequar o veículo, acrescentando equipamentos como antena corta-pipa, protetor de pernas, faixas refletivas no capacete, entre outros. Os condutores também precisam usar colete com faixas refletivas e fazer curso especializado. Continue lendo [...]
  Flanelinhas, lavadores de vidros, vendedores ambulantes que trafegam no meio do transito, prostitutas e prostitutos, usuários de drogas, traficantes. Eles são muitos. São milhares e agem impunemente extorquindo sob ameaças verbais, quando não chegam às vias de fato, motoristas e motociclistas. A sociedade não suporta - nem merece - conviver com o assédio descarado de flanelinhas, que lotearam a cidade e cobram o que querem dos proprietários de veículos, e limpadores de vidros, os quais aparecem do nada e independentemente da vontade do dono do carro agem, cobram e por vezes intimidam aquele que não está disposto ou não quer pagar por um serviço não solicitado. As cidades brasileiras estão loteadas e a ação indesejada desses "profissionais clandestinos”, que fazem o que querem por ineficiência governamental. É como institucionalizar aquilo que não se pode controlar e fazer vista grossa para um problema que avança a braçadas. A cidade de São Paulo, a quarta Continue lendo [...]