Divulgação

As condições de uso e do solo que o veículo trafega podem interferir diretamente na vida útil dos amortecedores que são desenvolvidos para suportarem elevadas quilometragens. Em veículos que têm aplicação fora de estrada, os amortecedores podem sofrer desgaste prematuro, assim como os que circulam em ruas esburacadas.

 

Segundo Jair Silva, gerente de qualidade e serviços a Nakata, é importante ficar atento aos indícios de desgaste dos amortecedores, entre eles, perda de estabilidade em curvas, balanço excessivo em arrancadas e freadas, vazamento de óleo, barulhos anormais ou, ainda, quando sentir as rodas pularem excessivamente ao trafegar em solos irregulares.

 

Prevenção – Silva lembra que para manter o veículo seguro e evitar desgaste prematuro de pneus, amortecedores e outros componentes da suspensão, é importante fazer alinhamento e balanceamento de rodas a cada 10.000 km, ou quando passar por buraco que provoque forte impacto na suspensão e ou se o condutor notar comportamento anormal do veículo.

 

Outra recomendação é efetuar revisões periódicas no conjunto de suspensão em oficina de confiança a partir de 40 mil km rodados. “Caso seja necessário substituir os amortecedores, é preciso ter atenção ao selo do Inmetro, obrigatório desde janeiro de 2013, finaliza.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...