Reproducão/Carchek

 

A paixão pelo automobilismo é muito comum entre os brasileiros, desde a época em que Emerson Fittipaldi sagrou-se campeão de Fórmula 1, nos anos 1970. Provavelmente, os fãs de filmes como os pertencentes à franquia Velozes e Furiosos já imaginaram ter um modelo diferenciado com sua marca pessoal na garagem. Afinal, um carro customizado é, simplesmente, só seu. Seguindo os desejos estéticos, o visual e as alterações serão totalmente exclusivas. Por exemplo, se quando o assunto é roupa, é comum querer um modelo único, imagina quando o assunto é um meio de transporte.

 

Mas nem tudo são flores, pois customizar um carro pode custar uma boa quantia para aqueles que querem investir nesse segmento. Em alguns casos, a brincadeira fica mais cara do que o valor do próprio veículo. Não necessariamente as peças serão mais onerosas, mas a mão de obra e a manutenção ao longo da vida útil podem pesar no bolso do motorista. Isso porque o motor dura menos e fica mais sensível, por exemplo. Outro ponto a se levar em consideração é a burocracia por trás dessa história, já que o dono de um automóvel estiloso precisa de documentações específicas para não ter problema com o departamento de trânsito. E não é só isso.

 

Pense ainda nos problemas que essas alterações podem acarretar. Apesar de estar entre os mais pedidos, o rebaixamento da carroceria exige trocar a suspensão e, por isso, nem sempre é permitido pela lei. Quando a mudança é relacionada à estética, o risco de infringir as leis é menor, mas quando o proprietário decide fuçar no motor, é necessário ficar atento também ao modo de dirigir. Afinal de contas, altas velocidades estão vetadas nas cidades e até nas estradas.

 

Acredite, os radares não têm alma, não aceitam desculpa e estão nas ruas para autuarem quem exagera no pedal do acelerador, e quem não dá importância pode acabar sem a  carteira nacional de habilitação (CNH). Adicionar cooler (resfriador, em português) esportivo e capa cromada é recorrente dentre os apaixonados pelo tuning, bem como aumentar o aro das rodas e trocar as calotas. Basta colocar os prós e os contras no papel, para decidir se vale a pena depositar parte da sua renda nesse sonho.

 

Reprodução/Fredscox

 

Vantagens e desvantagens – Boa parte dos carros customizados privilegiam detalhes estéticos. É o famoso o carro é bonito, mas é nutella. Quem quer de fato ter um carro de raiz, um canhão com potência de sobra deve, necessariamente, pensar no conjunto para, aí sim, unir disposição mecânica com segurança do conjunto. De nada adianta ter um motorzão furioso sem ter um sistema de alimentação correto, e câmbio adequado para transferir toda potência e torque para as rodas. Ou ter uma usina anabolizada e câmbio sem conjunto de suspensões e sistema de freios que equilibre e pare a bagaça. Tudo isso custa grana alta, não é para peixe pequeno.

 

Em projetos caseiros, o proprietário quer beleza, um toque pessoal, então troca rodas e pneus originais por outros de maior polegada, por vezes exagerada, e borracharia de perfil baixo, joga o carro no chão (rebaixar a suspensão) desconsiderando, entre outros fatores, que o veículo foi projetado, construído e testado para oferecer conforto e segurança ao condutor e passageiros. Só que ao bancar o engenheiro/preparador e tunar o carro a seu bel-prazer isso é esquecido. Uma polegada a mais na roda muda o comportamento de motor, câmbio, suspensões e freios, além de comprometer segurança própria e dos outros, como, por exemplo, usar faróis de milha acesos na cidade.

 

Reprodução

 

InstaCarro – Criada no fim de 2015 e com base em São Paulo (SP), a startup atraiu um exigente grupo de investidores para apoiar seu projeto inovador no Brasil, recebendo um dos maiores aportes de capital para uma empresa de internet nesse estágio até hoje no país. Entre as vantagens de usar o serviço estão a oferta para mais de 1.500 lojas e concessionárias do Brasil em até 1h30, tempo que o vendedor recebe ofertas de fornecedores, avalia o que o proprietário deseja, se ele aceitar a proposta o projeto é pago no mesmo momento. Além disso, não é preciso se preocupar com laudo de transferência, já que a InstaCarro cuida do processo. Para saber mais, acesse o site da Instacarro.