Reprodução/Papa Recall

Recurso essencial na indústria automotiva por corrigir defeitos de fábrica, o recall movimentou as montadoras e motoristas brasileiros no primeiro trimestre de 2019. É o que mostra um levantamento realizado pelo Papa Recall, aplicativo gratuito que avisa os usuários se o carro precisa passar por algum procedimento.

Os três primeiros meses deste ano registraram 34 campanhas, afetando 13 montadoras e 66 modelos diferentes de veículos. Ao todo, em 44% desses recalls afetaram os carros cadastrados no aplicativo.

O Papa Recall também trabalha com o conceito Recall Único, onde as campanhas são agrupadas por modelos e anos de fabricação afetados. Por exemplo: uma campanha que afeta os modelos A e B dos anos de fabricação 2017 e 2018. Para a montadora é somente um recall, mas o aplicativo considera quatro recalls únicos: A-2017, A-2018, B-2017 e B-2018. Assim, as 34 campanhas do primeiro trimestre tornam-se 177 recalls únicos.

A BMW é a líder de campanhas no trimestre, com oito recalls. A Toyota ocupa a segunda posição, com cinco chamamentos, seguida pela Mercedes-Benz com quatro. Além disso, praticamente um terço das fabricantes (32%) realizou alguma campanha de reparação nesse período.

Contudo, entre os modelos são os motoristas de Audi que precisaram ficar mais atentos. O Audi A5 teve 12 recalls únicos nos três primeiros meses do ano, enquanto que o Audi A4 realizou dez – o Saveiro ficou na terceira posição com sete. No total, 8% dos modelos que circulam no Brasil foram afetados.

Outro destaque do trimestre foi a campanha realizada pela Volkswagen. Apesar de não ocupar as primeiras posições de recall no trimestre, a fabricante está realizando a recompra de alguns veículos. No total, 194 carros de diversos modelos e anos serão recomprados pela montadora por 100% do valor na Tabela FIPE.

“O número mostra não só a importância dos recalls, mas também a necessidade de divulga-los de forma correta. Tivemos uma campanha a cada três dias no primeiro trimestre de 2019, mas ainda assim são poucos os motoristas que se informam sobre isso. A segurança no trânsito também passa pela necessidade de tirar veículos da rua que podem causar acidentes”, explica Vinicius Melo, CEO do Papa Recall.

O aplicativo surgiu em fevereiro de 2019 e, desde então, já cadastrou mais de 600 campanhas dos últimos 14 anos, totalizando 2836 recalls únicos, 40 montadoras e 796 modelos diferentes. No total, 16% dos carros com recall no app são Corollas com necessidade de troca do airbag do motorista. Mais de 24 mil veículos já estão sendo monitorados pela solução.