Alberto Cesar ampliou a liderança no Campeonato Master - Foto: Pedro Bragança

Alberto Cesar ampliou a liderança no Campeonato Master – Foto: Pedro Bragança

 

Em uma das semanas mais agitadas em sua breve carreira no kartismo, Alberto Cesar Otazú participou de um total de cinco corridas e colheu todo tipo de resultados, com destaque para pole-position, volta mais rápida e vitória na 9ª etapa do Campeonato Master de Kart, disputada no Kartódromo Granja Viana, onde ampliou a sua vantagem na liderança do certame. Em 36 corridas que disputou neste seu ano de estreia, o jovem de 15 anos de idade já subiu ao pódio 20 vezes e em dez para comemorar a vitória.

 

“A corrida foi realizada em um traçado fantástico, que aliava um primeiro setor muito rápido e o restante travado. Consegui fazer uma volta muito boa na classificação e me aproveitei disto para largar bem e disparar na frente. Foi excelente conquistar a quinta vitória, terceira consecutiva e abrir boa vantagem no campeonato”, comemorou o novato, que soma 92 pontos. Milton Koyama terminou em quarto e sustenta a vice-liderança com 85 pontos.

 

A semana de Alberto Cesar começou aceitando o convite para experimentar o Campeonato Rotary Club Kart sua oitava etapa no Kartódromo Ayrton Senna, na zona sul de São Paulo. Na tomada de tempos ele completou apenas uma volta cronometrada e mesmo assim garantiu a quinta posição no grid de largada. Nas voltas iniciais da prova ele teve que se adaptar com o equipamento, para depois manter uma ferrenha disputa para garantir o terceiro lugar apenas nas três últimas voltas, em virtude de sua regularidade em vários pontos do circuito.

 

Jovem piloto estreou bem no Campeonato Rotary Club - Foto: Pedro Bragança

Jovem piloto estreou bem no Campeonato Rotary Club – Foto: Pedro Bragança

 

“Fiquei lisonjeado pelo convite e muito feliz por subir no pódio pela primeira vez desde que acertei o patrocínio com a Braspress”, agradeceu. A vitória foi de Fábio Cunha. “Achei bacana este campeonato, que é bem disputado, mas principalmente pelo seu lado social, pois parte da inscrição vai como doação para vacinas compradas pelo Rotary Club da zona Sul de São Paulo”, concluiu o piloto que divulga e apoia a Associação Cruz Verde – que cuida de pacientes com paralisia cerebral grave – e Direção para a Vida – que propaga boas atitudes para pedestres, motociclistas e motoristas no trânsito das ruas e estradas.

 

Outro compromisso de Alberto Otazú foi na decisão da Taça Ayrton Senna, no kartódromo de Interlagos. Na oitava e última etapa ele largou da terceira posição e brigou muito pela segunda colocação com o campeão Igor Mori. Em virtude desta disputa, mesmo fazendo as três voltas mais rápidas da prova ele não conseguiu alcançar André Mansano e subiu no pódio em segundo. Com o resultado ele terminou em oitavo no torneio, mesmo participando apenas das cinco últimas etapas, período em que foi o segundo maior pontuador e o maior vencedor – duas vitórias -, ao lado do campeão e do vice.

 

“A corrida foi fantástica, no traçado mais gostoso que já andei até hoje. Gostei tanto que fiz as três voltas mais rápidas, sempre com a pressão do Igor (Mori). Pena eu não ter feito o campeonato todo para poder brigar pelo título com ele, mas mostrei para a turma que eu tinha condições para isso, eles me ensinaram muito”, lembrou.

 

Alberto Cesar Otazú ganhou sua 10ª corrida - Foto: Pedro Bragança

Alberto Cesar Otazú ganhou sua 10ª corrida – Foto: Pedro Bragança

 

No Campeonato Paulista de Kart Amador Alberto Cesar Otazú participou de duas provas no Kartódromo Granja Viana: estreou na categoria Leves e fez a sua segunda participação na Light. Infelizmente o saldo foi só de problemas nos karts que utilizou que não resultaram em resultados positivos. Na Leves largou em terceiro após trocar de kart e completar apenas uma volta. Com a má performance não conseguiu melhorar o seu tempo durante a competição e completou a corrida na sétima colocação. A vitória foi de Frederico Caparo.

 

Na oitava etapa da Light a situação foi pior, pois novamente teve que trocar de equipamento durante a tomada de tempos e mesmo assim pegou outro kart problemático. Com isso, largou em 20º, levou uma batida e caiu para 28º e recebeu a bandeirada no 19º posto.

 

“Foram duas corridas difíceis, com karts ruins. Eu também não estava no meu melhor dia, principalmente na Leves. Já na Light eu estava me recuperando bem e quando passei para 11º levei uma batida e fiquei virado ao contrário da pista. Ainda continuei persistindo, fiz a sexta volta mais rápida, mas não deu pra subir no pódio, como eu esperava”, encerrou o representante da Braspress/HTPro Nutrition/Lapizta.